Mário Wilson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mário Wilson
Nascimento 17 de outubro de 1929
Maputo
Morte 3 de outubro de 2016 (86 anos)
Lisboa
Cidadania Moçambique, Portugal
Alma mater Universidade de Coimbra
Ocupação futebolista, treinador de futebol
Prêmios Comendador da Ordem do Mérito

Mário Wilson ComM (Lourenço Marques, 17 de outubro de 1929 - 3 de outubro de 2016) foi um jogador e treinador de futebol português de origem moçambicana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mário Wilson nasceu em Lourenço Marques, actual Maputo, capital de Moçambique, então uma colónia portuguesa, filho de pai norte-americano e mãe moçambicana.

Inicialmente jogou pela equipa Os Fura Redes, dirigido pelos seus dois irmãos. Naquela época também praticou outras modalidades como atletismo, voleibol e basquetebol. Depois jogou pelo Desportivo de Lourenço Marques, actual Grupo Desportivo de Maputo, e brevemente pelo Clube Indo-Português.

Com 19 anos de idade chegou ao Sporting CP, substituindo o goleador Fernando Peyroteo, um jogador angolano que havia terminado a carreira. No Sporting ganhou o campeonato nacional de 1950/51. Nas suas duas temporadas no clube fez 40 jogos e 38 golos. De 1951/52 até 1962/63 jogou pela Académica de Coimbra (como jogador-estudante formou-se em Geologia na Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra), onde mais tarde passou a jogar como defesa. Depois de 16 temporadas na primeira divisão com o clube aposentou-se em 1963.

Depois começou a sua carreira como técnico no Académica, com o clube sagrando-se vice-campeão na época 1966/1967, um êxito inédito na história do clube. Na mesma temporada, alcançou a final da taça em Lisboa onde o seu time foi derrotado pelo Vitória de Setúbal por 3-2.

Na temporada 1975/1976 destacou-se como o primeiro técnico português a ganhar o Campeonato Nacional com SL Benfica. Bem lembrada é a dupla de avançados, Jordão, que apontou 30 golos, e Tamagnini Nené, com 29. No ano seguinte foi substituído pelo inglês John Mortimore.

Entre Setembro de 1978 e Março de 1980 comandou a selecção nacional de Portugal na campanha para a qualificação pela Campeonato Europeu, mas esse objectivo não foi alcançado, após uma derrota de 1-2 em casa com a Áustria.

Voltou algumas vezes ao comando do Benfica como "bombeiro de serviço" - ganhando a taça de 1979/80 e 1995/96 com As Águias.

Em 1979, Wilson substituiu Mortimer no Benfica. Numa época histórica do clube, que aprovou pela primeira vez em Assembleia Geral do clube a utilização de jogadores estrangeiros. A contratação de Jorge Gomes ao Boavista constitui, assim, um marco histórico do clube. Ainda assim, o Benfica realizou uma temporada terrível, atenuada pela conquista da Taça de Portugal. Depois de orientar outros clubes, entre os quais o Grupo Desportivo Estoril Praia, Mário Wilson retorna ao Benfica no catastrófico reinado de Artur Jorge, ex-avançado que, curiosamente, chegou à luz pela mão de Mário Wilson. Com a inevitável saída de Artur Jorge, Mário Wilson assume uma equipa desfeita, conseguindo a vitória na Taça de Portugal, batendo o Sporting CP por 3-1.

A 13 de Julho de 1990 foi feito Comendador da Ordem do Mérito.[1]

A sua filha, Ana, foi a Miss Portugal de 1982. O seu neto, Bruno Wilson, nascido em 1996, jogava nas equipas de formação do Sporting CP, atualmente joga na equipa B do SC Braga. Em maio de 2012 o Velho Capitão, como é carinhosamente conhecido Mário Wilson, apresentou a sua biografia Mário Wilson o velho capitão, da autoria de Carlos Rias.

Foi nomeado em 2013 Sócio Honorário do MIL: Movimento Internacional Lusófono.

Morreu a 3 de outubro de 2016, aos 86 anos.[2]

Clubes como técnico[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Mário Wilson". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 7 de julho de 2014 
  2. «Mário Wilson morre aos 87 anos». Diário de Notícias. 3 de outubro de 2016. Consultado em 3 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]