Luna 21

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde dezembro de 2013). Ajude e colabore com a tradução.


Luna 21
Espaçonave do tipo E-8 como a Luna 21
Missão
Operação União das Repúblicas Socialistas Soviéticas
Contratantes principais GSMZ Lavochkin
Plataforma E-8-5
Tipo de missão Ciência Planetária / veículo rover
Lançamento 08 de janeiro de 1973 06:55:38 UTC
Veículo de Lançamento Proton-K + Bloco-D
Local do Lançamento Cosmódromo de Baikonur - União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, atual Cazaquistão
Orbitou A Lua
Inserção orbital 12 de janeiro de 1973
Órbitas ~36
Pouso na Lua 15 de janeiro de 1973 22:35:50 UTC
Coordenadas 25°51'N 30°27'E
Fim da missão Último contato em 03 de junho de 1973 13:05:00 UTC
Duração da missão 146 dias
COSPAR 1973-001A
Massa 5.700 kg
Resultado Sucesso - o veículo rover percorreu 42 km
Elementos Orbitais
Semieixo maior 6.467,8 km
Excentricidade 0,002
Inclinação 60°
Apogeu 100 km
Perigeu 90 km
Período orbital 118 minutos

Luna 21 (em russo: Луна que significa lua), ou Luna E-8 No.3, identificada pela NASA como 1973-001A, foi a segunda missão bem sucedida usando a plataforma E-8,[1] para o Programa Luna (um projeto soviético), tinha como objetivo, efetuar pousos suaves na Lua e liberar um veículo do tipo rover para se deslocar e efetuar pesquisas em solo lunar.

A espaçonave[editar | editar código-fonte]

A espaçonave consistia de dois estágios interligados: um estágio de descida e um estágio de suporte do rover montado sobre o primeiro:

  • O estágio de descida era um cilindro montado sobre um conjunto de tanques esféricos com quatro "pernas", um motor principal e jatos auxiliares para atuar durante a descida diminuindo a velocidade.
  • O estágio de suporte ao rover, possuía um sistema de rampas desdobráveis que se estendiam depois do pouso permitindo que o rover descesse para a superfície lunar. O rover Lunokhod 2 era um veículo de formato semelhante ao de uma banheira, com uma espécie de "tampa" convexa sobre um conjunto de oito rodas independentes.

O Lunokhod era equipado com uma antena em forma de cone, uma antena em formato helicoidal altamente direcional, quatro câmeras de televisão e um penetrômetro para avaliar a densidade, compactação e propriedades mecânicas do solo lunar. Um espectroscópio de de raios-X, um telescópio de raios-x, detectores de raios cósmicos e um dispositivo a laser também estavam incluídos. O veículo era alimentado por células solares montadas na parte interna da "tampa".[2]

A missão[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O lançamento da Luna 21, ocorreu em 8 de Janeiro de 1973 as 06:55:38 UTC, através de um foguete Proton-K, a partir do Cosmódromo de Baikonur que a levou a uma órbita de espera intermediária e em seguida impulsionada em direção à Lua.[2]

Percurso, órbita e pouso[editar | editar código-fonte]

Em 12 de Janeiro o retrofoguete principal foi acionado e ela entrou numa órbita de 90 x 100 km e 60° de inclinação, manobras de correção executadas em 13 e 14 de Janeiro, o perilúnio foi baixado para 16 km de altitude. Em 15 de Janeiro, depois de 40 órbitas os retrofoguetes foram acionados e a espaçonave entrou em queda livre. A uma altitude de 750 m os motores principais foram acionados diminuindo a velocidade de queda até cerca de 22 m de altura. Nesse ponto, os motores principais foram desligados e os auxiliares entraram em ação, diminuindo a velocidade de queda até cerca de 1,5 m da superfície, quando os motores foram cortados. O pouso ocorreu as 23:35 UTC na cratera Le Monnier, nas coordenadas 25.85° N, 30.45° E, entre o Mare Serenitatis e os Montes Taurus.[2]

O rover[editar | editar código-fonte]

Menos de três horas depois do pouso, o rover Lunokhod 2 desceu a rampa para a superfície lunar as 01:14:00 UTC 16 de Janeiro de 1973. Ele era uma versão melhorada do seu antecessor, com 840 kg, era equipado com uma câmera de TV a mais, um sistema de tração melhorado, e mais instrumentos científicos embarcados. Ao final do seu primeiro "dia lunar" (29,5 dias da Terra), ele já havia percorrido uma distância maior que o Lunokhod 1 durante toda a sua vida útil. O Lunokhod 2 percorreu cerca de 42 km e retornou mais de 80.000 imagens de TV, e 86 fotografias panorâmicas de alta resolução. Além disso, efetuou centenas de análises de solo com o espectrômetro de raios-X, e também um penetrômetro em vários locais diferentes. Em 9 de Maio, o rover acidentalmente rolou pela borda de uma cratera, fazendo com que seus painéis solares e radiadores fossem cobertos por poeira, afetando a temperatura operacional do veículo. Depois de quase um mês de trabalho tentando salvar o rover, a agência de notícias soviétiva anunciou o fim da missão em 3 de Junho de 1973.[2]

Posse atual[editar | editar código-fonte]

A posse do Lunokhod 2 e da nave Luna 21 foi vendida pela Lavochkin Association para Richard Garriott, por $68.500,00 em dezembro de 1993 num leilão realizado na Sotheby's em Nova Iorque. [3] [4] [5] [6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Krebs, Gunter (27 de janeiro de 2013). «Luna Ye-8». Gunter's Space Page. Consultado em 21 de janeiro de 2014 
  2. a b c d «Luna 21/Lunokhod 2». NASA-NSSDC. Consultado em 26 de janeiro de 2014 
  3. «The Bloc on the Block (by Jeffrey Kluger): Discover magazine, April 1994». discovermagazine.com. Consultado em 26 de janeiro de 2014 
  4. «Lord British, we hardly knew ye». demiurg.net. Consultado em 26 de janeiro de 2014 
  5. Chang, Kenneth (20 de março de 2010). «After 17 Years, a Glimpse of a Lunar Purchase». New York Times. Consultado em 26 de janeiro de 2014. Richard A. Garriott has finally seen the item he bought 17 years ago for $68,500. 
  6. «The Astronaut's Son's Secret Sputnik, CollectSPACE October 2007». collectspace.com. Consultado em 26 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Luna 20
Programa Luna
Sucedido por
Luna 22