Luciano Liggio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Luciano Leggio Varriano (Corleone, 6 de Janeiro de 1925 - Nuoro, 15 de Novembro de 1993) foi um importante chefe da máfia siciliana, do clã Corleone. Mais conhecido por Luciano Liggio, por um erro de digitalização em documento judicial[1]. Liggio, fora o padrinho dos maiores chefes da máfia siciliana até então, Salvatore Riina e Bernardo Provenzano. Juntos formaram o clã dos Corleoneses e expandiram seu clã, da pequena cidade camponesa Corleone, alcançando os ares de Palermo, o coração da Cosa Nostra e assim, dominando a Comissão da Máfia siciliana e eliminando todos os seus prováveis inimigos.

Foi capturado em 16 de Maio de 1974 em Milão, Liggio foi considerado culpado pelo assassinato de Michele Navarra, em 1958, o anterior chefe do clã, e sentenciado a prisão perpétua. Morreu de enfarte na prisão de Badu e Carros, na Sardenha.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Obituary: Luciano Liggio». The Independent (em inglês). 1993-11-17. Consultado em 2016-04-27.