Luiz Eduardo Soares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luiz Eduardo Soares
Luiz Eduardo Soares.jpg
Nome completo Luiz Eduardo Soares
Nascimento 12 de março de 1954
Nova Friburgo
Nacionalidade  Brasileira
Cônjuge Miriam Krenzinger
Ocupação Antropólogo

Luiz Eduardo Bento de Mello Soares (12 de março de 1954, Nova Friburgo) é um antropólogo, cientista político e escritor brasileiro. Considerado como um dos mais importantes especialistas em segurança pública do Brasil,[1][2][3] defende a legalização das drogas,[4] a unificação das polícias militar e civil[5] e o fim do encarceramento em massa.[6]

É autor ou coautor de dezenas de livros, incluindo os best-sellers Elite da Tropa (com André Batista e Rodrigo Pimentel) e Elite da Tropa 2 (com André Batista, Claudio Ferraz e Rodrigo Pimentel).

Formação acadêmica[editar | editar código-fonte]

Graduado em Letras (1975) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, é mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (dissertação: Campesinato: Ideologia e Política, 1981) e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (tese: A invenção do sujeito universal: Hobbes e a política como experiência dramática do sentido, 1991). Entre 1995 e 1997, realizou pesquisas de pós-doutorado em filosofia política, nas Univerdiades de Pittsburgh e Virgínia, nos Estados Unidos. [7][8]

Foi professor da UERJ, do Iuperj, da Universidade Cândido Mendes e da Unicamp; pesquisador do ISER e do Vera Institute of Justice de Nova York, além de ter sido professor visitante da Columbia University, Universidade da Virgínia e Universidade de Pittsburgh, nos EUA.

Coordenou o curso de especialização em Segurança Pública da Universidade Estácio de Sá (2008 - 2015).

Atividades profissionais[editar | editar código-fonte]

Foi Subsecretário de Segurança e Coordenador de Segurança, Justiça e Cidadania do Estado do Rio de Janeiro (entre janeiro de 1999 e março de 2000), durante o governo de Anthony Garotinho, quando chegou a denunciar a "banda podre" da polícia do Rio. Após uma polêmica em que teria defendido a atitude do cineasta João Moreira Salles, que supostamente pagava mesada ao traficante Marcinho VP, Soares foi demitido, ao vivo, no telejornal RJTV pelo então governador.

Foi também consultor da prefeitura de Porto Alegre, responsável pelo plano municipal de segurança e pela implantação do projeto piloto (em 2001). Ocupou a Secretaria Nacional de Segurança Pública (entre janeiro e outubro de 2003) no primeiro governo Lula, tendo sido afastado dos dois cargos por pressões políticas. Posteriormente, foi Secretário Municipal de Valorização da Vida e Prevenção da Violência de Nova Iguaçu (RJ) (2007-2009).

Em 2010, foi idealizador das propostas para a área de segurança pública da senadora e candidata do PV à presidência da república, Marina Silva. Posteriormente, foi um cofundador da Rede Sustentabilidade, liderada por Marina. Contudo, Soares deixou o partido em 2016, em razão de divergências com os dirigentes do partido, especialmente depois que estes decidiram apoiar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. [9]

Produção bibliográfica[editar | editar código-fonte]

Luiz Eduardo Soares é autor, coautor ou organizador de mais de vinte livros, destacando-se:

  • Meu casaco de general: 500 dias no front da Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro. Cia. das Letras, 2000.
  • Cabeça de porco (com MV Bill e Celso Athayde). Objetiva, 2005.
  • Elite da tropa (com André Batista e Rodrigo Pimentel). Objetiva, 2006.
  • Elite da Tropa 2 (com André Batista e Rodrigo Pimentel e Claudio Ferraz). Nova Frontera, 2010.
  • Troupe d'élite 2 (de André Batista, Rodrigo Pimentel et Claudio Ferraz). Editions Anacaona, 2011.
  • Segurança tem saída. Sextante, 2006.
  • Legalidade Libertária. Lumen Juris.
  • Espírito Santo (com Carlos Eduardo e Rodney Miranda)
  • Justiça, Ediouro, 2011
  • Tudo ou Nada, Ediouro, 2011
  • Rio de Janeiro - Histórias de Vida e Morte, Companhia das Letras, 2015.
  • Vidas Presentes - Cidade Aprendiz, 2017.

Também é autor de capítulos de dezenas de livros, além de inúmeros artigos em jornais e revistas do Brasil.

Referências

  1. Luiz Eduardo Soares: candidatos ignoraram segurança
  2. Uma das maiores autoridades em segurança pública do Brasil e autor do livro que inspirou Tropa de Elite.famoso pelas frases "Pede pra Sair e você é um fanfarrão"
  3. A Elite da Tropa: a espetacularização da cobertura da imprensa sobre as ações das forças de segurança nos recentes episódios do Rio de Janeiro
  4. Legalização das drogas é solução para a violência, diz especialista. Entrevista para o site R7, em 27 de março de 2018.
  5. Luiz Eduardo Soares: “Precisamos de integração entre as polícias e dentro das polícias” Precisamos unificar as polícias Civil e Militar, criar uma carreira única dentro dessas corporações e estabelecer um padrão nacional de formação policial. Por Luiz Eduardo Soares. Época, 18 de janeiro de 2017.
  6. O afã da sociedade em encarcerar está contratando mais violência. Por Marcos Araújo Repórter e Marise Baesso. Publicado em 21 de janeiro de 2018 no jornal Tribuna de Minas.
  7. Luiz Eduardo Soares. Por Sandra Sedini. Site do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, 5 de novembro de 2013.
  8. Currículo Lattes
  9. Em carta, intelectuais anunciam desfiliação da Rede e criticam Marina. Autores do manifesto reclamaram de falta de posicionamento do partido. Entre militantes que deixam a sigla está o antropólogo Luiz Eduardo Soares. G1, 3 de outubro de 2016.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]