Lucho González

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lucho González
Lucho González
Informações pessoais
Nome completo Luis Óscar González
Data de nasc. 19 de janeiro de 1981 (36 anos)
Local de nasc. Buenos Aires, Argentina
Altura 1,85 m
Destro
Apelido El Comandante
Informações profissionais
Clube atual Atlético Paranaense
Número 3
Posição Meia
Clubes de juventude
1995–1998 Huracán
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1998–2002
2002–2005
2005–2009
2009–2012
2012–2014
2014–2015
2015–2016
2016–
Huracán
River Plate
Porto
Marseille
Porto
Al-Rayyan
River Plate
Atlético Paranaense
0111 000(12)
0082 000(17)
0155 000(44)
0123 000(21)
0086 000(17)
0026 0000(8)
0031 0000(2)
0045 0000(4)
Seleção nacional3
2003–2011 Argentina 0044 0000(7)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 31 de julho de 2017.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 3 de setembro de 2011.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Atenas 2004 Equipe

Luis Óscar González, mais conhecido como Lucho González (Buenos Aires, 19 de janeiro de 1981), é um futebolista argentino que atua como médio. Atualmente, joga pelo Atlético Paranaense.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Huracán[editar | editar código-fonte]

Começou a jogar futebol nas escolas do Huracán aos 14 anos, clube pelo qual se estreou na Primeira Divisão contra o Racing Club, ex-clube do seu colega e amigo Lisandro López, a 29 de abril de 1999. Na sua primeira época como sénior, o Huracán foi despromovido à 'Primera B Nacional', tendo subido logo no ano seguinte. Nestes três anos, Lucho jogou 94 jogos, contribuindo com 10 golos.

River Plate[editar | editar código-fonte]

Em 2002, o River Plate contratou-o e conseguiu vencer o Torneio de Clausura por duas vezes.

FC Porto[editar | editar código-fonte]

O FC Porto já tinha acordado a sua ida para a Europa no defeso de 2004–05, mas decidiu deixá-lo no River Plate durante mais uma época. Em 2005–06 Lucho chegou finalmente para o FC Porto por 3,6 milhões de euros, com o clube a ficar com 50% do passe. Mal chegou ao FC Porto, impôs-se logo e tornou-se num dos principais responsáveis pela conquista do campeonato, a par de Ricardo Quaresma, com 30 jogos e 10 golos. Nessa época ganhou também a Taça de Portugal. Já na Liga dos Campeões, a sua primeira experiência não foi boa, tendo a equipa ficado em último lugar na 1ª fase de grupos. Foi eleito o melhor médio ofensivo do campeonato nessa temporada.

Em 2006–07 voltou a fazer uma grande época apesar do desgaste que foi o Mundial de 2006. Jogou com grande regularidade, com a marca de 30 jogos e 9 golos no campeonato, a qual voltou a ganhar, e 8 jogos e 3 golos na Liga dos Campeões, sendo um dos golos que marcou na competição considerado um dos melhores dessa época.

Na pré-temporada de 2007–08, enquanto Lucho se encontrava na Copa América de 2007, na Venezuela, o Valência mostrou grande interesse no jogador, seguindo-se o Real Madrid e o Everton. Por sua vez o jogador, que se encontrava de férias na Argentina fez saber que não queria sair do clube. No dia 7 de agosto, o FC Porto acaba com as especulações à volta do jogador e adquire os restantes 50% do passe de Lucho perto dos 7 milhões de euros.

Olympique de Marseille[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o Marselha chegou a um acordo com o FC Porto, comprando o capitão dos azuis e brancos por 18 milhões de euros, chegando aos 24 milhões de euros, dependendo do desempenho do jogador no clube.

Logo na sua primeira temporada, foi o jogador com mais assistências do país, sendo ainda um dos principais responsáveis pelos dois títulos nacionais que a equipa venceu, a Taça da Liga e o campeonato.

Regresso ao FC Porto[editar | editar código-fonte]

A meio da época de 2011–12, Lucho regressou ao clube onde esteve sempre "no seu coração",[1] tendo conseguido logo nessa época mais um campeonato.

Al-Rayyan[editar | editar código-fonte]

No dia 26 de Janeiro de 2014, foi oficializado como jogador do Al-Rayyan, do Qatar.

Clube Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

No dia 16 de Setembro de 2016, foi oficializado como jogador do Clube Atlético Paranaense, do Brasil.[2] Em 2017, fez o gol da classificação para a fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2017. Vitória do Atlético Paranaense por 1 a 0 contra o Club Deportivo Capiatá. Posteriormente, fez o gol que abriu o placar contra a Universidad Catolica no empate por 2 a 2 no primeiro jogo da fase de grupos da competição continental. E Depois o gol que deu a vitória ao clube no jogo contra o San Lorenzo

Seleção[editar | editar código-fonte]

Foi internacional pela seleção em 44 ocasiões. A sua estreia como internacional deu-se a 31 de janeiro de 2004 no jogo com as Honduras, no qual venceu por 3–1. A sua prestação no River Plate fez com que ele fosse convocado para a seleção para participar nos Jogos Olímpicos, competição onde ganhou a medalha de ouro. No ano seguinte, em 2005, participou na Taça das Confederações, na Alemanha, e acabou em segundo lugar perdendo a final com o Brasil. Em 2006, a seleção conseguiu o apuramento ao Campeonato do Mundo de 2006, mas lesionou-se durante o torneio. Porém, foi ainda a tempo de jogar os quartos-de-final contra a Alemanha. mas perderam nas grandes penalidades. Participou também na Copa América de 2007, tendo ficado em segundo lugar.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Huracán
  • Segunda División: Nacional B 1999–00
River Plate
FC Porto
Marseille
Seleção

Referências

  1. Duarte Monteiro (30 de janeiro de 2012). «OFICIAL: Marseille confirma Lucho no FC Porto». Zerozero  Parâmetro desconhecido |acessodara= ignorado (ajuda)
  2. «Clube Atlético Paranaense». www.atleticoparanaense.com. Consultado em 16 de setembro de 2016 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lucho González