Luiz Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Lima
Luiz Lima em 2016
Deputado federal pelo Rio de Janeiro
Período 1° de fevereiro de 2019 até Atualidade
Dados pessoais
Nome completo Luiz Eduardo Carneiro da Silva de Souza Lima
Nascimento 10 de dezembro de 1977 (41 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
Progenitores Mãe: Vitória Regia Carneiro da Silva
Pai: Luiz Eduardo Pereira de Souza Lima
Esposa Milene Comini da Silva
Filhos 1
Partido PSL (2018–presente)

Luiz Eduardo Carneiro da Silva de Souza Lima (Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 1977) é um nadador e político brasileiro.[1]

Encerrou a carreira nas piscinas e hoje se dedica à maratona aquática em mar aberto e ministra aulas de natação na praia de Copacabana. Se formou em Educação Física e possui registro CREF:19660 G/RJ.

É filho de Luiz Eduardo Pereira de Souza Lima e Vitória Regia Carneiro da Silva. Casado com Milene Comini da Silva desde 1997, com quem tem uma filha, Luiza Comini da Silva de Souza Lima. É neto paterno do ex-ministro da Viação e Obras Públicas, Álvaro Pereira de Souza Lima.

Após se aposentar das piscinas, foi convidado para assumir a Secretaria Nacional de Esportes de Alto Rendimento, cargo que ocupou durante um ano, de junho de 2016 a junho de 2017.

Está a frente de grandes eventos esportivos como Rei e Rainha do Mar (coordenador desde 2009), Projeto Natação no Mar, além da Equipe LL Gladiadores (coordenador desde 2009).

Atualmente, divide seu tempo entre as aulas ministradas na praia, palestras motivacionais e, também, como comentarista em programas esportivos.






Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Através do esporte, conheceu mais de 40 países defendendo o Brasil dentro das piscinas e conquistou muitas medalhas.

É pioneiro na formação de uma equipe exclusivamente voltada para a natação em Águas Abertas com treinos diários desde 2009.

Foi o primeiro Secretário Nacional de Esporte a possuir formação em Educação Física, o que legitimava suas decisões e a proximidade com os atletas.

Durante a sua gestão, lutou pela democracia e transparência no esporte brasileiro e pela inclusão do esporte como um dos pilares da educação. Foi responsável por mudanças no Comitê Olímpico Brasileiro, possibilitando a participação dos atletas dentro do colégio eleitoral.

Carreira Política[editar | editar código-fonte]

Luiz Lima iniciou a vida política em 2016 quando, após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, aceitou o convite para ser Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento. Ele foi o primeiro professor de educação física a assumir o cargo. Trabalhou em Brasília com muita seriedade ao gerir dinheiro público e foi responsável por otimizar os gastos, aumentando a transparência e a governabilidade da pasta. Ele ficou um ano no cargo e teve sua gestão elogiada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Foi selecionado entre mais de quatro mil inscritos para participar do programa de formação política RenovaBR, que teve Luciano Huck e empresários como apoiadores em busca da renovação política.

Em 2018 foi eleito Deputado federal pelo PSL no estado do Rio de Janeiro com 115.119 de votos, sendo o oitavo mais votado no estado.[2] Ele recebeu votos nos 92 municípios do Rio de Janeiro.

No dia 27 de março de 2019 teve seu primeiro projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional. Luiz Lima foi o primeiro parlamentar do PSL, dentre os 55 deputados, e o primeiro do Congresso de primeiro mandato, entre deputados e senadores, nesta legislatura, a aprovar um projeto de lei. A proposição altera a Lei Maria da Penha para garantir que as vítimas de violência doméstica possam solicitar ao juiz a decretação imediata do divórcio ou a dissolução da união estável.[carece de fontes?]

Seu segundo projeto de lei foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados no dia 13 de agosto de 2019. O PL 511/2019 limita o poder de juízes e desembargadores nos plantões judiciais. De acordo com o texto, os plantões ficam limitados à análise de medidas urgentes, como prisões em flagrante, decretação de prisão preventiva ou temporária, busca e apreensão, mandados de segurança e habeas corpus.[carece de fontes?]

Luiz Lima é vice-líder do PSL e vice-líder do bloco parlamentar na Câmara dos Deputados.[carece de fontes?]

Integra as seguintes comissões:

- Titular Comissão de Esportes

- Titular Comissão de Cultura

- Suplente Comissão de Seguridade Social e Família

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Luiz Lima
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Estilo nado livre
Compleição Peso: 74 kg Altura: 1,84 m
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Winnipeg 1999 400 metros livre
Prata Mar Del Plata 1995 400 metros livre
Prata Mar Del Plata 1995 1500 metros livre
Prata Winnipeg 1999 1500 metros livre
Universíada
Ouro Sicília 1997 400 metros livre
Ouro Sicília 1997 1500 metros livre
Prata Fukuoka 1995 800 metros livre
Prata Fukuoka 1995 1500 metros livre
Prata Sicília 1997 800 metros livre

Luiz Lima começou a nadar na piscina de casa, no bairro de Campo Grande e, aos quatro anos, foi matriculado no Colégio Afonsinho, no mesmo bairro, onde recebeu as primeiras aulas de natação.[3] Aos seis anos mudou-se com a família para o Grajaú, quando então começou a frequentar as aulas de natação no Grajaú Tênis Clube.[3] Passados poucos meses, começou a treinar com o professor Luiz Raphael, no America Football Club.[3] Acompanhando seu treinador aonde ele fosse, chegou ao Fluminense em 1986, levando a família a se mudar para o bairro de Laranjeiras, em 1991.[3]

Um dos maiores fundistas do Brasil, Luiz Lima por muito tempo foi nadador profissional e participou de pans, mundiais e olimpíadas, nas provas de 400 metros, 800 metros e 1500 metros nado livre, e foi recordista brasileiro e sul-americano destas provas por vários anos. Em 1995, Luiz Lima superou o recorde de Djan Madruga nos 1500 metros livre, de 1976.[4] Depois bateu o recorde novamente. Seu recorde brasileiro dos 1500m livres em piscina olímpica durou 11 anos, entre 1998 e 2009.[5]

Em piscina curta, foi recordista sul-americano dos 1500 metros livre, com 15m00s32 em 1997, batendo novamente o recorde em 1998 com 14m57s87,[6] e em 1999 com 14m56s82[7] e depois 14m55s44.[8] Também é ex-recordista sul-americano dos 800 metros livre em piscina curta, com a marca de 7m50s22, obtidos em 1998.[9]

Aos 16 anos de idade, esteve no Mundial de piscina longa de Roma 1994, onde ficou em 12º nos 1500 metros livre, e 21º nos 400 metros livre.[10][11]

Participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 1995 no Rio de Janeiro 1995.[11]

Nos Jogos Pan-Americanos de 1995, Luiz Lima obteve a medalha de prata nos 400 e nos 1500 metros livre.[12]

Esteve nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996, onde ficou em décimo lugar nos 4 x 200 metros livre, 11º nos 1500 metros livre, e 18º nos 400 metros livre.[13]

Participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 1997 em Gotemburgo.[11]

Teve seu melhor resultado em mundiais de piscina olímpica no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 1998 em Perth, onde foi o sexto colocado na final dos 1500 metros livre. Também obteve o 10º lugar nos 400 metros livre.[14][11]

Nos Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 1999 em Hong Kong, Lima foi finalista nos 1500 metros livre, terminando em sexto lugar, e também foi finalista nos 400 metros livre, terminando em oitavo.[15][11]

Nos Jogos Pan-Americanos de 1999, Luiz Lima obteve a medalha de ouro nos 400 metros livre e a prata nos 1500 metros livre.[16] Nos 400 metros livre, bateu o recorde sul-americano com a marca de 3m52s25.[17]

Participou dos Jogos Olímpicos de Verão de 2000, onde ficou em 13º nos 4 x 200 metros livre, 18º nos 1500 metros livre, e 17º nos 400 metros livre.[13]

Luiz Lima ainda participou dos Jogos Pan-Americanos de 2003, ficando em quarto lugar na prova dos 1500 metros livre.[18]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2003, Luiz Lima ficou em 23º lugar nos 1500 metros livre[19] e em 17º lugar nos 800 metros livre.[20]

Foi medalha de bronze nos 5 km e 10 km do Pan-Americano de Maratonas Aquáticas de 2006, no Equador. Foi campeão brasileiro de maratonas aquáticas de 2006. É pentacampeão da Travessia dos Fortes (2002-2003-2004-2005-2006) e campeão sul-americano absoluto em 2008 nos cinco quilômetros.

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2007, participou da maratona aquática de 5 km, terminando na 25ª posição, com a marca de 58m30s0.[21]

No dia 14 de dezembro de 2008, aceitou o desafio de nadar 35 km da praia do Leme à praia do Pontal, no Rio de Janeiro, e que cumpriu com sucesso.[22]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2009, participou da prova de Maratona Aquática de 5 km[23] onde terminou em 19º lugar com a marca de 57m11s1.

Marcas importantes[editar | editar código-fonte]

Piscina olímpica (50 metros)
  • Ex-recordista sul-americano dos 400 metro livre: 3m52s25, obtidos em agosto de 1999[17]
  • Ex-recordista sul-americano dos 1500 metros livre: 15m17s55, obtidos em 18 de janeiro de 1998[5][24]
Piscina semi-olímpica (25 metros)
  • Ex-recordista sul-americano dos 800 metros livre: 7m50s22, obtidos em 1998[9]
  • Ex-recordista sul-americano dos 1500 metros livre: 14m55s44, obtidos em 3 de abril de 1999[25]
Travessia dos Bravos

Tricampeão da travessia de 4,5 km das Ilhas Cagarras à praia de Ipanema em 2008, 2009 e 2010.

Referências

  1. «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  2. «Luiz Lima 1717 (PSL) Deputado Federal | Rio de Janeiro | Eleições 2018». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b c d Olimpianos - Atletas Olímpicos Brasileiros: LUIZ LIMA Acessado em 12 de fevereiro de 2017
  4. «Por um fio o recorde mais antigo do esporte brasileiro». CBDA. 8 de maio de 2009. Consultado em 20 de março de 2013. Arquivado do original em 23 de fevereiro de 2014 
  5. a b «Com maiô antigo, César Cielo leva ouro e garante: 'O recorde não é tão assustador'». Globoesporte. 6 de maio de 2009. Consultado em 20 de março de 2013 
  6. Luiz Lima e Milene Comini comemoram juntos
  7. Luiz Lima bate recorde de novo
  8. Recorde de Lima
  9. a b «Armando Negreiros bate recorde sul-americano dos 800 m livre». UOL. 4 de julho de 2005. Consultado em 20 de março de 2013 
  10. «Resultados em Roma 1994» (PDF). USA Swimming. 2013. Consultado em 13 de abril de 2013 
  11. a b c d e «PERFIL DE LUIZ LIMA». Best Swimming. 8 de junho de 2009. Consultado em 23 de março de 2013 
  12. Medalhas no Pan de 1995
  13. a b «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 8 de março de 2013  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "sportsreference" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  14. «Resultados em Perth 1998» (PDF). USA Swimming. 2013. Consultado em 13 de abril de 2013 
  15. «Resultados em Hong Kong 1999» (PDF). USA Swimming. 2013. Consultado em 13 de abril de 2013 
  16. Medalhas no Pan de 1999
  17. a b «Armando fica a 10 centésimos do recorde e vai ao Mundial». CBDA. 17 de dezembro de 2006. Consultado em 20 de março de 2013 [ligação inativa]
  18. «Luiz Lima no Pan 2003». CBDA. 16 de agosto de 2003. Consultado em 8 de março de 2013. Arquivado do original em 18 de fevereiro de 2014 
  19. «Resultados dos 1500 metros livres em Barcelona 2003». OmegaTiming. 26 de julho de 2003. Consultado em 8 de março de 2013 
  20. «Resultados dos 800 metros livres em Barcelona 2003». OmegaTiming. 24 de julho de 2003. Consultado em 8 de março de 2013 
  21. «Luiz Lima decepciona no Mundial de Esportes Aquáticos». ZeroHora. 18 de março de 2007. Consultado em 23 de março de 2013 
  22. «Luiz Lima completa a travessia do Leme ao Pontal em nove horas». EXTRA. 14 de dezembro de 2008. Consultado em 8 de março de 2013 
  23. «Quinze anos depois, Luiz Lima volta ao palco de primeiro Mundial para despedida». Globoesporte. 20 de julho de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  24. «Mais um campeão olímpico confirmado em BH». CBDA. 24 de setembro de 2008. Consultado em 20 de março de 2013 
  25. Recorde de Lima

Ligações externas[editar | editar código-fonte]