Lupulella adustus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O chacal-listrado [1][2] (Lupulella [3][4][5] adustus) é uma espécie de chacal existente na África.[6]

Como ler uma infocaixa de taxonomiaChacal-listrado
Side-striped Jackal.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Lupulella
Espécie: L. adustus
Nome binomial
Lupulella adustus
Sundevall, 1847

Area Geográfica[editar | editar código-fonte]

O Lupulella adustus é normalmente encontrado na África tropical beirando 15° norte até 23° sul de latitude, habitando as florestas úmidas no leste, oeste e centro da África.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Os Lupolella adustus são muito comuns em habitat úmidos, habitando uma vasta região incluindo as florestas úmidas, savanas e matagais, pântanos, sertões, pastagens e também áreas montanhosas até 2 700 metros de altitude. Eles também são encontrados muitas vezes em áreas de cultivo e também cruzando as principais rodovias em muitas ocasiões.

Descrição Física[editar | editar código-fonte]

O Lupolella adustus é facilmente distinguido dos outros chacais. Sua coloração é ligeiramente mais uniforme e tem orelhas e pernas menores. Normalmente com a coloração de cinza claro beirando castanho-claro e se distinguem por ter uma ponta branca no rabo preto. Esses chacais normalmente têm listra branca do cotovelo ao lado dos quadris e listras pretas que nem sempre são visíveis. Essas espécies de chacal tendem a ser mais fortes. É sexualmente dimórfica em tamanho, machos são um pouco maiores que as fêmeas. Machos têm em torno de 7,7 a 12 kg. É difícil que fêmeas pesem mais de 10 kg.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

  • Número de filhotes:

1 a 6

  • Período de gestação:

57 a 70 dias

  • Tempo para o desmame:

56 a 70 dias, normalmente 47 dias

  • Idade na maturidade sexual e reprodutiva

Macho: 274 dias (média) Fêmea: 274 dias (média)

Os Lupolella adustus estão entre as poucas espécies de mamíferos que são monogâmicas, ou seja, que tem apenas um parceiro durante toda a vida.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

O Lupolella adustus é estritamente noturno, tendo mais atividade na noite logo após o pôr do sol. Eles tendem a viver sós ou em pares, mas já foram encontrados grupos tendo em torno de 6 membros. Grupos de 8 a 12 foram relatados, mas são extremamente raros. Esses chacais tendem a procurar por comida para si próprios ou para seus pares. Áreas com abundancia de comida estimulam a formação de grupos.

Grupos de chacais são territoriais e são conhecidos por marcar e defender as fronteiras do seu território.

Chacais são criaturas muito vocais. Berros são feitos quando a família está reunida e são específicos para cada uma. Quando ameaçados, estes chacais fazer gritos altos vocalizados. Quando muito feridos, a vocalização muda de gritos para pequenos coaxos, semelhante a sapos, chacais-prateados se distinguindo de outros tipos de chacais por terem uma vocalização parecida com o de uma coruja enquanto os outros têm um "uivo" de vocalização.

Hábitos alimentares[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Lupulella adustus

Os Lupolella adustus são os chacais mais onívoros, catadores dentre todos os tipos de chacais. Sua dieta varia de área a área: são, geralmente, conhecidos por se alimentarem principalmente de insetos, frutas, pequenos vertebrados, carniça e material vegetal. Eles pegam vários insetos, ratos e pássaros, fazendo um ataque rápido, mas preferem se alimentar dos restos das presas de outros predadores.

Referências

  1. «chacal - Britannica Escola Online». escola.britannica.com.br. Consultado em 20 de novembro de 2016 
  2. COTRIM, TERESA (11 de maio de 2011). Moçambique. [S.l.]: Leya. ISBN 9892311728 
  3. Alvares, Francisco; Bogdanowicz, Wieslaw; Campbell, Liz A.D.; Godinho, Rachel; Hatlauf, Jennifer; Jhala, Yadvendradev V.; Kitchener, Andrew C.; Koepfli, Klaus-Peter; Krofel, Miha; Moehlman, Patricia D.; Senn, Helen; Sillero-Zubiri, Claudio; Viranta, Suvi; Werhahn, Geraldine (2019). "Old World Canis spp. with taxonomic ambiguity: Workshop conclusions and recommendations. CIBIO. Vairão, Portugal, 28th - 30th May 2019" (PDF). IUCN/SSC Canid Specialist Group.
  4. Canids of the world : wolves, wild dogs, foxes, jackals, coyotes, and their relatives. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-691-18541-5. OCLC 1043555560. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  5. «Explore the Database». www.mammaldiversity.org. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  6. «Canis adustus (side-striped jackal)». Animal Diversity Web. Consultado em 20 de novembro de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.