Lucas Silveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Lucas Silveira
Lucas Silveira no programa Altas Horas
Informação geral
Nome completo Lucas Cesar Lima Silveira
Também conhecido(a) como Beeshop, SIRsir, Visconde, Paraíba.
Nascimento 1 de dezembro de 1983 (35 anos)
Local de nascimento Fortaleza, Ceará
Brasil
Gênero(s) Emocore,[1] rock alternativo, pop rock, eletrônica
Cônjuge Karen Jonz
Instrumento(s) Vocal, guitarra, violão, piano
Período em atividade 1999 - Presente
Outras ocupações Produtor musical, multi-instrumentista, compositor, escritor
Gravadora(s) Arsenal, Universal, BugEyed Records, Dark Matter Music, BMG
Afiliação(ões) Fresno
Página oficial My Space

Lucas Cesar Lima Silveira (Fortaleza, 1 de dezembro de 1983), ou Beeshop, SIRsir, Visconde, como é conhecido em carreira solo, é um cantor, guitarrista, pianista e compositor brasileiro. Em 1999 ajudou a fundar a banda Fresno, da qual é vocalista até os dias atuais. Em 2010 lançou seu primeiro álbum solo, The Rise and Fall of Beeshop.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lucas é casado com a skatista Karen Jonz. O casal tem uma filha, Sky Jonz Silveira, que nasceu em Janeiro de 2016.

Biografia[editar | editar código-fonte]

1999-presente: Carreira com Fresno[editar | editar código-fonte]

Nascido em Fortaleza, mas criado em Porto Alegre, é um dos líderes, guitarrista e vocalista da Fresno, banda há 19 anos na música brasileira. Em 1999, Lucas se juntou com um grupo de amigos, para formar a banda Fresno, onde assumiu os vocais, ainda quando estavam no ensino médio. Depois de algumas apresentações em festivais do colégio (Pastor Dohms) onde estudavam, a banda começou a usar a internet para divulgar seus primeiros trabalhos. Em 2001 gravaram a primeira demo: O Acaso do Erro. Em 2003 lançaram o primeiro álbum independente: Quarto dos Livros, que ficou famoso pelas canções Teu Semblante e Desde Já. Em 2004 veio o segundo álbum de estúdio da banda: O Rio, a Cidade, a Árvore, de onde saiu o single Duas Lágrimas. Em 2006, a banda lançou o terceiro álbum, por uma gravadora independente: Ciano, que ficou conhecido em toda a internet, e de onde vieram os singles Quebre as Correntes e Alguém que te Faz Sorrir. Em 2007 o grupo lançou o álbum MTV Ao Vivo 5 Bandas de Rock, junto com outras bandas como Forfun, Nx Zero, Hateen e Moptop, assinando com a Universal Music como distribuidora, sem se desvincular de sua gravadora independente.

Em 2008, o grupo lançou o primeiro álbum de grande exposição, sendo o quinto na carreira, chamado Redenção, mesclando pop e hardcore. Em 2009, a banda continuou em ascensão, conquistando importantes prêmios em nível nacional, como Artista do Ano no Prêmio Multishow,[2] Melhor Banda Pop e Artista do Ano no Video Music Brasil (VMB) da MTV. Além disso, houve também coroações individuais no Video Music Brasil para Lucas, como melhor vocalista e para Tavares, como melhor baixista. Em 2010, o grupo lançou o sexto álbum, intitulado Revanche, para a grande maioria dos fãs o melhor álbum da banda. No final de 2011, a banda lançou um EP Cemitério das Boas Intenções, com apenas quatro faixas. O EP marca o fim do relacionamento do grupo com o empresário Rick Bonadio e explicita o rompimento estético com a sonoridade proposta pelo mainstream vigente.

Meses após o lançamento do Cemitério, o baixista Rodrigo Tavares decide deixar a banda, fazendo recair novamente sobre Lucas a responsabilidade pelas composições, então divida entre os dois entre 2008 e 2012. 'Infinito' é lançado no final de 2012 e é o primeiro álbum da Fresno com a produção de Lucas. Os clipes para as faixas 'Infinito' e 'Maior Que as Muralhas' dão dimensão ao lançamento e levam a banda a vencer o EMA (Europe Music Awards) na categoria Latin American Act.

Em 2014, o EP 'Eu Sou a Maré Viva' recebe bastante atenção da mídia, principalmente por conta da faixa 'Manifesto', que conta com vocais de Emicida e Lenine. A turnê deste EP serviu como esqueleto para o setlist de XV Anos Ao Vivo, primeiro DVD de show da banda, lançado pela Sony Music do Brasil. Após extensa turnê, chega a vez de voltar ao estúdio para produzir 'A Sinfonia de Tudo Que Há', também produzido por Lucas. Com arranjos orquestrados em quase todas as músicas (compostos e regidos por Lucas Lima, assim como em 'Infinito' e 'Eu Sou a Maré Viva), o álbum se destacou principalmente pela faixa 'Hoje Sou Trovão', parceria com Caetano Veloso. O álbum teve boa repercussão, embora modesta se comparado a outros lançamentos da banda.

Em 2019, Lucas assina um contrato de composição com a editora BMG, que passa a representar o catálogo de Lucas mundialmente. Essa aproximação resulta na assinatura da própria Fresno com o recém inaugurado selo BMG, para o lançamento de "Sua Alegria Foi Cancelada', oitavo álbum de estúdio da Fresno, que vinha sendo produzido desde o ano anterior, em sessões esporádicas no estúdio de Lucas, Dark Matter Music.

Em 5 de julho de 2019, após forte campanha em mídias sociais e alarde na imprensa, é lançado 'Sua Alegria Foi Cancelada', marcando a volta da banda a uma gravadora major, mas com total liberdade criativa para Lucas.

2008-presente: Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Em meados de 2006, Lucas Silveira criou um projeto solo chamado Beeshop, com músicas com sentimentos pessoais, que apresentam diferenças em relação à banda Fresno. As músicas tinham grandes influências das bandas Copeland e Dashboard Confessional, das quais até fez covers. Em 2008, lançou seu primeiro clipe, Mr. Confusion, que gerou muito sucesso. Também já teve um EP de grande expressão chamado The Really Really I'm Sorry, mas não chegou a ser materializado. Em 2010 foi lançado seu primeiro CD, já contratado por uma grande gravadora (Universal Music), o The Rise and Fall of Beeshop. Com raízes no gênero old school, e letras que falam sobre amor, decepções amorosas e cotidiano, todas cantadas em inglês e com musicalidade muito variada.

Em 2011, lançou apenas na internet, um projeto de música eletrônica chamado SIRsir, com o álbum Cosmic Sans. Lucas deixou claro que não é DJ e disse que não pretendia lançar nenhum CD, embora tenha lançado um EP pela BugEyed Records. Foram lançadas no SoundCloud algumas músicas, entre elas remixes de outras músicas, como Psychosocial do Slipknot e Hot Mess do Chromeo, além de composições próprias. Segundo Lucas, o Beeshop entrará em uma espécie de "hiato" por conta da atenção que está dando ao SIRsir, mas que ainda pretende lançar coisas "bem loucas".[3] Também lançou um projeto chamado Visconde, que possui muitas visualizações no SoundCloud. Visconde se caracteriza pela produção minimalista e estética lo-fi. Com o sucesso deste projeto no SoundCloud, muitas músicas acabaram ganhando lugar em álbuns da Fresno, como 'O Ar', 'Seis', e 'Vida'.

Em 2015, participou da canção "Trono de Estudar", composta por Dani Black em apoio aos estudantes que se articularam contra o projeto de reorganização escolar do governo estadual de São Paulo. A faixa teve a participação de outros 17 artistas brasileiros: Chico Buarque, Arnaldo Antunes (ex-Titãs), Tiê, Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), Paulo Miklos (Titãs), Tiago Iorc, Filipe Catto, Zélia Duncan, Pedro Luís (Pedro Luís & A Parede), Fernando Anitelli (O Teatro Mágico), André Whoong, Lucas Santtana, Miranda Kassin, Tetê Espíndola, Helio Flanders (Vanguart), Felipe Roseno e Xuxa Levy.[4]

2016 viu o lançamento de 'The Life and Death of Beeshop', segundo álbum sob a alcunha, através do selo Hearts Bleed Blue. Com textura mais suja e experimental, o disco teve pouca tração com o grande público, embora faixas como 'We Dance Like Idiots' e 'Planets Align' tenham entrado em grandes playlists do Spotify.

Em 2017, ao lado de Karen Jonz, sua esposa, lançou o projeto Kyber Krystals, que supriu o vácuo pop deixado pelo Beeshop. 'The Sound (This is Who We Are) ficou no topo das faixas virais do Spotify durante dez dias e hoje contabiliza mais de três milhões de plays na plataforma. O duo seguiu com uma taxa alta de lançamento de singles, todos produzidos no estúdio de Lucas, até o hiato anunciado em 2019 para que Lucas se dedicasse à finalização de 'Sua Alegria Foi Cancelada', oitavo álbum de estúdio da Fresno.

Em 2018, como Diamant, Lucas lançou uma música em parceria com o guitarrista de jazz Daniel Santiago. 'Fever' tem sonoridade pop alternativa e conta com diversas camadas de sintetizadores e vozes cheias de efeitos digitais. Beeshop também deu as caras em 2018, com o lançamento de três singles 'Would You Take It?', 'Millenials' e 'I Don't Wanna Wait (Pearl)', que, segundo Lucas, farão parte de um novo álbum solo planejado para 2020.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Discografia com Fresno[editar | editar código-fonte]

Discografia com Beeshop[editar | editar código-fonte]

Discografia com SIRsir[editar | editar código-fonte]

  • Immortalizer EP (2011)
  • Cosmic Sans (2013)

Discografia com Visconde[editar | editar código-fonte]

  • Visconde (2011)
  • Amaré (Trilha Original do Filme) (2018)

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Single Charts Álbum
BRA Hot 100 BRA Hit Parade BRA Bill. BRA Bill. Pop
2008 "Mr. Confusion" - - - - The Really Really I'm Sorry EP
2010 "Come And Go" 62 20 84 70 The Rise And Fall Of Beeshop
2011 "Down" - 10 - - Immortalizer EP
2012 "Suicide Girl" - - - - SIRsir vs. Beeshop

Referências

  1. 27/07/2006 - Banda emo gaúcha Fresno lança MP3
  2. «Imirante». Consultado em 29 de julho de 2010. Arquivado do original em 22 de agosto de 2009 
  3. «Lucas Silveira SIRsir e mais». Consultado em 14 de abril de 2011. Arquivado do original em 4 de abril de 2011 
  4. «Chico Buarque e outros 18 artistas gravam faixa e clipe em apoio aos estudantes de SP». Rolling Stone Brasil. Spring. 23 de dezembro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]