Lugalanemundu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lugalanemundu
Rei da Suméria
Rei de Adabe
Rei dos Quatro Cantos do Universo
Cabeça de um homem desconhecido acádio feita de turbante de alabastro encontrada em Bismaia (Adabe), provavelmente seja Lugalanemundu.
Rei da Suméria
Reinado 90 anos (c. 2 400 a.C.)
Predecessor ????? (Segunda dinastia de Ur)
Sucessor Ambu (Dinastia de Mari)
Rei de Adabe
Reinado c. século XXIV a.C.
Predecessor ?????
Sucessor ?????
Dinastia Dinastia de Adabe
Batalha entre os sumérios (à esquerda) e semitas (à direita) armados com arcos e flechas.

Lugalanemundu ou Lugalane (em sumério: 𒈗𒀭𒉌𒈬𒌦𒆕; romaniz.: lugal-an-ne₂-mu-un-du₃) foi um rei mais importante de Adabe na Suméria. Diz-se que ele teve um reinado de 90 anos, uma informação que pertence aos confins entre o mito e a história, como muitos dos outros contido na Lista dos reis da Suméria.[1] Ele mantinha o título de "Rei dos Quatro Cantos do Universo" e como governante, "aquele que fez todas as terras estrangeiras pagarem os seus tributos, fez paz com todas as terras, fez templos para grandes deuses e aquele que restaurou a Suméria".[2] Diz-se em algumas inscrições que seu império incluiu as províncias de Elão, Marasi, Gutium, Subartu, a "Terra da montanha de cedro" (Líbano), Amurru ou Martu, "Sutium" (?)[Nota 1]  e a "Montanha de Eana" (Uruque e seu zigurate [?]). Também menciona ter enfrentado uma coalizão de 13 governadores ou chefes rebeldes, liderados por Migirenlil de Marasi, já que seus nomes são considerados semitas.[Nota 2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. A identificação precisa de "Sutium" não foi resolvida, mas era aparentemente uma região da língua semítica em algum lugar ao oeste do deserto e provavelmente perto de Amurru. Raramente só se ouve falar dele novamente depois disso.
  2. Esses são os nomes dos 13 chefes rebeldes na inscrição (conforme dado por Guterbock): Migirenlil, patesi de Marasi; Enlilezu, patesi de [...]; Sesquel (?), patesi de Quel; Suanum, patesi de Vagala (?); [...] Elum, patesi da Andama; Ibimama, patesi de Ardama; Nursueli, patesi de [...]; Adadesarrum, patesi de [...]; Badeganum, patesi de [...]; Zumurtanu, patesi de [...]; Rinsunu, patesi de [...]; Abiã [is?], patesi de [...]; e [...] -bimarada (?), patesi de [...].

Referências

  1. Haldar 1971, p. 9.
  2. Kramer 2010, p. 51.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Haldar, Alfred (1971). Who Were the Amorites?. 35. [S.l.]: Brill Archive 
  • Kramer, Samuel Noah (2010). The Sumerians: Their History, Culture, and Character. Chicago: University of Chicago Press