Mãe de Santo (minissérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mãe de Santo
Informação geral
Formato Minissérie
Criador(es) Paulo César Coutinho
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Álvaro Fugulin
Elenco Zezé Motta
Exibição
Emissora de televisão original Rede Manchete
Transmissão original 9 de outubro - 2 de novembro de 1990
N.º de episódios 16

Mãe de Santo é uma minissérie brasileira produzida e exibida pela Rede Manchete entre 9 de outubro a 2 de novembro de 1990 às 22:30 horas.[1].

Foi escrita por Paulo César Coutinho e dirigida por Henrique Martins e Álvaro Fugulin.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A minissérie, que durou pouco menos de um mês, não possuía uma trama central. Uma mãe-de-santo do candomblé, vivida por Zezé Motta, narrava, em seu terreiro, várias histórias ocorridas na Bahia. Uma história diferente era narrada a cada episódio.

Foram produzidos ao total 16 episódios. A minissérie, apesar de não ter sido bem aceita pelo público e pela crítica, que a considerou muito confusa, apresentava uma boa pesquisa sobre os rituais tradicionais do candomblé, que foram mostrados de forma singular.

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter sido exibida após Pantanal, um dos maiores sucessos da história da Manchete, e de seu elenco formado por grandes nomes da televisão brasileira, a minissérie não obteve uma boa repercussão. A Manchete reprisou a minissérie de 18 de maio a 9 de junho de 1992, de segunda a sexta-feira às 19:30 horas.

Legado[editar | editar código-fonte]

Em seu quarto episódio, dedicado ao orixá Ossãe (também Ossanha), a minissérie narrou a história de Lúcio e Rafael, um casal homossexual interpretado pelos atores Raí Alves e Daniel Barcellos, respectivamente. Durante o episódio, a Manchete veiculou o primeiro beijo entre homens da história da televisão aberta brasileira.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Por ordem alfabética

Referências

  1. «Mãe de Santo». Teledramaturgia. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  2. "Esperamos o segundo beijo gay da tevê Brasileira". Grupo Gay da Bahia. 23 de maio de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]