Luiz Fernando Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luiz Fernando Carvalho
Luiz Fernando Carvalho em 2016
Nome completo Luiz Fernando Carvalho de Almeida
Nascimento 28 de julho de 1960 (56 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Cineasta, Diretor de TV e Roteirista
Atividade 1985–presente
Outros prêmios
Festival Internacional de Cinema de Cartagena
Lavoura Arcaica (2002)
IMDb: (inglês)

Luiz Fernando Carvalho de Almeida (Rio de Janeiro, 28 de julho de 1960) é um cineasta e diretor de televisão brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luiz Fernando Carvalho nos bastidores de "Dois Irmãos"

Carvalho estudou arquitetura e letras. Gostando de desenhar desde criança, fez durante a adolescência trabalhos de desenho em jornais e revistas. Aos 18 anos fez seus primeiros trabalhos em cinema, ainda como estágiário. Pouco depois começou a trabalhar no nucleo Usina de teledramaturgia da Rede Globo de televisão, onde conheceu o diretor de fotografia Walter Carvalho com quem realizou diversos trabalhos desde então. Neste núcleo foi diretor assistente de diversas minisséries, como O Tempo e o Vento e Grande Sertão: Veredas.

Em 1986, escreveu e dirigiu o curta metragem A Espera, baseado no livro Fragmentos de um Discurso Amoroso de Roland Barthes. O filme recebeu os prêmios de Melhor Filme, Melhor Atriz (Marieta Severo) e Melhor Fotografia (Walter Carvalho) no Festival de Gramado, Melhor Curta-Metragem (Concha de Oro) no Festival de San Sebastian, na Espanha, e o Prêmio Especial do Juri no Festival de Ste Therèse, no Canadá.

Depois disso teve uma fase produtiva na televisão. Entre seus principais trabalhos desse período estão a minissérie Riacho Doce (1990), as novelas Pedra sobre Pedra (1992), Renascer (1993) e O Rei do Gado (1996) e os especiais Os Homens Querem Paz (1991), Uma Mulher Vestida de Sol (1994) e A Farsa da Boa Preguiça (1995).

Logo após o início das gravações de O Rei do Gado, atravessou grande crise profissional, onde questionou sua real vocação como diretor. Durante a novela sua autocrítica lhe gerou dificuldades para manter-se criativo no dia-a-dia do trabalho. Ao final da novela, apesar do estrondoso sucesso, decidiu abandonar a carreira de diretor de televisão por acreditar não ter alcançado êxito na tentativa de ultrapassar seus próprios limites como realizador.

No final da década de 1990, em meio à um retiro existencial, conhece o romance Lavoura Arcaica de Raduan Nassar. Segundo o próprio Luiz Fernando Carvalho: "continha tudo que eu gostaria de ler, ouvir e ter assistido um dia. "Disposto a filmá-lo inicia o projeto de produção. Para isso realiza uma viagem ao Líbano para tomar conhecimento da cultura mediterrânea. Durante esta viagem realiza filmagens que resultaram no elogiado documentário Que Teus Olhos Sejam Atendidos(1998), co-produzido pelo canal de televisão GNT.

Realiza então o seu primeiro longa metragem Lavoura Arcaica (2001), também com fotografia de Walter Carvalho. No elenco estão Selton Mello, Raul Cortez, Simone Spoladore e Juliana Carneiro da Cunha. Disposto a manter a máxima fidelidade ao revolucionário estilo narrativo de Raduan Nassar, decide fazer o filme sem roteiro prévio, apoiado inteiramente no texto do livro. Para isso realiza um intenso trabalho de preparação de atores que conviveram por quatro meses em uma fazenda.

Após as filmagens, e depois de resolver problemas de financiamento, consegue finalizar seu filme, tendo sido ele mesmo o editor cinematográfico e editor de som. O filme fez sucesso de crítica e Carvalho foi muito elogiado como um dos mais importantes diretores de cinema do Brasil. Lavoura Arcaica teve uma carreira bem sucedida em diversos festivais internacionais, tendo recebido mais de vinte prêmios.

Em 2001, enquanto finalizava Lavoura Arcaica, dirigiu a minissérie Os Maias, baseada no romance homônimo de Eça de Queirós.

Em 2005, criou e dirigiu a minissérie Hoje é Dia de Maria, que foi comparada a Lavoura Arcaica por ter uma linguagem inovadora para uma minissérie de televisão.

Em 2007, dirigiu a série A Pedra do Reino, exibida na TV Globo e baseada no Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, de Ariano Suassuna. Com cinco episódios e cerca de quatro horas de duração, a série foi gravada na cidade de Taperoá, onde o escritor passou sua infância.

Em 2008, dirigiu a minissérie Capitu, baseada na obra de Machado de Assis.[1] E em 2010, dirigiu Afinal, o Que Querem as Mulheres?.

Em 2012, dirigiu a microssérie Subúrbia, programa criado e escrito por ele em parceria com Paulo Lins. Antes do término da microssérie, foi anunciada uma segunda temporada; porém posteriormente desistiu da ideia de produzir uma segunda temporada da atração. [2][3]

Em 2013, criou e dirigiu para o Fantástico, Correio Feminino, série baseada em textos de Clarice Lispector. [4][5] No mesmo ano, escreveu e dirigiu o especial de fim de ano Alexandre e Outros Heróis, adaptação de dois contos do escritor alagoano Graciliano Ramos: "O olho torto de Alexandre" e "A morte de Alexandre". O especial contou com Ney Latorraca, Marcelo Serrado, Flávio Bauraqui, Flávio Rocha, Marcélia Cartaxo e Lucy Pereira no elenco. [6][7][8]

Desde 2013, tem o projeto de adaptar o livro Dois Irmãos, de Milton Hatoum para uma série, prevista para estrear no segundo semestre de 2015.[9][10][11][12]. Em janeiro de 2015, inicia as gravações da adaptação de Dois Irmãos para uma minissérie da TV Globo. [13][14]

Em 2014, é responsável pela direção geral de Meu Pedacinho de Chão, marcando sua volta às novelas após 12 anos, além de repetir a parceria com Benedito Ruy Barbosa. [15] [16][17] Ainda em 2014, após a morte do escritor Ariano Suassuna, o diretor anuncia a adaptação de "A História de Amor de Fernando e Isaura", em formato de minissérie a partir de 2015. [18][19]

Em 2016 volta a dirigir uma trama no horário das 21 horas, Velho Chico, novamente em parceria com Benedito Ruy Barbosa.[20]

Após o fim de Velho Chico, o filme Lavoura Arcaica foi homenageado no Festival Internacional de Cinema do Rio pelos seus 15 anos e exibido em 35 mm no mesmo cinema em que estreou, no Estação Net Botafogo.[21] [22][23][24]Em novembro de 2016, o filme também foi homenageado e encerrou a Mostra Internacional de Cinema, em São Paulo, com a exibição do longa-metragem, um bate-papo do público com o diretor com a presença, na plateia, do escritor Raduan Nassar, autor do romance que inspirou o filme.[25]

Dois anos depois de ter sido gravada, a minissérie Dois Irmãos, escrita por Maria Camargo e baseada na obra de Milton Hatoum, estreia no dia 09 de Janeiro de 2017, na TV Globo em 10 capítulos.[26][27][28][29][30]

Em 23 de fevereiro, Luiz Fernando Carvalho deixa a Rede Globo após 30 anos de serviços.[31]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a artista plástica Sandra Burgos, com quem tem um filho, Théo Burgos Carvalho.

Foi casado com a atriz Tereza Seiblitz. Eles tem um filho juntos, chamado Vittório, nascido em 8 de junho de 2001.[32]

Foi casado com a atriz Letícia Persiles, com quem tem um filho, Ariel.[33]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Luiz Fernando Carvalho
Cinema
Ano Título Crédito Notas
1986 A Espera Diretor e Roterista Curta-metragem adaptado do livro "Fragmentos de um Discurso Amoroso", de Roland Barthes
1998 Que Teus Olhos sejam Atendidos Diretor Documentário
2001 Lavoura Arcaica Diretor, Roteirista e Montador Longa-metragem adaptado do romance de Raduan Nassar
Novelas
Ano Título Crédito Notas
1987 Helena Diretor Baseada no romance de Machado de Assis
1987 Carmen Diretor Escrita por Glória Perez
1988 Vida Nova Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa
1989 Tieta Diretor Baseada no romance de Jorge Amado
1992 Pedra sobre Pedra Diretor Escrita por Aguinaldo Silva
1993 Renascer Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa
1995 Irmãos Coragem Diretor Remake da novela de Janete Clair
1998 O Rei do Gado Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa
2002 Esperança Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa
2014 Meu Pedacinho de Chão Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa
2016 Velho Chico Diretor Escrita por Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi
Séries para TV
Ano Título Crédito Notas
1985 Grande Sertão: Veredas Diretor-assistente Baseado na obra homônima de Guimarães Rosa
1990 Riacho Doce Diretor Baseado na obra homônima de José Lins do Rego
2001 Os Maias Diretor Baseado na obra homônima de Eça de Queiroz
2005 Hoje é Dia de Maria Criador, Diretor e Roteirista Baseado nas pesquisas de Mário de Andrade, Câmara Cascudo e Silvio Romero; Co-roteirista Luis Alberto de Abreu
2005 Hoje É Dia de Maria: Segunda Jornada Criador, Diretor e Roteirista Baseado nas pesquisas de Mário de Andrade, Câmara Cascudo e Silvio Romero; Co-roteirista Luis Alberto de Abreu
2007 A Pedra do Reino Diretor e Roteirista Baseado na obra "O Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta", de Ariano Suassuna; Co-roteiristas Braulio Tavares e Luis Alberto de Abreu
2008 Capitu Diretor e Roteirista Baseado na obra Dom Casmurro de Machado de Assis
2010 Afinal, o Que Querem as Mulheres? Criador, Diretor e Roteirista Inspirado na pergunta de Sigmund Freud; Co-roteiristas J.P. Cuenca e Michel Melamed
2012 Subúrbia Criador, Diretor e Roteirista Co-roteirista Paulo Lins
2013 Correio Feminino Criador e Diretor A partir de crônicas de Clarice Lispector
2017 Dois Irmãos Diretor Baseado na obra homônima de Milton Hatoum
Especiais para TV
Ano Título Crédito Notas
1990 Chitãozinho e Xororó Especial Diretor Programa Musical
1991 Os Homens Querem Paz Diretor Telefilme
1994 Uma Mulher Vestida de Sol Diretor Baseado na obra homônima de Ariano Suassuna
1995 A Farsa da Boa Preguiça Diretor Baseado na obra homônima de Ariano Suassuna
2013 Alexandre e Outros Heróis Diretor Baseado nos contos de Graciliano Ramos

Referências

  1. Luiz Fernando Carvalho fala sobre Machado de Assis
  2. Patrícia Kogut (06 de dezembro de 2012). «'Suburbia' deve ganhar segunda temporada». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Patrícia Kogut (10 de abril de 2013). «Luiz Fernando Carvalho desiste da segunda temporada de 'Suburbia'». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014 
  4. Patrícia Kogut (05 de junho de 2013). «'Fantástico' terá série baseada em textos de Clarice Lispector». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. G1 Fantástico (08 de outubro de 2013). «Nova série do Fantástico é inspirada em crônicas de Clarice Lispector». Fantástico. Consultado em 18 de junho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. Patrícia Kogut (20 de julho de 2013). «Luiz Fernando Carvalho prepara série baseada em obra de Graciliano Ramos». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014 
  7. «Obra de Graciliano Ramos ganha vida na tela da Globo em especial». Alexandre e Outros Heróis - Especiais de Fim de Ano. 26 de novembro de 2013. Consultado em 18 de junho de 2014 
  8. Rede Globo (10 de dezembro de 2013). «Alexandre e Outros Heróis: especial celebra Graciliano Ramos; veja cenas». Rede Globo > fim de ano. Consultado em 18 de junho de 2014 
  9. Patrícia Kogut (24 de abril de 2013). «Luiz Fernando Carvalho prepara série baseada em livro de Milton Hatoum». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014 
  10. Patrícia Kogut (23 de novembro de 2013). «'Dois irmãos', de Luiz Fernando Carvalho, terá oito episódios». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014 
  11. Patrícia Kogut (17 de maio de 2014). «Fagundes está escalado para 'Dois irmãos', de L.Fernando Carvalho». O Globo. Consultado em 18 de junho de 2014 
  12. Cristina Padiglione (28 de julho de 2014). «Globo tira 'Dois Irmãos' da gaveta». Cultura - Estadão. Consultado em 29 de julho de 2014 
  13. Carlos Helí de Almeida (13 de março de 2015). «O Norte de Milton Hatoum agora é pop». O Globo. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  14. Lígia Mesquita (27 de janeiro de 2016). «Minissérie 'Dois Irmãos', com Cauã Reymond, é adiada para 2017». F5 - televisão. Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  15. Sylvia Colombo (27 de abril de 2014). «Luiz Fernando Carvalho critica novelas tradicionais e cruza conto de fadas e HQ». Folha de S. Paulo - Serafina. Consultado em 21 de junho de 2014 
  16. Daniel Castro (05 de janeiro de 2014). «Autor da Globo dita novela inteira para neto digitar, revela diretor». Notícias da TV. Consultado em 21 de junho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  17. Patrícia Kogut (09 de abril de 2013). «Luiz Fernando Carvalho voltará a dirigir novela na Globo». O Globo. Consultado em 21 de junho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  18. Daniel Carvalho (24 de julho de 2014). «Diretor prepara nova minissérie baseada em obra de Suassuna». Folha Online. Ilustrada. Consultado em 27 de julho de 2014 
  19. Renan Holanda (24 de julho de 2014). «'É um cometa raro', diz Luiz Fernando Carvalho sobre Ariano Suassuna». G1 - Pernambuco. Consultado em 29 de julho de 2014 
  20. Lígia Mesquita (31 de janeiro de 2016). «'A maior função da televisão é criar cidadãos', diz Luiz Fernando Carvalho». Folha de S.Paulo. Ilustrada. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  21. Ilana Feldman e Ismael Xavier (16 de outubro de 2016). «Quinze anos depois, filme "Lavoura Arcaica" ainda é corpo estranho». Folha de S. Paulo. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  22. Almir de Freitas (13 de outubro de 2016). «Lavoura Arcaica, 15 anos depois». Revista Bravo!. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  23. Carlos Alberto Mattos (13 de outubro de 2016). «Festival do Rio: Lavoura Arcaica». Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  24. Rodrigo Fonseca (26 de junho de 2016). «'Lavoura Arcaica' completa 15 anos… e segue arrebatador». O Estado de S. Paulo. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  25. Luiz Zanin (10 de novembro de 2016). «'Lavoura Arcaica', com presença de Raduan Nassar, põe fim à Mostra». Estado de S. Paulo. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  26. Almir de Freitas (18 de janeiro de 2017). «A Linguagem como Sonho». Revista Bravo!. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  27. Maurício Stycer (21 de janeiro de 2017). «"Dois Irmãos" é de uma qualidade espantosa para quem tem acesso apenas à TV aberta no Brasil». Folha de S. Paulo. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  28. Patrícia Kogut (8 de janeiro de 2017). «"Dois Irmãos" é um trabalho para ser louvado, uma grande contribuição de Carvalho para a televisão brasileira». O Globo. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  29. Cristina Padiglione (6 de janeiro de 2017). «"Dois Irmãos" em duas palavras: não perca». Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  30. Meire Kusumoto (9 de janeiro de 2017). «Carvalho volta a exibir seu estilo teatral, sensível e poético na adaptação». Veja. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  31. TV, Notícias da (24 de fevereiro de 2017). «Globo dispensa diretor de Velho Chico e Dois Irmãos após 30 anos de casa». Notícias da TV  line feed character character in |titulo= at position 38 (ajuda)
  32. «Quem nasceu em dois anos de QUEM ACONTECE». Quem. Setembro de 2002. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  33. Redação (6 de agosto de 2014). «Leticia Persiles diz que Ariel, seu filho com o diretor Luiz Fernando Carvalho, 'descobriu o mundo do rock'». O Globo. Revista da TV. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]