Luísa dos Países Baixos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luísa dos Países Baixos
Rainha consorte da Suécia e Noruega
A rainha Luísa por volta de 1865, em retrato de Mathias Hansen (1823-1905).
Período 8 de julho de 1859 - 30 de março de 1871
Cônjuge Carlos XV da Suécia
Descendência
Luísa da Suécia
Carl Oscar, Duque de Södermanland
Nome completo
Guilhermina Frederica Alexandrina Ana Luísa
Casa Orange-Nassau(por nascimento)
Casa de Bernadotte(por casamento)
Pai Frederico dos Países Baixos
Mãe Luísa da Prússia
Nascimento 5 de agosto de 1828
Haia, Reino Unido dos Países Baixos
Morte 30 de março de 1871 (42 anos)
Estocolmo, Suécia, Reino da Suécia e Noruega
Enterro Igreja de Riddarholmen, Estocolmo, Suécia
Religião Igreja Reformada Neerlandesa

Luísa dos Países Baixos (em holandês: Wilhelmina Frederika Alexandrina Anna Louise; 5 de agosto de 182830 de março de 1871) foi uma princesa da família real holandesa que se tornou a rainha consorte de Carlos XV da Suécia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Haia, a princesa Guilhermina Frederica Alexandrina Ana Luísa era a filha mais velha do príncipe Frederico dos Países Baixos, o segundo filho do rei Guilherme I, e da princesa Luísa da Prússia, uma filha de Frederico Guilherme III.

Em 19 de junho de 1850, a princesa Luísa desposou o Carlos, príncipe herdeiro da Suécia e Noruega, o filho mais velho do rei Óscar I da Suécia e de sua consorte, Josefina de Leuchtenberg. O casamento foi arranjado para originar novos herdeiros à dinastia Bernadotte. Esperava-se um grande dote, porém, na realidade, esse foi pequeno. Enquanto a princesa apaixonou-se rapidamente por Carlos, o príncipe não achava Luísa atraente e foi infiel. Entre as amantes de seu marido, estiveram as atrizes Johanna Styrell e Elise Jakobsson-Hwasser.

Luísa tornou-se rainha da Suécia com a morte do sogro, no dia 8 de julho de 1859.

Pintura do sueco Johan Christoffer Boklund.

Luísa não foi uma princesa consorte nem uma rainha bem-sucedida, uma vez que tinha uma personalidade tímida e quieta, o oposto do rei. De fato, não desempenhou nenhuma influência política, diferentemente de sua predecessora (sua sogra), Josefina de Leuchtenberg. Passou sua vida realizando deveres domésticos e tentanto agradar ao marido, mas o rei tratava-a com condescendente bondade. Com o tempo, sua saúde deteriorou-se.

Em uma ocasião, durante um piquenique, Luísa sofreu um tipo de ataque, possivelmente um ataque de epilepsia, de acordo com descrições contemporâneas. Pensou-se que foi uma reação histérica à negligência de seu marido. Subseqüente mente, Luísa ficou isolada do público até se recuperar.

Embora não ligasse muito a deveres cerimoniais, preferindo cuidar de sua vida familiar, Luísa tinha interesse por moda e sempre se vestia elegantemente. Seu marido adorava a filha deles, mas a tratava como "um garoto", preocupando a esposa, que não queria uma infância "sem rédeas" para sua filha.

A rainha Luísa faleceu em Estocolmo, aos quarenta e dois anos.

Trivialidade[editar | editar código-fonte]

  • Luísa empregou a primeira dentista mulher da Suécia, Rosalie Fougelberg, como sua dentista pessoal em 1867.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Juntos, Luísa e Carlos XV tiveram dois filhos:

  • A princesa Luísa da Suécia (1851-1926), que se tornou a rainha Luísa da Dinamarca.
  • O príncipe Carlos Óscar, duque de Södermanland (1852-1854), morto na infância.


Precedido por
Josefina de Beauharnais
Rainha consorte da Suécia e Noruega
Greater coat of arms of Queen Louise of Sweden1.svg

8 de julho de 1859 - 30 de março de 1871
Sucedido por
Sofia de Nassau
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luísa dos Países Baixos