Lost Odyssey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lost Odyssey
Produtora Mistwalker
Editora(s) Microsoft Game Studios
Motor Unreal Engine 3.0
Plataforma(s) Xbox 360
Data(s) de lançamento Estados Unidos: 29 de fevereiro de 2007
Gênero(s) RPG
Modos de jogo Um jogador
Número de jogadores 1
Média 4 DVD-DL

Lost Odyssey é um RPG desenvolvido pela Mistwalker, feelplus e distribuido pela Microsoft Game Studios para o Xbox 360.[1] [2] [3] Joga-se com Kaim, um homem que viveu mil anos e não se lembra do seu passado. O jogo toma como cenário um mundo modificado por uma Revolução Industrial Mágica. Kaim, que quer esquecer seu passado, confronta-se com o retorno de suas memória e com a dor que ela traz consigo.

Lost Odyssey foi produzido por Hironobu Sakaguchi, criador da famosa série Final Fantasy. Este é seu terceiro projeto fora da Square Enix, seguido por ASH: Archaic Sealed Heat e Blue Dragon.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Lost Odyssey usa um tradicional sistema de batalhas baseado em turnos, visto na maioria dos RPG's japoneses. Através de um mapa do mundo, o jogador pode mover-se pelas cidades, campos e calabouços. No decorrer do jogo, é ganho mais liberdade de explorar o mundo com um navio. Vilas e cidades possuem estalagens para o jogador recuperar os pontos de vida do grupo, lojas para vender e comprar equipamentos, e pontos para salvar o jogo. Quando em específicos lugares, como calabouços, campos em alguns casos até dentro de cidades, o jogador irá aleatoriamente encontrar monstros para lutar enquanto explora a área.

No início da batalha, a linha de defesa é protegida por um "muro" especial defensivo, que é baseada nos pontos de vida combinados da linha da frente.[4]

Personagens (spoiler)[editar | editar código-fonte]

Supostamente todos os imortais viveram por 1000 anos, e vieram de outro mundo, através da Tower of Mirrors. Todos tiveram suas memórias aprisionadas dentro deles por Gongora (com exceção do próprio Gongora). Eles também podem aprender habilidades dos mortais; os imortais não aprendem habilidades por eles mesmos. Quando "morto" na batalha (pontos de vida em 0), eles "ressuscitam" com uma pequena quantidade de pontos de vida. Os imortais podem ter filhos, mas esses não serão imortais; Sed (filho de Seth) e Lirum (filha de Sarah e Kaim) são mortais.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Pontuação geral
Agregador Pontuação
GameRankings 79.79% [5]
Metacritic 78 de 100 [6]
Resultados das análises
Publicado por Resultado
1UP B+ [7]
Edge 7 de 10 [4]
Electronic Gaming Monthly 80% [8]
Eurogamer 8 de 10 [9]
Famitsu 36 de 40 [10]
Game Informer 8.5 de 10 [11]
Game Revolution B [12]
GameSpot 7.5 de 10 [13]
GameSpy 2.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg [14]
GamesTM 8 de 10 [8]
GameTrailers 8.8 de 10 [15]
GameZone 8.5 de 10 [16]
IGN 8.2 de 10 [17]
Official Xbox Magazine 7.5 de 10 [8]
Official Xbox Magazine (UK) 8 de 10 [8]
PALGN 8 de 10 [18]
Play Magazine 9 de 10 [8]
TeamXbox 8.3 de 10 [19]
X-Play 3 de 5 [20]
Destructoid 9.0 de 10 [21]
Extreme Gamer 96% [22]
Game Valor 9.4 de 10 [23]
Xbox 360 Achievements 94% [24]

Vendas[editar | editar código-fonte]

Lost Odyssey vendeu 40.000 cópias no Japão em seu primeiro dia no varejo, cerca de 50% da remessa. eM 17 de fevereiro de 2008, o jogo já tinha vendido 104.417 cópias no Japão de acordo com a Famitsu.[25] O jogo fez muito melhor no Ocidente, de acordo com números da NPD Lost Odyssey estreou em 7º, vendendo 203 mil em seu mês de estréia de fevereiro na América do Norte.[26] Em janeiro de 2009, o jogo já tinha venido cerca de 348 mil cópias nos Estados Unidos, de acordo com o NPD Group.

Reviews[editar | editar código-fonte]

'Famitsu avaliou o jogo com o score de 36/40, com todos os quatro críticos dando ao jogo um 9.[10] Foi um ponto a menos do que a pontuação 37/40 dada a Mistwalker jogo de estréia, Blue Dragon. Tal como acontece com Blue Dragon, Lost Odyssey recebeu críticas mistas, embora geralmente favoráveis, as pontuações dos críticos ocidentais.

A questão que muitos tiveram com Lost Odyssey foi a sua mecânica de jogo deliberadamente old-school, em particular o sistema de combate tradicional, que vários críticos acharam maçante e datada, assim como o uso do jogo de batalhas aleatórias, que foram considerados mais um problema, por seus tempos de carga supostamente longas.[20] Xbox Focus deu ao jogo um rating de 4/5, declarando a sua história como profunda, mas tendo um problema com o controle da câmera e do estranho desenho do personagem. Ao contrário de outros críticos, no entanto, Alex Yusupov, da Xbox Focus's, considerou o combate e as batalhas aleatórias como estimulante, e que "é melhor usar uma técnica testada e verdadeira e torná-la melhor, do que introduzir uma idéia completamente nova, que poderia estragar um jogo inteiro. "[27] IGN analisou que o sistema de construção de anel, os Imortais, e o sistema de habilidade adicionam uma sensação de frescura ao combate de outra forma tradicional do jogo,[17] e a 1UP.com elogiou o aspecto das batalhas "aperto de botão cronometrado", dizendo que o torna "mais envolvente do que você pensa."[7]

Enquanto as sequências de flashback estilo visual novel, escritas por Kiyoshi Shigematsu, foram amplamente aclamadas, os críticos estavam divididos sobre a história principal em si. RPGFan afirmou que a história e jogabilidade eram ambos "em demasia, sem inspiração, e pomposo", mas que as sequências de flashbacks escritas por Shigematsu foram "algumas das mais ricas e emocionantes narrativas, mais emocionalmente carregado visto, em qualquer RPG até hoje".[28] GameSpot elogiou o "fascinante cast" de Lost Odyssey, desenvolvimento dos personagens, e "grande enredo", e também chamou o sistema de combate de "sólido". O revisor também descreveu os flashbacks como "bem escritos e emocionalmente envolventes."[13] GameSpy, chamou a trama principal e os personagens de "descaradamente derivados".[14] A revista GamePro' concordou, declarando que a história principal não era particularmente atraente, embora tenha reconhecido que muitas subtramas tinham peso emocional em abundância.[29]

A revista Game Informer considerou a linha da história como sendo "um dos contos mais interessantes já contadas no Xbox 360", e elogiou o sistema de combate como "legal".[11] GameTrailers disse, "o que torna Lost Odyssey diferente é uma história profundamente comovente que coloca um ponto focal no emocional de seus personagens". [15]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GameSpot
  2. UOL
  3. Site oficial
  4. a b Edge staff. (April 2008). "Lost Odyssey Review". Edge (187): 86–87.
  5. Lost Odyssey Reviews Game Rankings. Visitado em 2008-02-15.
  6. Lost Odyssey (xbox360: 2008): Reviews Metacritic. Visitado em 2008-02-15.
  7. a b Fitch, Andrew (2008-02-11). Lost Odyssey Review 1UP.com. Visitado em 2008-06-15.
  8. a b c d e Lost Odyssey Reviews and Articles for Xbox 360 GameRankings. Visitado em 2009-03-06.
  9. http://www.eurogamer.net/article.php?article_id=92553
  10. a b Scores 9,9,9, e 9 no Famitsu's Latest Scores onAXIS (2007-11-27). Visitado em 2008-06-15.
  11. a b Juba, Joe. Immortal Beloved Game Informer. Visitado em 2008-06-15. Cópia arquivada em June 11, 2008.
  12. http://www.gamerevolution.com/review/xbox360/lost_odyssey
  13. a b VanOrd, Kevin (2008-02-12). Lost Odyssey Review GameSpot. Visitado em 2008-06-15.
  14. a b Joynt, Patrick (2008-02-06). Lost Odyssey Review GameSpy. Visitado em 2008-06-15.
  15. a b Lost Odyssey Review GameTrailers. Visitado em 2008-06-15.
  16. http://xbox360.gamezone.com/gzreviews/r26750.htm
  17. a b Goldstein, Hilary (2008-02-06). Lost Odyssey Review IGN. Visitado em 2008-06-15.
  18. http://palgn.com.au/article.php?id=10318&sid=048fad4193792d34e2c8519b9c0794f4
  19. http://reviews.teamxbox.com/xbox-360/1468/Lost-Odyssey/p1/
  20. a b D'Aprile, Jason. Lost Odyssey X-Play. Visitado em 2008-06-15.
  21. http://www.destructoid.com/destructoid-review-lost-odyssey-71470.phtml
  22. http://www.extremegamer.ca/xbox360/reviews/lostodyssey.php
  23. http://www.gamestats.com/objects/731/731773/articles.html
  24. http://www.xbox360achievements.org/review.php?gameID=405
  25. Goldstein, Hilary (2008-01-11). Xbox 360 Lost in Translation IGN. Visitado em 2008-06-15.
  26. Casamassina, Matt (2008-03-13). DS and Wii Own February IGN. Visitado em 2008-06-15.
  27. Yusupov, Alex (2008-03-16). Reviews - Lost Odyssey Xbox Focus. Visitado em 2008-06-15.
  28. Reviews - Lost Odyssey RPGFan.
  29. Lewis, Cameron (2008-02-12). Review: No Direction Home: Lost Odyssey Stumbles On The 360 GamePro. Visitado em 2008-06-15. Cópia arquivada em 2008-02-16.