Luísa da Dinamarca e Noruega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luísa da Dinamarca e Noruega
Princesa da Dinamarca e Noruega
Duquesa de Saxe-Hildburghausen
Retrato por Johann Salomon Wahl.
Governo
Consorte Ernesto Frederico III, Duque de Saxe-Hildburghausen
Casa Real Oldemburgo (por nascimento)
Saxe-Hildburghausen (por casamento)
Vida
Nascimento 16 de outubro de 1726
Copenhaga, Dinamarca
Morte 8 de agosto de 1756 (29 anos)
Hildburghausen, Alemanha
Filho(s) Frederica Sofia Juliana Carolina
Pai Cristiano VI da Dinamarca
Mãe Sofia Madalena de Brandemburgo-Kulmbach

Luísa da Dinamarca e Noruega (em dinamarquês: Louise; Copenhaga, 16 de outubro de 1726Hildburghausen, 8 de outubro de 1756), foi princesa do antigo Reino da Dinamarca e Noruega, pertencente à Casa de Oldemburgo, e duquesa de Saxe-Hildburghausen pelo casamento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A princesa quando menina

Segunda filha do rei Cristiano VI e de Sofia Madalena de Brandemburgo-Kulmbach, Luísa era descrita como uma pessoa vivaz, que não se adequava à rigorosa e religiosa corte de seus pais e a grande diferença de personalidades explica porque as relações entre a princesa e o casal real não eram boas. Ela detestava os rígidos costumes da corte, enquanto seu pai reclamava de sua "natureza rebelde".

Escândalo e matrimônio[editar | editar código-fonte]

Cristiano VI tinha ambições de fazer de Luísa rainha da Suécia. Durante a eleição do herdeiro do trono sueco entre 1742 e 1743, os diferentes candidatos para esta posição, como o príncipe de Birkenfeld e o príncipe de Mecklemburgo, foram citados como noivos adequados. Ela foi cogitada como noiva tanto para um príncipe britânico (o príncipe Guilherme, duque de Cumberland) como para o recém-eleito príncipe herdeiro sueco (o futuro rei Adolfo Frederico da Suécia).

Luísa da Dinamarca

Após a eleição de Adolfo Frederico, pensava-se que o casamento seria favorável a uma aliança entre a Suécia e a Dinamarca, reduzindo a tensão criada entre os dois países após a escolha de um candidato que era preferido pela Suécia, mas rejeitado pela Dinamarca. No entanto, nenhum desses planos se concretizaram. Em 1749 Louise teve um caso e, possivelmente, uma criança com um pagem de uma nobre família dinamarquêsa, que depois foi condenado à prisão na Fortaleza de Munkholm. Nesse mesmo ano foi arranjado, às pressas, um casamento com Ernesto Frederico III, Duque de Saxe-Hildburghausen, com um grande dote ao noivo para apressar o casamento e acalmar o escândalo. Eles se casaram no Palácio Hirschholm, ao norte de Copenhague, em 1 de outubro de 1749.

Duquesa de Saxe-Hildburghausen[editar | editar código-fonte]

Como duquesa de Saxe-Hildburghausen, ela organizou uma corte conhecida por sua etiqueta formal, grandes custos e muitas festas. Ela foi descrita como orgulhosa e com "despesas régias" em seu modo de vida, divertindo-se com espetáculos de balé, bailes de máscaras, caçadas e jogos de azar, além de dirigir pelas ruas da cidade com uma carruagem (ou um trenó, durante o inverno) de ouro e prata.

O casamento gerou uma única filha:

Morte[editar | editar código-fonte]

Luísa morreu no dia 8 de Agosto de 1756, após uma longa enfermidade, aos vinte e nove anos de idade. Após sua morte, parte de seus bens foram devolvidos à Dinamarca.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luísa da Dinamarca e Noruega

Nota[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.