Mário de Alencastro Caiado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mário de Alencastro Caiado
Nascimento 16 de dezembro de 1876
Morte 1948 (72 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação advogado, político, juiz

Mário de Alencastro Caiado (Goiás, 16 de dezembro de 1876Goiânia, 1948) foi um magistrado, jornalista e político brasileiro. Assim como seu primo Antônio Ramos Caiado, também era neto do senador Antônio José Caiado, o pai da sua mãe Maria de Alencastro Caiado.

Exerceu o cargo de senador por Goiás entre 1935 e 1937.

Carreira jurídica[editar | editar código-fonte]

Filho de Luís josé Caiado, de tradicional família goiana, e de Maria de Alencastro Caiado, bacharelou-se em Direito em 1905 na Faculdade de Direito do seu estado. Em 1907 foi um dos fundadores do Partido Republicano (PR) de Goiás e de seu órgão de divulgação, A Voz do Povo.

Em 1908, foi nomeado juiz de direito da comarca de Pouso Alto, atual Piracanjuba. Foi chefe de polícia do estado nos governos de Urbano de Gouveia (19111912), Salatiel Simões de Lima (19141915) e João Alves de Castro (19181919).

Em 1927, ao lado de outros magistrados, lutou contra o governo, que pretendia limitar a anutonomia do Poder Judiciário.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 1929, aproximou-se da Aliança Liberal e passou a apoiar a candidatura de Getúlio Vargas à Presidência da República. O jornal A Voz do Povo teve atuação relevante na campanha no estado, levando Caiado a sofrer perseguição do governo federal, inclusive tendo sido processado com base na lei de imprensa da época.

Com a vitória da revolução, integrou juntamente com Francisco Emílio Póvoa e Pedro Ludovico Teixeira a junta governativa do estado entre 27 de outubro e 23 de novembro de 1930, quando Pedro Ludovico foi nomeado interventor.

Foi secretário do interior e secretário geral do estado, exercendo interinamente as funções de interventor nas viagens do titular.

Em maio de 1933, foi eleito deputado federal, integrando a Assembleia Nacional Constituinte pelo Partido Social Republicano (PSR) de Goiás, assumindo a cadeira em novembro. Na Câmara dos Deputados, foi líder da bancada goiana e em agosto de 1935 foi eleito indiretamente senador pela Assembleia Constituinte de Goiás.

Em 1937, foi um dos apoiadores da candidatura de José Américo de Almeida à Presidência da República. Com o golpe do Estado Novo, encerrou sua carreira política.

Referências

  • ABREU, Alzira Alves de (coord.) Dicionário histórico-biográfico brasileiro pós-1930. Rio de Janeiro: Editora FGV, ed. rev. e atual., 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Carlos Pinheiro Chagas
Junta governativa goiana de 1930
1930
Sucedido por
Pedro Ludovico Teixeira
Precedido por
Pedro Ludovico Teixeira
Governador de Goiás
1932
Sucedido por
Pedro Ludovico Teixeira


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.