Luiz Tadeu Leite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Tadeu Leite
Prefeito Municipal de Montes Claros
Mandato: De 1983
até 1988
De de 1993
até 1996
De de 2009
até 2012
(3 mandatos)
Deputado estadual de  Minas Gerais
Mandato: De 1999
até 2002
De 2007
até 2008
(2 mandatos)
Deputado federal de  Minas Gerais
Mandato: De 1991
até 1992
Secretário de Justiça e Direitos Humanos de Minas Gerais
Mandato: De fevereiro 1999
até novembro de 1999
Nomeação por: Itamar Franco
Dados pessoais
Nascimento: 19 de fevereiro de 1953 (65 anos)
Montes Claros - MG
Esposa: Stela Gleide Martins Leite
Alma mater: UNIMONTES
Religião: Católico Apostólico Romano

Luiz Tadeu Leite (Montes Claros, 19 de fevereiro de 1953) é um advogado, empresário, político, radialista e professor universitário brasileiro filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Casado com a médica oftalmologista Dra. Stela Gleide Martins Leite, tiveram dois filhos: o deputado estadual Luiz Tadeu Martins Leite e o advogado André Luiz Martins Leite.

História e vida política[editar | editar código-fonte]

Formou-se pela turma de 1974-1978 da Faculdade de Direito da Universidade Estadual de Montes Claros, onde atuou ativamente na militância estudantil, por meio do Centro Acadêmico Cyro dos Anjos, da Faculdade de Direito, e do Diretório Central dos Estudantes da Universidade.[1]

É professor licenciado de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade Estadual de Montes Claros (1978/82). Foi radialista da Rádio Sociedade Norte de Minas (1971/83) e é sócio-proprietário da Rádio Terra de Montes Claros.[2]

"Jovem, natural de Montes Claros, de família humilde, ancorado na candidatura de Tancredo Neves a governador, sem experiência administrativa, sem patrimônio e com discurso combativo aos políticos tradicionais da cidade, Luiz Tadeu Leite (PMDB) se elegeu prefeito de Montes Claros pela primeira vez em 1.982, um fenômeno de votos".[3]

Sua marca na política é a coerência pois é um dos poucos políticos brasileiros que militou toda sua vida pública em um só partido, o MDB e depois PMDB. Iniciou-se na vida pública como vereador em Montes Claros (1977/82), tendo obtido proporcionalmente a maior votação da história da cidade. Como prefeito, foi o único na história de Montes Claros a administrar o município por três mandatos (1983/88, 1993/96 e 2009/2012). Entre as duas primeiras gestões municipais, elegeu-se deputado federal, em 1990.[4]

Em 1992 foi vice-líder da bancada do PMDB na Câmara dos Deputados. No final de 1992, renunciou ao mandato de deputado federal para assumir, pela segunda vez, a Prefeitura Municipal de Montes Claros.[5]

Em 1998, foi eleito deputado estadual. Licenciou-se entre fevereiro e novembro de 1999 para assumir a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Minas Gerais), no Governo Itamar Franco.[6]

Em 2006, elegeu-se, novamente, deputado estadual.[7]

Ele foi eleito prefeito de Montes Claros nas Eleições municipais no Brasil em 2008 e cumpriu o mandato até final de 2012. Por motivo de saúde não se candidatou à reeleição e afastou-se da vida pública.[8][9]

Teve todas as contas relativas às suas três administrações submetidas ao Tribunal de Contas de Minas Gerais regularmente aprovadas.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.