Lucio Dorfman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lucio Dorfman
Nascimento 30 de setembro de 1975
Porto Alegre

Lucio Dorfman (Porto Alegre, 30 de setembro de 1975) é um pianista e produtor musical brasileiro, mais conhecido como tecladista do grupo gaúcho de rock Engenheiros do Hawaii e do cantor e compositor pop Armandinho, com quem toca atualmente.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido em uma família de músicos, Lucio Dorfman iniciou os estudos no piano aos quatro anos de idade. Autodidata, sempre buscou estar atento às novas tecnologias. Começou a trabalhar em Porto Alegre com produção musical testando plataformas artísticas. Com um curriculum extenso que inclui grandes nomes da cultura gaúcha, o artista mudou-se para o Rio de Janeiro em 1996. Logo em seguida passou a integrar a Engenheiros do Hawaii.[1]

Durante os anos de estrada com a banda, o músico participou de apresentações históricas, tais como o réveillon do ano 2000, na Avenida Paulista, em São Paulo, evento patrocinado pela Rede Bandeirantes, retransmitido para mais da metade do mundo e que reuniu mais de um milhão de pessoas. Outra importante apresentação aconteceu no palco principal do Rock in Rio III, em 2001, ao lado de nomes como Dave Matthews, Sheryl Crow e Neil Young e um público estimado em mais de 100 mil pessoas.[2] Em seguida, Lucio saiu da banda junto ao guitarrista Luciano Granja e ao baterista Adal Fonseca, para montar o grupo de rock Massa Crítica (2001).

O pianista voltou a morar em Porto Alegre em 2002, onde reiniciou os estudos na Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul até formar-se, em 2008.

O artista trabalha com criação de trilhas para cinema. O destaque está no documentário Inacreditável - A batalha dos aflitos, que conta a trajetória da sofrida vitória do Grêmio FBPA no ano de 2005.[3]

Lucio também trabalha como produtor musical e arranjador para o artista Armandinho.[4] Desta parceria, ganhou dois discos de ouro pelos álbuns Armandinho (2002) e Casinha (2004), além do reconhecimento com a Engenheiros do Hawaii como instrumentista por Minuano (1997) ¡Tchau Radar! (1998) e 10.000 destinos (2000).

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Engenheiros do Hawaii - Minuano (1997)
  • Engenheiros do Hawaii - Tchau Radar (1998)
  • Engenheiros do Hawaii - 10.000 Destinos (2000)
  • Armandinho - Armandinho (2002)
  • Armandinho - Casinha (2004)
  • Armandinho - Ao Vivo em Buenos Aires (2011)

Referências