Luiz Gonzaga de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Gonzaga de Almeida
halterofilismo
Representante  Brasil
Nascimento 20 de agosto de 1941 (77 anos)
Mucugê, Bahia Bahia
Nacionalidade brasileira
Clube Sociedade Esportiva Palmeiras
Período em atividade 1956-1981
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Bronze Winnipeg 1967 Até 75 kg

Luiz Gonzaga de Almeida (Mucugê, 20 de agosto de 1941) é um brasileiro, campeão nacional em levantamento de peso olímpico.

Chegou a São Paulo nos anos 50 e foi trapezista de circo e garçom antes de começar a praticar o halterofilismo na Sociedade Esportiva Palmeiras, em 1956.

Participou de oito campeonatos sul-americanos, sete campeonatos mundiais, quatro pan-americanos1963, 1967, no qual ganhou medalha de bronze,[1] 1971 e 1975, todos como atleta —, e três olimpíadas, em 1968 e 1972, como competidor, ficando entre os 15 melhores,[2] e em 1988 como técnico da seleção.

Gonzaga é o brasileiro que mais venceu campeonatos sul-americanos na modalidade, sendo sete vezes campeão e uma vez vice-campeão.

Em 1972 quebrou os recordes sul-americanos na modalidade arranque, levantando 133 kg e na modalidade arremesso com 175 kg, recordes que perduraram por cinco anos.

Atleta amador, não foi aos Jogos Olímpicos de 1976 e de 1980 por não poder abandonar o trabalho e viajar.

Almeida parou de competir em 1981 e foi técnico da seleção por várias vezes, além de presidente da Federação Paulista de Levantamento de Peso.

Gonzaga conquistou cerca de 100 títulos em competições nacionais e internacionais ao longo de sua carreira, e em 2007 foi convidado a chefiar a delegação brasileira de levantamento de peso no Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

Referências

  1. «Luiz de Almeida» (em inglês). Consultado em 6 de setembro de 2009 
  2. «Luiz de Almeida» (em inglês). www.sports-reference.com. Consultado em 6 de setembro de 2009 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alzugaray, Domingo. 1000 maiores esportistas do século 20. São Paulo: Três, 1996.