Luciano Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pastor Luciano Braga
Pastor Luciano Braga
Deputado federal pela Bahia
(suplente)
Período 16 de janeiro de 2017
até 01 de Fevereiro de 2019 [nota 1]

18 de abril de 2016
até 18 de outubro de 2016

Dados pessoais
Nascimento 31 de agosto de 1967 (51 anos)
Juazeiro do Norte, Ceará
Esposa Cátia Rodrigues
Partido PFL (1986–2007)
DEM (2007–2016)
PMB (2016–2017)
PRB (desde 2017)
Religião Neopentecostalismo (Igreja Internacional da Graça de Deus)
Profissão Pastor evangélico

Luciano Fred Braga Penha, mais conhecido como Pastor Luciano Braga (Juazeiro do Norte, 31 de Agosto de 1967), é um pastor evangélico e político brasileiro, filiado ao Partido Republicano Brasileiro (PRB). Candidatou-se a Deputado Federal em 2014, filiado ao Democratas, ficando como suplente de sua coligação. Assumiu o cargo em 19 de Abril de 2016, já integrando os quadros do PMB, em substituição a Irmão Lázaro, do PSC, que se licenciou para assumir a Secretaria de Relações Institucionais de Salvador.[1]

É casado com a vereadora de Salvador Cátia Rodrigues.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ligado à Igreja Internacional da Graça de Deus, Pastor Luciano Braga concentra sua atuação política em Salvador, onde já foi vereador e onde obteve mais da metade dos seus votos em 2014 para Deputado Federal. Ficou como segundo suplente da coligação. No entanto, como o primeiro suplente, que era Luiz Argolo, encontra-se preso por envolvimento na Operação Lava Jato,[3] Braga assumiu o mandato em 19 de Abril de 2016, graças a um movimento político do prefeito de Salvador, ACM Neto, que levou o Deputado Irmão Lázaro a assumir o cargo de Secretário de Relações Institucionais do Município. Com a ida de Pastor Luciano para a Câmara dos Deputados, Neto resolve duas questões: fortalece sua liderança junto aos eleitores do segmento religioso, e fortalece a candidatura à reeleição do prefeito de Feira de Santana José Ronaldo, seu aliado, já que Lázaro havia manifestado interesse em se candidatar a prefeito.[4]

Em abril de 2017 votou a favor da Reforma Trabalhista.[5] Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[6]

Atividades Parlamentares (legislatura 2015/19)[editar | editar código-fonte]

Obs: Estão listadas apenas as atividades onde o parlamentar foi titular (atualizado em 07/07/16):

  • Comissão de Legislação Participativa: 4/5/2016 - atualmente.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Afastado entre 2 e 6 de fevereiro de 2017.

Referências