Ludmila da Boêmia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ludmila
Ludmila com uma miniatura do Convento de Seligenthal.
Condessa consorte de Bogen
Reinado Antes de 25 de julho de 118920 de dezembro de 1197
Antecessor(a) Liutgarda de Burghausen
Sucessor(a) Cunegundes de Hirschberg
Duquesa consorte da Baviera
Reinado Outubro de 1204 – 15 de setembro de 1231
Predecessor Inês de Loon
Sucessor Inês do Palatinado
 
Cônjuge Adalberto IV de Bogen
Luís I da Baviera
Descendência Bertoldo IV de Bogen
Alberto IV de Bogen
Liutpoldo de Bogen
Otão II da Baviera
Casa Premislida (por nascimento)
Wittelsbach (por casamento)
Nascimento 1170
Morte 4 de agosto de 1240 (70 anos)
Enterro Convento de Seligenthal, Baviera, Alemanha
Pai Frederico da Boémia
Mãe Isabel da Hungria


Ludmila da Boêmia (em checo: Ludmila Přemyslovna; 11704 de agosto de 1240)[1][2] foi condessa consorte de Bogen pelo seu primeiro casamento com Adalberto IV de Bogen, e posteriormente, duquesa consorte da Baviera pelo seu segundo casamento com Luís I da Baviera.

Família[editar | editar código-fonte]

Ludmila foi a segunda filha e criança nascida do duque Frederico da Boémia e de Isabel da Hungria. Seus avós paternos eram Ladislau II da Boémia e sua primeira esposa, Gertrudes de Babemberga. Seus avós maternos eram o rei Géza II da Hungria e Eufrosina de Kiev.

Ela teve cinco irmãos, que eram: Sofia, esposa do marquês Alberto I de Meissen; Ladislau; Olga; Margarida, e Helena, esposa de Petrafoilas Comnenos, filho de Alexios Petraloifas e de Ana Comnena.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiro casamento[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro marido foi o conde Adalberto IV de Bogen, com quem se casou em data anterior a 25 de julho de 1189. Ele era filho de Bertoldo II de Bogen e de Liutgarda de Burghausen. Ele participou da Cruzada em 1186.

O casal teve três filhos. Adalberto morreu em 20 de dezembro de 1197, com 32 anos de idade.

Segundo casamento[editar | editar código-fonte]

Alguns anos após ficar viúva, Ludmila casou-se com o duque Luís I em outubro de 1204, em Kelheim, na Baviera. A noiva tinha cerca de 34 anos de idade, e o noivo, 30. Ele era filho de Otão I da Baviera e de Inês de Loon. Eles tiveram apenas um filho.

Luís participou da Quinta Cruzada, e fundou a cidade de Straubing, na Baviera, em 1218. Ele também foi Marechal do Sacro Império Romano-Germânico de 1214 a 1221.

O duque foi assassinado em 15 de setembro de 1231, aos 57 anos de idade, na ponte de Kelheim. Não foi possível descobrir quem foi o autor do crime, pois ele foi imediatamente linchado. Luís foi enterrado na Abadia de Scheyern.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

O convento de Seligenthal, fundado por Ludmila.

Em 1232, Ludmila fundou o Convento de Seligenthal, próximo a Landshut, com o consentimento de seu filho, Otão II da Baviera, pela almas do conde Adalberto IV e do duque Luís.

Ela morreu em 4 de agosto de 1240, com cerca de 70 anos de idade, e foi enterrada no convento.

Descendência[editar | editar código-fonte]

De seu primeiro casamento:

  • Bertoldo IV de Bogen (m. 12 de agosto de 1218), conde de Bogen. Foi marido de Cunegundes de Hirschberg. Sem descendência;
  • Adalberto V de Bogen (m. 15 de janeiro de 1242), conde de Bogen. Participou das Cruzadas em 1217. Foi casado com Riquilda de Dilingen. Sem descendência;
  • Liutpoldo de Bogen (m. 10 de maio de 1221), conde de Bogen em 1209. Foi padre em Ratisbona, em 1215.

De seu segundo casamento:

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ludmila da Boêmia

Referências

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]