Luis Fernández

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Luis Fernández, veja Luís Fernandes.
Luis Fernández
Luis Fernandez.jpg
Informações pessoais
Nome completo Luis Fernández
Data de nasc. 2 de outubro de 1959 (58 anos)
Local de nasc. Tarifa, Flag of Spain (1945-1977).svg Espanha
Apelido El Machote
El francés de Tarifa
Informações profissionais
Posição ex- Volante
Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1978–1986
1986–1989
1989–1993
França Paris Saint-Germain
França Racing Paris
França Cannes
225 (30)
59 (3)
93 (5)
Seleção nacional
1982-1992 Bandeira da França França 60 (6)
Times/Equipas que treinou
1992–1994
1994–1996
1996–2000
2000–2003
2003–2004
2005
2005–2006
2006–2007
2007–2009
2010–2011
2015–
França Cannes
França Paris Saint-Germain
Espanha Athletic Bilbao
França Paris Saint-Germain
Espanha Espanyol
Catar Al-Rayyan
Israel Beitar Jerusalém
Espanha Real Betis
França Stade de Reims
Flag of Israel.svg Israel
Guiné Guiné

Luis Fernández (Tarifa, 2 de outubro de 1959), é um ex-jogador e atualmente técnico de futebol que, embora seja espanhol, jogou pela Seleção Francesa.

Carreira[editar | editar código-fonte]

A primeira convocação para a França veio em 1982, após a Copa do Mundo daquele ano. Fernández se tornaria peça-chave do meio-campo da equipe, desenvolvendo grande entrosamento com Jean Tigana, Michel Platini e Alain Giresse. Os "Três Mosqueteiros" (que, assim como no conto de Alexandre Dumas pai, eram quatro) levaram a França à conquista da Eurocopa de 1984, e ao terceiro lugar na Copa do Mundo de 1986. A França eliminou nos pênaltis a Seleção Brasileira nas quartas mas caiu ante a Alemanha Ocidental nas semifinais e teve de se contentar com o bronze.

Fernández jogaria por mais seis anos pelos Bleus, mas a equipe não se classificaria para a Eurocopa de 1988, para a Copa do Mundo de 1990 e seria eliminada na primeira fase na Eurocopa de 1992, quando despediu-se da seleção.

Tornou-se no mesmo ano treinador, tendo sido técnico do Paris Saint-Germain, a equipe que por mais tempo defendeu enquanto jogava. Teve grande participação na contratação de Ronaldinho Gaúcho pelo clube, mas acabaria desententendo-se com a estrela, o que lhe faria deixar o cargo. esteve anteriormente como comandante da Seleção de Israel.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Foi dele o gol da vitória nas cobranças por pênaltis contra o Brasil, em 1986.
  • Tendo se naturalizado francês, a pronúncia mais utilizada de seu sobrenome passou de fernândes (em espanhol) para fernandês (pronúncia francesa para o nome estrangeiro Fernández), notadamente por ter sido conhecido por via da comunicação social francesa.