Luís Alves Leite de Oliveira Belo (I)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luís Alves de Oliveira Belo
Nome completo Luís Alves Leite de Oliveira Belo
Nascimento 21 de abril de 1817
Porto Alegre
Morte 20 de dezembro de 1865 (48 anos)
Barra do Ribeiro
Nacionalidade  Brasileiro
Progenitores Mãe: Ana Flora de Oliveira Belo
Pai: Venceslau de Oliveira Belo
Ocupação Juiz e Político

Luís Alves Leite de Oliveira Belo (I) (Porto Alegre, 21 de abril de 1817Barra do Ribeiro, 20 de dezembro de 1865) foi um político brasileiro.

Filho do Marechal Venceslau de Oliveira Belo e de Ana Flora de Oliveira Belo,[1] e pai de Luís Alves Leite de Oliveira Belo (II). Fez seus estudos preparatórios em Porto Alegre, seguindo, em 1836, para São Paulo, para cursar a Faculdade de Direito de São Paulo, onde graduou-se em 1841.[1]

Tendo sua família perdido posses durante a Revolução Farroupilha, teve que seguir a carreira de magistrado, começando como promotor público em Itaboraí, pouco depois sendo transferido para Porto Alegre, onde foi eleito deputado à assembleia provincial, em 1845, eleito pelo Partido Conservador.[1]

Em 1846 foi nomeado juiz de direito da 1ª vara criminal, onde se aposentou em 1858, como desembargador.[1]

Foi presidente da província do Rio Grande do Sul em duas ocasiões, de 15 de outubro de 1851 a 2 de dezembro de 1852 e de 1 de julho a 17 de setembro de 1855. Foi também presidente da província do Rio de Janeiro, de 21 de setembro de 1861 a 14 de fevereiro de 1863.[1]

Foi responsável pela construção, em Porto Alegre, na Rua da Margem, de uma fonte de água, por muito tempo conhecida por Fonte do Belo ou Chafariz do Belo, e também deu início à construção da Casa de Correção.[2]

Com a queda dos conservadores, em 1863, perdeu o posto e não conseguiu mais se eleger, depois de ter ganhado 6 mandatos consecutivos à assembléia geral.[1]

Foi autor do Diário de uma excursão eleitoral, em 1856.

Referências

  1. a b c d e f PORTO-ALEGRE, Achylles. Homens Illustres do Rio Grande do Sul. Livraria Selbach, Porto Alegre, 1917.
  2. FRANCO, Sérgio da Costa, Guia Histórico de Porto Alegre, 4ª edição. Porto Alegre : Editora da Universidade (UFRGS), 2006.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Patrício José Correia da Câmara
Presidente da província do Rio Grande do Sul
1851 — 1852
Sucedido por
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Precedido por
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Presidente da província do Rio Grande do Sul
1855
Sucedido por
Manuel Vieira Tosta
Precedido por
Inácio Francisco Silveira da Mota
Presidente da província do Rio de Janeiro
1861 — 1863
Sucedido por
Policarpo Lopes de Leão


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.