Luiz Sayão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luiz Alberto Teixeira Sayão)
Ir para: navegação, pesquisa

Luiz Alberto Teixeira Sayão (São Paulo, 19 de abril de 1963) é um pastor batista, linguista e hebraísta brasileiro.

Ministérios[editar | editar código-fonte]

Luiz Sayão é um conhecido biblista e hebraísta brasileira que tem sua formação em linguística e hebraico pela Universidade de São Paulo.

Em 2000, Luiz Sayão concluiu seu mestrado em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica pela USP, com a dissertação: O Problema do Mal no Livro de Habacuque. Lecionou Hebraico Bíblico e outras disciplinas correlatas no Seminário Servo de Cristo, na Faculdade Teológica Batista de São Paulo, no Seminário Teológico Young San (coreano) e no Gordon-Conwell Theological Seminary de Boston.[1] Depois de ser professor da área bíblica nestes seminários, Sayão tornou-se diretor e professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (Faculdade Batista do Rio de Janeiro) desde 2013. Depois de quatro anos na direção teológica do Seminário Batista do Sul, com muito progresso e crescimento, Sayão deixou a direção do seminário no início de 2017, em função de atividades acumuladas.

Desde 1988, Sayão tem atuado em três ministérios: pastorado, literatura e ensino teológico. Foi pastor na Igreja Batista Chinesa e da Igreja Batista Graça e Paz, ambas na cidade de São Paulo, da Portuguese Baptist Church de Cambridge (Massachusetts), nos Estados Unidos,[2] e desde 2007 é pastor e fundador da Igreja Batista Nações Unidas,[3] situada no Club Transatlântico, Rua José Guerra, 130 - Santo Amaro, São Paulo.

Sayão atua na área literária há quase trinta anos. Foi coordenador da tradução da Nova Versão Internacional da Bíblia, de 1990 a 2000, editor acadêmico das Edições Vida Nova de 1998 a 2004, e consultor teológico da Editora Vida (2005-2006). Foi o coordenador exegético e responsável final pela Versão da Bíblia Almeida 21 (Editora Vida Nova) e supervisor exegético da Versão parafraseada da Bíblia a Mensagem (Editora Vida). Atuou também como consultor acadêmico da Editora Hagnos de 2008 a 2014.

Recebeu o prêmio de personagem literária da Associação Brasileira de Editores Cristãos (ABEC), em 2003.

Recentemente coordenou a Bíblia Brasileira de Estudos (Ed Hagnos), lançada em 2016: A primeira bíblia de estudo feita somente por brasileiros e que interage com a realidade cultural nacional. Foi também o editor e criador dos projetos: Novo Testamento Trilíngue,[4] Novo Testamento Esperança, Bíblia de Estudo Esperança e do Antigo Testamento Poliglota, que recebeu visibilidade nacional (Rádio CBN e Caderno 2 do jornal O Estado de São Paulo).

É autor de Cabeças Feitas (Ed Hagnos) e de NVI: a Bíblia do Século XXI (Vida). Lançou em 2012 o livro O Problema do Mal no Antigo Testamento (Ed Hagnos) e Agora Sim, Teologia na Prática do Começo ao Fim (Ed Hagnos) em 2013. Tem sido articulista em várias revistas no Brasil e no exterior.

Entre vários artigos e verbetes em outras obras, vale citar suas contribuições na revista Vox Scripturae, Enciclopédia Histórico-Teológica (Vida Nova), na Bíblia NVI de Estudo (Vida) e na Bíblia Thompson (Vida). Merecem destaque "As Virtudes da Nova Vida" em Chamado para Servir (Vida Nova), "A Interpretação do Pensamento de Paulo: Uma Abordagem Histórica" (Ed Vida) e P-problemas e P-perspectivas de um P-protestantismo P-pau-Brasil [5] . Alguns artigos tiveram repercussão internacional: um deles, sobre o homossexualismo (mencionado na Brandeis University) [6] e outro sobre Habacuque, no Anchor Bible Commentary.

Sayão também tem atuado como conferencista teológico e pastoral no Brasil, nos EUA, na América Latina (Paraguai, Equador, Costa Rica, República Dominicana), na Europa (Alemanha, Bélgica, Holanda, Portugal, Grécia) e no Japão, China, Israel, Jordânia e Turquia, falando para diversas igrejas e denominações. Em 2006 representou o Brasil numa conferência evangélica internacional no Japão. Em 2009 esteve em Israel para gravar uma série de estudos em DVD no livro de Salmos, dando continuidade ao projeto Rota 66. Nos últimos anos Luiz Sayão tem realizado diversas viagens para Israel, Grécia, Turquia, Jordânia, Egito e Itália com grupos que têm o desejo de se aprofundar no conhecimento bíblico, histórico e arqueológico nas terras bíblicas. Essa viagens têm sido organizadas pela Byblos Viagens, sediada em São Paulo.

Apresenta diariamente um comentário bíblico no programa Rota 66,na Rádio Trans Mundial, [7]. Em 2009 deu início a dois novos programas na mesma emissora: "Conversando com Luiz Sayão" e "Fé e Sociedade". Posteriormente, Sayão desenvolveu outros programas na RTM: 180 graus (discipulado - com André Castilho e Susie Lee), De Volta às Raízes (Livro de Rute) e Verdadeira Espiritualidade. O projeto do Rota 66 desdobrou-se em diversos comentários em vídeo em parceria com Russell Shedd, gravados nas terras bíblicas: Salmos, Atos dos Apóstolos e Cartas da Prisão. O Rota 66 em áudio é hoje um projeto internacional e tem sido traduzido para o inglês, o mandarim, o espanhol. Outras línguas estão em perspectiva (crioulo da Guiné Bissau, árabe e japonês).

É casado com Celiz Elaine e pai de cinco filhos: Rachel, Israel, Deborah, Daniel e Miriam.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências