Lula (Suécia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arrows-move.svg
Em 15 de agosto de 2018 foi proposta a renomeação deste artigo para Luleå. Se não concorda, use a página de discussão.
Obs.: Luleå é a forma mais usada em português, por vezes grafada Lulea. Lula não é uma forma de uso corrente nem de longa tradição em português, e além disso, cria uma desarmonia entre os topónimos suecos com terminacão -å (Luleå, Piteå, Skellefteå, Sollefteå, Torneå, Umeå, Bygdeå, Gideå, Nordanå, Simeå, Skogså, Svanå).
Suécia Luleå

Luleå
Luleju
Julevu
Luulaja

Cidade da Suécia
Sede de Município

 
  Cidade  
A rua Storgatan em Luleå
A rua Storgatan em Luleå
Brasão de armas de Luleå
Brasão de armas
Luleå está localizado em: Suécia
Luleå
Localização de Luleå
Coordenadas 65° 36' N 22° 09' E
Região Norlândia
Província Lapônia
Condado Bótnia Setentrional
Comuna Luleå
Fundação 1649
Altitude 6 m
População (2017)
 - Total 44 054 [1]

Lula - conhecida como Luleå ou Lulea em textos em português (em sueco: Luleå; em lapão: Luleju; em latim: Lula[2]) - é uma cidade no condado de Bótnia Setentrional (Norrbotten), no norte da Suécia. [3] [4]

Luleå fica situada numa península no rio Lule, na proximidade da sua desembocadura no Golfo de Bótnia. Tem uma população de cerca de 44 054 habitantes (SCB 2017), contando a comuna com 75 000 habitantes no total. A cidade é a capital do condado de Bótnia Setentrional. [5] [6] [7]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade provem do rio Luleälven, em que Lule designa o rio e älven significa “o rio”. O vocábulo Luleå  é por sua vez composto por Lule å (rio), significando "a cidade junto ao rio Lule".  [8]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Luleå, por vezes transliterada para Lulea.

História[editar | editar código-fonte]

Na Idade Média, já havia um mercado, um porto e uma igreja no sítio de Gammelstad. Em 1621, Luleå recebeu o ”título de cidade”, concedido pelo rei Gustav II Adolfo, estando então localizada em redor da igreja medieval de Gammelstad. Em 1649, foi deslocada uns 10 km para o sítio atual, onde dispõe de um porto mais adequado às suas necessidades comerciais. Em 1716, foi devastada pelos Russos. Em 1856, ascendeu a capital do Condado de Norrbotten, substituindo Piteå. Em 1867, foi assolada por um enorme incêndio que destruiu um boa parte da cidade. A sua reconstrução acelerou o desenvolvimento da urbe, tendo havido então grandes avanços, sobretudo a partir da década de 1890. [9] [10] [11]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade de Luleå é atravessada por duas estradas europeias – a E4 e a E10. A linha ferroviária de Malmbanan liga Luleå a Narvik na Noruega, servindo para o transporte do ferro das minas de Kiruna e Malmberget. O porto de Luleå (Luleå malmhamn) está aberto metade do ano, e é uma importante porta de exportação de minério de ferro e de produtos de madeira. O aeroporto regional de Luleå (Luleå Airport) está localizado em Kallax, a 8 km do centro da cidade. [12] [13] [14]

Economia[editar | editar código-fonte]

Luleå é a mais importante cidade comercial, industrial e marítima do Norte da Suécia. Para além da exportação de produtos florestais, de minério de ferro e de produtos de aço, por ferrovia e pelo porto marítimo, a localidade dispõe de indústria siderúrgica, metalo-mecânica, de eletrónica e de computadores. A multinacional Facebook estabeleceu em Luleå o seu centro de dados europeu. Os maiores locais de trabalho são a Siderurgia SSAB, a Universidade Técnica de Luleå e a fábrica de material de transporte da Scania. A cidade alberga uma sede da empresa mineira LKAB, da empresa sueca de hambúrgueres Max Hamburgerrestauranger e da empresa de energia Vattenfall Vattenkraft AB. [15] [16] [17] [18] [19]

Educação[editar | editar código-fonte]

Parte antiga de Luleå ca. 1700
Parte nova de Luleå ca. 1700

Referências

  1. «Tätorter; arealer, befolkning - Tätorter 2017 – befolkning, landareal, andel som överlappas av fritidshusområden» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 16 de agosto de 2018. 
  2. http://nkfc.overtornea.se/?page_id=325
  3. David Sellers; et al. «Luleå» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 16 de agosto de 2018. 
  4. Wahlberg, Mats (2003). «Luleå». Svenskt ortnamnslexikon [Dicionário das localidades suecas] (em sueco). Upsália: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet (Universidade de Uppsala). p. 198. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  5. «Luleå» (em inglês). Encyclopædia Britannica (Enciclopédia Britânica). Consultado em 22 de agosto de 2018. 
  6. «Luleå» (em inglês). Google Maps. Consultado em 22 de agosto de 2018. 
  7. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Luleå». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 367-368. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  8. Wahlberg, Mats (2003). «Luleå». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 208. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  9. Thaning, Olof (1983). «Luleå». Sverigeboken (Livro da Suécia) (em sueco). Estocolmo: Det Bästa. p. 383. 408 páginas. ISBN 91-7030-101-8 
  10. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Luleå». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 587. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  11. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Luleå». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 761. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  12. «Luleå». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 761. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  13. Lars Mæhlum. «Luleå» (em norueguês). Store norske leksikon (Grande Enciclopédia Norueguesa). Consultado em 22 de agosto de 2018. 
  14. «Luleå» (em inglês). Encyclopædia Britannica ( Enciclopédia Britânica). Consultado em 22 de agosto de 2018. 
  15. «Luleå». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 761. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  16. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Luleå». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 587. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  17. https://veja.abril.com.br/tecnologia/ta-na-nuvem-conheca-os-data-centers-mais-incriveis-do-mundo/
  18. https://www.ekonomifakta.se/Fakta/Regional-statistik/Alla-lan/Norrbottens-lan/Lulea/?var=17258
  19. https://www.ssab.se/ssab/om-ssab/production-sites-in-sweden/lulea
  20. (em sueco)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Lula (Suécia)
  • Luleå, publ. Nordisk Familjebok (1912) (em sueco)
  • Luleå- Site oficial da cidade