Luís Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luís Oliveira
Luís Oliveira
Oliveira com a camisa do Cagliari, clube que defendeu por 4 anos.
Informações pessoais
Nome completo Luís Airton Barroso Oliveira
Data de nasc. 24 de março de 1969 (46 anos)
Local de nasc. São Luís, MA,  Brasil
Nacionalidade Brasileiro e belga
Altura 1,75 m
Apelido Lulù, Il Falco
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
1984
1985–1988
Brasil Tupan
Bélgica Anderlecht
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1988–1992
1992–1996
1996–1999
1999–2000
2000–2001
2001–2002
2002–2004
2004–2005
2005
2005–2006
2006–2008
2008–2009
2009–2011
Bélgica Anderlecht
Itália Cagliari
Itália Fiorentina
Itália Cagliari
Itália Bologna
Itália Como
Itália Catania
Itália Foggia
Itália Venezia
Itália Lucchese
Itália Nuorese
Itália Derthona
Itália Muravera
00095 000(36)
00121 000(42)
00095 000(27)
00024 0000(4)
00017 0000(1)
00038 000(23)
00074 000(28)
00014 0000(0)
00017 0000(5)
00019 0000(3)
00063 000(25)
00032 000(16)
00012 000(14)
Seleção nacional
1992–1999 Flag of Belgium (civil).svg Bélgica 31 (7)

Luís Airton Barroso Oliveira (São Luís, 24 de março de 1969), conhecido apenas por Oliveira, é um ex-futebolista e treinador de futebol brasileiro naturalizado belga. Jogou quase toda a carreira em equipes da Itália, principalmente Cagliari, Fiorentina e Catania.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filho de Zezico, ex-jogador do Moto Club, Oliveira iniciou a carreira futebolística atuando pelo Tupan nas categorias de base. Sua habilidade chamou a atenção de olheiros do Anderlecht da Bélgica, onde jogou por três temporadas (1985-88), marcando 36 gols em 95 partidas, o suficiente para se tornar ídolo. Após se naturalizar belga, foi jogar no futebol italiano, inicialmente pelo Cagliari, realizando 121 partidas e marcando 42 gols em sua primeira passagem pela equipe da Sardenha. Apesar de conquistar a torcida do Cagliari, Oliveira colecionou litígios com Carlo Mazzone, que criticava o corte de cabelo do atacante.

Em 1996, é contratado pelo Fiorentina, formando um trio de ataque com o argentino Gabriel Batistuta e o brasileiro Edmundo. Até 1999, antes da crise financeira que iniciava-se na Viola, o atacante disputou 95 jogos e marcou 27 gols. Voltou ao Cagliari no mesmo ano, mas sem repetir o bom desempenho que teve na primeira passagem: foram apenas 4 gols marcados em 24 partidas. No Bologna, entra em campo por apenas 17 oportunidades, marcando um único gol.

Pelo Como, equipe da Série B italiana, Oliveira conseguiu recuperar seu faro de artilheiro ao marcar 23 gols em 38 jogos. Porém, este desempenho não bastou para que ele fosse contratado por uma equipe maior. Desentendimentos com a diretoria fizeram com que o veterano atacante saísse do Como em 2002, rumando em seguida para o Catania, mostrando-se novamente decisivo para o clube siciliano: em 74 jogos, Oliveira balançaria as redes adversárias por 28 vezes, ganhando o apelido de "Il Falco", pela maneira de comemorar seus gols.

Ainda teve uma passagem esquecível pelo Foggia, única equipe onde não marcou gols, na temporada 2004-05, tendo disputado 14 partidas. Entre 2005 e 2006, ainda vestiu as camisas de Venezia e Lucchese, sem sucesso em nenhum dos 2 clubes. Voltaria à Sardenha (terra de sua esposa e de seus filhos) para representar a Nuorese, revivendo seus melhores momentos ao marcar 25 gols em 63 jogos.

Em julho de 2008, aos 39 anos, disputa a Série D italiana pelo Derthona e, no ano seguinte, é contratado pelo Muravera, time da Eccellenza Sarda (liga semi-profissional), onde acumulou funções de jogador e técnico. Em 12 jogos, Oliveira marcou 14 gols, encerrando sua carreira como atleta em 2011, aos 42 anos. Voltou ao Muravera em 2012, desta vez como treinador em tempo integral, exercendo o cargo durante um ano. Teve ainda uma curta passagem pelo Pro Patria em 2014, antes de ser contratado pelo Floriana, em junho de 2015[1] .

Seleção da Bélgica[editar | editar código-fonte]

Naturalizado belga desde 1992, Oliveira (pronunciado em francês como "Oliverrá") representou a seleção em 31 jogos e marcou 7 gols até 1999. Representou seu país adotivo na Copa de 1998, na França. Pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 1994, jogou 5 partidas, mas o técnico Paul Van Himst não convocou o atacante para o torneio.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Bélgica RSC Anderlecht
Itália Fiorentina
Itália Como
Itália Venezia
  • Campeonato Italiano de Futebol Serie C2: 2005-06

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "New Floriana coach arrives in Malta", Times of Malta, 13 de junho de 2015. Página visitada em 13 de junho de 2015.
Bandeira de BélgicaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas belgas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.