Luiz Carlos Braga (jornalista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Luiz Carlos Braga
Nome completo Luiz Carlos da Silveira Braga
Nascimento 2 de agosto de 1961 (59 anos)
Nacionalidade brasileiro
Ocupação jornalista
Cargo apresentador do DFTV (1999-2008) DF Record (2009-2020)

Luiz Carlos da Silveira Braga (Rio de Janeiro, 2 de agosto de 1961) é um jornalista brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a Trabalhar na Rede Globo em 1981, por meio de concursos de estágios de Comunicação social.

No ano seguinte foi transferido para a TV Globo Minas, onde foi repórter dos Telejornais locais.

Em 1985, passou a integrar a equipe dos telejornais da rede carioca, sendo repórter do Jornal Hoje e no mesmo ano, repórter do Jornal Nacional.

Foi transferido para Brasília, passou a trabalhar como repórter do Jornal Nacional onde cobriu a CPI do Orçamento, com a posse do então presidente Itamar Franco passou a ser correspondente da Globo no Palácio do Planalto.

No final do governo Itamar assumiu a chefia do Bom Dia Brasil, na época transmitido nos estúdios da TV Globo Brasília, ficou no cargo até a transferência para o Rio de Janeiro em 1996, depois disso assumiu a equipe do Fantástico na capital federal.

No ano seguinte, foi convidado para assumir a editoria e a apresentação do DFTV, logo depois passou a coordenar todos os telejornais locais da emissora.

A partir de 1999, Braga passou ser editor-chefe e apresentador do DFTV 2ª Edição durante nove anos, em 2007, ganhou o Prêmio Engenho de Jornalismo, como melhor apresentador de televisão.[1]

Sua saída da Globo[editar | editar código-fonte]

Em 20 de outubro de 2008, saiu da Globo DF

Ida para a RecordTV[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2008 a RecordTV anuncia a contratação do jornalista. Em 23 de março de 2009, passou a apresentar o DF Record[2] telejornal local da RecordTV Brasília ao lado de outra jornalista que também saiu da Globo em 2005, Tatiana Flores.

Em 2007 (ainda na Globo), 2009 e 2016 ganhou o Prêmio Engenho de Jornalismo, como melhor apresentador de televisão.[3][4][5]

Saída da RecordTV[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2020, RecordTV anunciou sua demissão da emissora após 12 anos.[6]

Ida para TV Brasil[editar | editar código-fonte]

Após fazer uma rápida participação como comentarista convidado na CNN Brasil em maio o apresentador foi contratado em outubro pela TV Brasil onde em novembro estreia como apresentador do Repórter Brasil Tarde,apresentado no Rio de Janeiro.[7][8]

Referências

  1. Site oficial do DFTV
  2. «Site oficial do DF Record». Consultado em 17 de março de 2009. Arquivado do original em 5 de março de 2009 
  3. Edição 2007]
  4. Edição 2009]
  5. 2016
  6. Record DF demite apresentador após 12 anos para contratar Matheus Ribeiro
  7. «Flávio Ricco - Após perder emprego para Matheus Ribeiro, âncora surge na CNN Brasil». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 26 de outubro de 2020 
  8. NewsPrime (26 de outubro de 2020). «Ex-apresentador do Jornal da Record é o mais novo reforço da TV de Bolsonaro». TV História. Consultado em 26 de outubro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.