Mástique

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Conhecimentos e práticas do cultivo de mástique na ilha de Quíos
מסטיקא - 2.jpg
O mástique
País(es)  Grécia
Domínios Conhecimentos e usos relacionados com a natureza e o universo
Técnicas artesanais tradicionais
Usos sociais, rituais e atos festivos
Referência 00993
Região Europa e América do Norte
Inscrição 2014 (9.ª sessão)
Lista Representativa
Unesco Cultural Heritage logo.svg
Uma gota de mástique pendurada em um galho de lentisco

O mástique, mastique ou mastic é uma resina obtida do lentisco (Pistacia lentiscus) ou aroeira. A resina é vendida no mercado na forma de gotas ou lágrimas arredondadas, com cerca de 5 mm de diâmetro.[1]

É amarela-clara, bastante brilhante, ficando mais opaca com o tempo. Pode ser quebradiça, mas amolece em baixas temperaturas. O mástique fresco é dissolvido em álcool e essência de terebintina, formando um verniz perfeitamente claro, sendo insolúvel nas essências minerais. A cidade grega de Mastichochoria é conhecida como um importante centro produtor do mástique.

É aplicado geralmente em construção, para a vedação elástica de juntas estáticas ou com ligeiro movimento tais como: vedação de carpintaria (madeira, alumínio e PVC) a obra, vidros, entre várias outras utilidades.

O mástique é usado na culinária turca como base do sorvete dondurma.

A palavra "mastic" é derivada do verbo grego μαστιχειν (mastichein), ou "ranger os dentes", do qual derivou o termo em português "mastigar". A palavra "mastic" também é um sinônimo de goma de mascar em muitos países.

Os "conhecimentos e práticas do cultivo de mástique na ilha de Quíos" foram incluídos pela UNESCO em 2014 na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade[2]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.