Luís Gonzaga Bergonzini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Luís Gonzaga Bergonzini
Bispo da Igreja Católica
Bispo-emérito de Guarulhos
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Guarulhos
Nomeação 4 de dezembro de 1991
Predecessor Dom João Bergese
Sucessor Dom Joaquim Justino Carreira
Mandato 1991 - 2011
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 29 de junho de 1959
Nomeação episcopal 4 de dezembro de 1991
Ordenação episcopal 7 de fevereiro de 1992
por Dom Tomás Vaquero
Lema episcopal PAX VOBIS
A paz esteja convosco
Brasão episcopal
BishopCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento São João da Boa Vista
20 de maio de 1936
Morte Guarulhos
13 de junho de 2012 (76 anos)
Nacionalidade brasileiro
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Luís Gonzaga Bergonzini (São João da Boa Vista, 20 de maio de 1936Guarulhos, 13 de junho de 2012) foi um bispo católico brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi ordenado padre em 29 de junho de 1959 e apontado bispo da Diocese de Guarulhos em 4 de dezembro de 1991 até 23 de novembro de 2011, quando foi nomeado seu sucessor, dom Joaquim Justino Carreira.

Foi eleito pela revista Época um dos cem brasileiros mais influentes em 2010.[1] Em 19 de julho de 2010, pediu, através do site da CNBB que os católicos não votassem em Dilma Roussef nas eleições de 2010, por ela defender o aborto; ele chegou a imprimir dois milhões de panfletos contra a candidata.[2] Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, também afirmou que "o ideário do PT é muito perigoso".[3] Anteriormente, ele já havia orientado os padres de Guarulhos a se manifestarem nas missas contra o voto em Dilma nas eleições de 2010.[4]

Em 2012, passou a ter problemas com a pneumonia e em 21 de maio adentrou a UTI do Hospital Stella Maris, em Guarulhos. O caso agravou para embolia pulmonar e o falecimento veio em 13 de junho de 2012.

No seu Testamento Espiritual, escrito em 11 de março de 2009, por ocasião de seus 50 anos de sacerdócio, deixou explícita sua vocação, a alegria de ser sacerdote e sua devoção a Jesus Cristo e Nossa Senhora da Imaculada Conceição.[5]

Referências

  1. «Os 100 brasileiros mais influentes de 2010». Época. 11 de dezembro de 2010. Consultado em 24 de fevereiro de 2011 
  2. Adriana Vandoni (23 de outubro de 2010). «Dom Luiz Gonzaga Bergonzini: "O lobo perde o pêlo, mas não perde o vício. Ela não é confiável"». Porsa e Política. Consultado em 22 de fevereiro de 2011 
  3. Lima, Daniela (29 de outubro de 2010). «Bispo que encomendou panfletos anti-Dilma se diz aliviado com declaração do papa». Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de fevereiro de 2011 
  4. Iara Lemos e Ardilhes Moreira (22 de julho de 2010). «Bispo de Guarulhos orienta padres a pregar nas missas voto contra Dilma». G1. Consultado em 24 de fevereiro de 2011 
  5. Blog Dom Luiz Bergonzini. Acesso em 28 de agosto de 2014 (http://www.domluizbergonzini.com.br/2012/06/testamento-espiritual-dom-luiz-gonzaga.html)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
João Bergese
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Guarulhos

1991 - 2011
Sucedido por
Joaquim Justino Carreira