Los Angeles Clippers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Los Angeles Clippers
Conferência Oeste
Divisão Pacífico
Fundado 1970
História Buffalo Braves
(1970-1978)
San Diego Clippers
(1978-1984)
Los Angeles Clippers
(1984-presente)
Arena Staples Center
Cidade Los Angeles, California
Cores do Time Vermelho, Branco e Azul
Proprietário Steve Ballmer
Diretor Técnico Dave Wohl
Técnico Doc Rivers
Afiliação na D-League Fort Wayne Mad Ants
Campeonatos 0
Títulos de Conferência 0
Títulos de Divisão 2 (2012-13, 2013-14)

O Los Angeles Clippers é um time de basquete da National Basketball Association franqueado em Los Angeles, California, onde divide a arena Staples Center com o Los Angeles Lakers. O time foi fundado em 1970 e já foi conhecido como Buffalo Braves (1970-1978)e San Diego Clippers (1978-1984). As cores do uniforme são vermelho, branco e azul. É a equipe mais antiga a nunca ter alcançado as finais de conferência da NBA.

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Los Angeles Clippers
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Peso Universidade
C 45 USAEstados Unidos Cole Aldrich 83 2 11 m 113 kg Kansas
G 11 USAEstados Unidos Jamal Crawford 77 1 96 m 88 kg Michigan
G/F 22 USAEstados Unidos Branden Dawson (DL) 78 1 98 m 102 kg Michigan State
F 8 USAEstados Unidos Jeff Green 81 2 06 m 107 kg Georgetown
F 32 USAEstados Unidos Blake Griffin (C) 82 2 08 m 114 kg Oklahoma
F 33 USAEstados Unidos Wesley Johnson 79 2 01 m 98 kg Syracuse
C 6 USAEstados Unidos DeAndre Jordan (C) 83 2 11 m 120 kg Texas A&M
F 12 CMRCamarões Luc Mbah a Moute 80 2 03 m 104 kg UCLA
G 3 USAEstados Unidos Chris Paul (C) 72 1 83 m 79 kg Wake Forest
F 34 USAEstados Unidos Paul Pierce 79 2 01 m 107 kg Kansas
G 9 ARGArgentina Pablo Prigioni 75 1 91 m 84 kg Argentina
G 4 USAEstados Unidos J. J. Redick 76 1 93 m 86 kg Duke
G 25 USAEstados Unidos Austin Rivers 76 1 93 m 91 kg Duke
G 30 USAEstados Unidos C. J. Wilcox (DL) 77 1 96 m 88 kg Washington
Treinador
Assistente(s) Técnico(s)
Treinador(es) de atletismo
  • Jasen Powell
  • Joe Resendez (assistant)
Técnico(s) de força e condicionamento
  • Richard Williams

Legend
  • (C) Capitão
  • (DP) Escolha de Draft sem-assinatura
  • (FA) Free agent
  • (S) Suspenso
  • (DL) Na atribuição no afiliado na D-League
  • Machucado Machucado

ElencoTransações
Última transação: 08-12-2015

Ginásio[editar | editar código-fonte]

  • Buffalo Memorial Auditorium (1970-1978)
  • San Diego Sports Arena (1978-1984)
  • Los Angeles Memorial Sports Arena (1984-1999)
  • Arrowhead Pond (1994-1999, jogos ocasionais)
  • Staples Center (1999-presente)

História[editar | editar código-fonte]

Buffalo[editar | editar código-fonte]

O time fora fundado em 1970 como Buffalo Braves, compartilhando uma arena com um time de hóquei que debutava na NHL, o Buffalo Sabres. Entrando junto com o Cleveland Cavaliers e o Portland Trail Blazers, teve o 2o pior resultado da temporada 1970-1 com 22 vitórias e 60 derrotas (os Cavaliers tiveram 15-67). Após mais duas temporadas ruins, os Braves melhoraram após contratarem no draft Bob McAdoo. O time chegou aos playoffs (perdendo para os Boston Celtics em 4-2) e McAdoo fora eleito novato do ano. Na temporada seguinte, os Braves voltaram aos playoffs (perderam para o Washington Bullets, 4-3) e McAdoo fora eleito melhor jogador da temporada. Depois de outra temporada nos playoffs (derrotando os Philadelphia 76ers antes de perder para os Celtics), o proprietário Paul Snyder tentou vender o time para Hollywood (Flórida) no verão de 1976, sendo impedido pela prefeitura de Buffalo, que abriu um processo de $10 milhões. Snyder então vendeu 50% do time para John Y. Brown, Jr., que durante a temporada 1976-77 adquiriu o resto do time. Como o contrato de McAdoo estava acabando e o jogador entrava em conflito com os empresários, o jogador fora trocado com o New York Knicks.

Após duas temporadas de baixo rendimento que levaram o público a comparecer menos, Brown resolveu vender o time. Negociou com Irv Levin, então dono dos Celtics, para que Brown ficasse com os Celtics e Levin com os Braves. Levin era californiano e queria um time da NBA em seu estado natal. Com os donos da NBA concordando com a mudança, Levin realojou o time em San Diego.[1] Um concurso para batizar o time chegou a San Diego Clippers, homenageando os veleiros Clipper que navegavam pela cidade.[2]

San Diego[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada, os Clippers conseguiram um bom aproveitamento de 43 vitórias e 39 derrotas, mas não chegaram aos playoffs (6 times do Oeste superaram 45). As próximas duas temporadas foram decentes, com 35-47 em 1979-80 e 36-46 em 1980-81. Em 1981, o empresário Donald Sterling comprou o time por $12.5 milhões. Após temporadas frustrantes com média de 4,500 pagantes por jogo, Sterling conseguiu fazer lobby na NBA para mudar o time para sua cidade natal, Los Angeles.

Los Angeles[editar | editar código-fonte]

Os Clippers estrearam no Los Angeles Memorial Sports Arena, enquanto o outro time da cidade, os Lakers, jogavam no The Forum. O time passou por mais temporadas de baixo rendimento, chegando a 12-70 na temporada 1986-7. O time só começou a fortalecer com a chegada de jogadores como Ron Harper, Loy Vaught, Reggie Williams e Danny Manning. Sob o técnico Larry Brown, os Clippers voltaram aos playoffs em 1992-3, perdendo para o Utah Jazz por 3-2 (e com um jogo em Anaheim devido á revoltas em Los Angeles), e repetiram o feito na temporada seguinte (derrota para Houston Rockets, 3-2).

Após a saída de Brown, os Clippers passaram 4 temporadas ruins, até que em 1996-7, sob o técnico veterano Bill Fitch (que entrara em 1994), o time voltou aos playoffs, perdendo para Utah por 3-0.

Entre 1994 e 1999, o time jogou partidas ocasionais no Arrowhead Pond em Anaheim. Em 1999, os Lakers e os Clippers se mudaram para uma nova arena em Los Angeles, o Staples Center. Na primeira temporada no Center, os Clippers alcançaram apenas 15 vitórias.

Na temporada 2005-6, os Clippers fizeram diversas negociações, e liderados por Elton Brand, Sam Cassell Vladimir Radmanović e Corey Maggette, na temporada conseguiu várias vitórias em sequência, alcançando o melhor resultado desde a saída de Buffalo com 47-35. Nos playoffs, eliminaram os Denver Nuggets por 3-1, um feito inédito desde 1977. Na fase seguinte, o time conseguiu forçar 7 jogos contra os Phoenix Suns, mas acabaram perdendo. O gerente Elgin Baylor foi eleito executivo do ano.

Na temporada 2006-7, os Clippers quase alcançaram os playoffs novamente, ficando a 2 vitórias do oitavo classificado Golden State Warriors.

Após algumas temporadas ruins, o rendimento dos Clippers voltou a crescer após conseguir no draft de 2009 Blake Griffin. Embora Griffin tenha se machucado antes de começarem os jogos e só estreado no ano seguinte, seu desempenho garantiu-lhe o prêmio de novato do ano em 2011. Na temporada 2011-12, com Griffin no auge da forma e as contratações dos veteranos Chauncey Billups, Kenyon Martin, Caron Butler e Chris Paul, liderou a divisão do Pacífico pela maior parte do campeonato e terminou a temporada em quinto, se classificando novamente para os playoffs onde eliminou os Memphis Grizzlies para em seguida ser derrotado pelo San Antonio Spurs.

Em 2012-13 teve uma de suas melhores temporadas na história. Venceu pela primeira vez mais de 50 confrontos (56) e culminou com o título da divisão Pacífico, conseguido pela primeira vez na história. Nos Playoffs classificou-se em quarto lugar e mesmo detendo o mando de quadra, foi eliminado logo nas quartas pelo Memphis Grizzlies (4x2), em uma revanche do ano anterior. No final de Maio, o técnico Vinny Del Negro foi demitido, mesmo depois de um retrospecto positivo. Seu substituto foi Doc Rivers, até então no Boston Celtics, onde foi campeão em 2008.

Na temporada seguinte, novamente os Clippers superaram as 50 vitórias e conquistaram sua divisão. Durante os playoffs, uma amante de Sterling vazou uma conversa onde ele fazia comentários racistas, gerando controvérsia: vários atletas negros da NBA protestaram, alguns patrocinadores do Clippers tiraram seu apoio financeiro, e os jogadores da equipe passaram a ir para os treinos vestindo as camisas do avesso para não exibir a logo dos Clippers. Eventualmente a NBA baniu Sterling da liga, forçando-o a se desfazer da equipe após o término da temporada.[3] Os playoffs viram os Clippers eliminando os Golden State Warriors antes de caírem para o Oklahoma City Thunder.

Em maio de 2014, o ex-presidente da Microsoft Steve Ballmer comprou o Clippers por US$2 bilhões, repassando a quantia à esposa de Donald Sterling, Shelly. Os Clippers terminaram a temporada regular em segundo do Pacífico e sexto do Oeste. Na primeira rodada, eliminaram os Spurs que haviam sido campeões na temporada anterior. Apesar de na segunda rodada os Clippers abrirem uma vantagem de 3-1 sobre os Houston Rockets, acabaram perdendo o jogo 5 no Texas, desperdiçando a oportunidade de fechar a série em casa no jogo 6, e por fim foram eliminados no sétimo jogo em Houston.

Referências

  1. Peter May (22 May 2012). «Freaky Friday, N.B.A. Style: When the Clippers Were the Celtics». The New York Times [S.l.: s.n.] Consultado em 3 May 2013. 
  2. «Clippers: Behind the Name». National Basketball Association. May 7, 2015. Consultado em May 7, 2015. 
  3. Dono dos Clippers é banido da NBA após comentários racistas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]