Luís, Grande Delfim da França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luís
Delfim da França
Retrato por Hyacinthe Rigaud, 1688
Esposas Maria Ana Vitória da Baviera (1680–1690)
Marie Émilie de Joly de Choin (1695–1711)
Descendência Luís, Duque da Borgonha
Filipe V da Espanha
Carlos, Duque de Berry
Casa Bourbon
Nascimento 1 de novembro de 1661
  Palácio de Fontainebleau, Fontainebleau, França
Morte 14 de abril de 1711 (49 anos)
  Castelo de Meudon, Meudon, França
Enterro Basílica de Saint-Denis,
Saint-Denis, França
28 de abril de 1711
Pai Luís XIV de França
Mãe Maria Teresa da Áustria
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Luís

Luís de França (Fontainebleau, 1 de novembro de 1661 - Meudon, 14 de abril de 1711) foi o filho mais velho e herdeiro de Luís XIV de França e de sua esposa Maria Teresa da Áustria. Como o herdeiro aparente para o trono francês, ele foi denominado Delfim. Ele ficou conhecido como o Grande Delfim após o nascimento de seu próprio filho, o Duque da Borgonha. Como ele morreu antes de seu pai, ele nunca se tornou rei.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Luís nasceu no Palácio de Fontainebleau, como o filho mais velho do rei Luís XIV de França e da rainha Maria Teresa da Áustria, foi batizado na capela do Castelo de Saint-Germain-en-Laye e recebeu o nome de seu pai. Como fils de France (filho da França), ele tinha direito ao tratamento de Alteza Real e era o homem mais importante da corte depois de seu pai.

Quando Luís atingiu a idade de sete anos, ele foi retirado do cuidado e educação das mulheres e colocado na sociedade masculina. Seu preceptor foi Charles de Sainte-Maure e foi educado por Jacques-Bénigne Bossuet, bispo de Meaux, um proeminente clérigo, pregador e intelectual francês. Apesar de sua inteligência, Luís foi descrito como preguiçoso e indolente. No entanto, sua generosidade e bondade lhe deram grande popularidade em Paris e com o povo francês em geral. Luís era um dos seis filhos legítimos de seus pais. Todos os outros morreram na primeira infância.

Casamentos[editar | editar código-fonte]

Luís casou-se com a duquesa Maria Ana Vitória da Baviera em 7 de março de 1680. Ela era conhecida na França como a delfina. Embora o casal não tenha sido próximo, o casal teve três filhos. A delfina morreu em 1690 e em 1695 Luís casou-se secretamente com sua amante, Marie Émilie de Joly de Choin. Sua nova esposa não adquiriu o status de Delfina da França, e o casamento permaneceu sem descendência. Grávida na época de seu casamento, Mlle de Choin deu à luz uma filha que foi secretamente enviado para longe; a criança morreu aos dois anos, em 1697, sem ter sido publicamente nomeada.[1]

Papel político[editar | editar código-fonte]

O Grande Delfim

Embora ele tenha permissão para participar do Conselho de Ministros, Luís não desempenhou um papel importante na política francesa. No entanto, como herdeiro do trono, ele era constantemente cercado por bajuladores que tentavam obter favores em seu futuro reinado. Ele viveu em silêncio em Meudon, pelo resto de sua vida cercado por suas duas meias-irmãs Maria Ana de Bourbon e Luísa Francisca de Bourbon, a quem ele amava muito.

Papel militar[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra dos Nove Anos, foi enviado em 1688 para a linha de frente na Renânia. Antes de deixar a corte, Luís foi instruído por seu pai:

"Te envio para comandar meu exército, para lhe dar a oportunidade de conhecer suas qualidades; para ir e mostrar para toda a Europa que quando eu morrer não perceberam que o rei morreu"

A coragem de Luís foi demonstrada quando ele visitou os soldados nas trincheiras inundadas sob fogo intenso.

Morte[editar | editar código-fonte]

Um surto de varíola estava atacando a Europa, e o Delfim adoeceu e morreu em 14 de abril de 1711, aos 49 anos de idade. Seu pai ainda reinava e, portanto, ele nunca se tornou rei.

Com sua morte, iniciou-se uma série de circunstâncias catastróficas, que resultaram na morte de seu filho, o Duque da Borgonha e seu neto Luís, Duque da Bretanha. Finalmente, outro neto do Grande Delfim sucederia Luís XIV em 1715 como Luís XV.

Descendência[editar | editar código-fonte]

A família do Delfim

Luís teve uma filha sem nome com Marie Émilie de Joly de Choin:[1]

  • Filha sem nome (1695-1697)

Luís teve duas filhas ilegítimas com Françoise Pitel:[2][3]

  • Anne Louise de Bonbour (1695 – agosto de 1716) – casou-se com Anne Errard d'Avaugour;
  • Charlotte de Fleury (6 de fevereiro de 1697 – 1750) – casou-se com Gérard Michel de La Jonchère.

Luís teve uma filha com Marie Anne Caumont de La Force:[3]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tricoire, Damien. "Attacking the Monarchy’s Sacrality in Late Seventeenth-Century France: The Underground Literature against Louis XIV, Jansenism and the Dauphin’s Court Faction." French History 31.2 (2017): 152-173.
  • Wolf, John B. Louis XIV (NY: 1968).
  • Lahaye, Matthieu, Louis, Dauphin de France. Fils de roi, père de roi, jamais roi, DEA directed by Joël Cornette, University of Paris VIII, 2005.
  • Lahaye, Matthieu, Louis Ier d'Espagne (1661–1700) : essai sur une virtualité politique, Revue historique, Numéro 647, PUF, Paris, Novembre 2008.
  • Lahaye Matthieu, Le fils de Louis XIV. Réflexion sur l'autorité dans la France du Grand Siècle, thèse sous la direction de Joël Cornette à l'Université Paris VIII, 2011.
  • Lahaye Matthieu, Le fils de Louis XIV. Monseigneur le Grand Dauphin, Seyssel, Champ Vallon, 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luís, Grande Delfim da França
Luís, Grande Delfim
Casa de Bourbon
Ramo da Casa de Capeto
1 de novembro de 1661 – 14º de abril de 1711
Precedido por
Luís XIV
Coat of Arms of the Dauphin of France.svg
Delfim da França
1 de novembro de 1661 – 14 de abril de 1711
Sucedido por
Luís