Lucky loser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Lucky Loser, algo como "perdedor sortudo" em português, é uma terminologia usada nos esportes para designar atletas/equipes que não se classificaram para um torneio nas fases qualificatórias, mas que tiveram a sorte de entrar no torneio por conta da deserção de algum atleta/equipe.

Este termo é mais comumente usado no Tênis,[1] mas também pode ser usado em outros esportes. Um dos casos mais emblemáticos aconteceu no futebol, com a Seleção Dinamarquesa de Futebol durante a Eurocopa de 1992. Ela teve a sorte de, mesmo eliminada na fase eliminatória do torneio, poder competir devido aos acontecimentos da Guerra dos Balcãs, que fez com que a Iugoslávia fosse expulsa do torneio. Desta forma, por ter tido o melhor desempenho nas eliminatórias, a Dinamarca foi convidada a entrar no lugar da Iugoslávia, e para deixar o feito ainda mais extraordinário, conquistar o campeonato.[2]

Casos de Lucky Losers famosos no Ténis[editar | editar código-fonte]

São raros os casos de tenistas que conquistaram um torneio após se classificar via regra do Lucky loser. De 1978 (que é quando começou a Era Aberta do tenis) até 2018, isso aconteceu em 11 oportunidades, sendo 9 no masculino e 3 no feminino (sendo uma delas num torneio de menor expressão). Os Lucky losers vitoriosos são:

Há ainda mais 3 casos de duplas masculinas que venceram um torneio após poderem participar via critério do Lucy loser.[8]

Lucky Losers famosos no Futebol[editar | editar código-fonte]

  • O Atlético de Madrid, que herdou a vaga do Mundial Interclubes de 1974, após o campeão europeu Bayern de Munique recusar-se a participar do torneio.[9]
  • Dinamarca vence a Eurocopa de 1992 depois após herdar a vaga da Iugoslávia[2]
  • Em 1958, O País de Gales não consegue se classificar para a Copa do Mundo de Futebol daquele ano via eliminatórias. Mesmo eliminados, são convidados a participar de uma repescagem, após todos os oponentes de Israel, por questões políticas, se recusarem a enfrentá-lo. Eles então ganham de Israel, e se classificam para a Copa.
  • A Seleção de Laos se classifica para a segunda rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006.
  • Envigado FC entra na semifinal da Copa Colômbia 2008.
  • O Deportivo Pasto entra na semifinal da Copa Colômbia de 2009 e é vice-campeão.
  • O APOEL FC (Chipre) entra na fase de grupos da UEFA Europa League de 2013-14.

Casos Famosos em Outros Esportes[editar | editar código-fonte]

Considera-se a esgrimista americana Mariel Zagunis como uma "lucky loser", já que ela não se classificou para os Jogos Olímpicos de Atenas em 2004 via qualificação direta (perdendo o lugar da equipe americana para Sada Jacobson). No entanto, a Nigéria retirou sua esgrimista dos Jogos, e essa vaga foi para a esgrimista mais bem classificada que ainda não havia se classificado - no caso, a Mariel Zagunis, que conquistou a medalha de ouro no Sabre feminino nos Jogos de 2004.

Referências

  1. nytimes.com/ Peter Polansky, Tennis’s Luckiest Loser
  2. a b Dinamarca da la sorpresa
  3. «Finger Lakes Times: Scanlon win in Hawaii» (PDF). Consultado em 19 de maio de 2015 
  4. «Champion Cecchinato: Italian Wins Maiden Title». Consultado em 30 de abril de 2018 
  5. «Czink fails to go from loser to champ». Consultado em 2 de agosto de 2018 
  6. «Lucky losers take a chance on chance». Consultado em 19 de maio de 2015 
  7. «Danilovic claims first title in Moscow after all-teen tussle». 29 de julho de 2018. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  8. «Tecau clinches Bucharest treble with Rojer; Huta Galung/Robert win in Barcelona». Association of Tennis Professionals (ATP). 27 de abril de 2014 
  9. leiacorner.com.br/ O primeiro campeão mundial que não conquistou seu continente