Míchel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Míchel
Míchel
Míchel em 2011
Informações pessoais
Nome completo José Miguel González Martín
del Campo
Data de nasc. 23 de março de 1963 (59 anos)
Local de nasc. Madrid, Espanha
Nacionalidade espanhol
Altura 1,82 m
destro
Informações profissionais
Clube atual sem clube
Posição ex-meia
Função treinador
Clubes de juventude
1976–1981 Real Madrid
Clubes profissionais
Anos Clubes
1981–1984
1982–1996
1996–1997
Real Madrid Castilla
Real Madrid
Atlético Celaya
Seleção nacional
1980
1980–1981
1983–1984
1985–1992
Espanha Sub-16
Espanha Sub-18
Espanha Sub-21
Espanha
Times/Equipas que treinou
2005–2006
2006–2007
2009–2011
2012–2013
2013–2015
2015–2016
2017–2018
2019–2020
2021
Rayo Vallecano
Real Madrid Castilla
Getafe
Sevilla
Olympiacos
Olympique de Marseille
Málaga
Pumas UNAM
Getafe
Última atualização: 2 de janeiro de 2022

José Miguel González Martín del Campo, mais conhecido como Míchel (Madrid, 23 de março de 1963), é um treinador e ex-futebolista espanhol que atuava como meio-campista. Atualmente está sem clube.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do Real Madrid, subiu ao time principal em 1982 e viveu seu auge na década de 1980, atuando como um meia aberto pela direita. Dentre os diversos títulos conquistados no clube merengue, os principais foram seis La Liga (Campeonatos Espanhol), duas Copas do Rei (1989 e 1993) e duas Copas da UEFA (1984–85 e 1985–86). É um dos jogadores que mais vestiu a camisa do clube, tendo atuado em mais de 500 partidas pelo Real.[1]

Um fato inusitado é que Míchel chegou a tocar nas partes íntimas de Carlos Valderrama durante um confronto entre Real Madrid e Valladolid.[2][3]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Com a Seleção Espanhola, disputou a Copa do Mundo FIFA de 1986, a Copa do Mundo FIFA de 1990, além de outras competições.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira de treinador em 2005, no Rayo Vallecano. Também comandou equipes como Real Madrid Castilla (entre 2006 e 2007), Getafe (entre 2009[4] e 2011), Sevilla (entre 2012[5] e 2013), Olympiacos (entre 2013 e 2015), Olympique de Marseille (entre 2015 e 2016)[6][7], Málaga (entre 2017[8] e 2018) e Pumas (entre 2019 e 2020).

Retorno ao Getafe[editar | editar código-fonte]

Acertou seu retorno ao Getafe em 2021, sendo anunciado pela equipe no dia 1 de julho, mas permaneceu na equipe por apenas três meses, sendo demitido no dia 4 de outubro.[9]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Real Madrid

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Olympiacos

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diego Lucio Castro de Oliveira (20 de maio de 2020). «Raul, Casillas e mais; veja os 10 jogadores com mais jogos pelo Real Madrid». Torcedores.com. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  2. «Valderrama relembra cena insólita em campo: "Obrigado por apalpar meus ovos"». iG. 21 de novembro de 2017. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  3. «El "Pibe" Valderrama y el incidente que tuvo con Míchel» (em espanhol). TUDN. 9 de abril de 2020. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  4. «Ex-jogador da seleção espanhola assume comando do Getafe». Trivela. 27 de abril de 2009. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  5. «Michel é anunciado como novo técnico do Sevilla». Trivela. 6 de fevereiro de 2012. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  6. «Olympique de Marselha anuncia espanhol Michel como sucessor de Marcelo Bielsa». Terra. 19 de agosto de 2015. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  7. Maxime Barbaud (19 de agosto de 2015). «Officiel : Michel est le nouvel entraîneur de l'OM !» (em francês). Foot Mercato. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  8. «Ameaçado de queda no Espanhol, Málaga anuncia troca de técnico». Folha Vitória. 7 de março de 2017. Consultado em 2 de janeiro de 2022 
  9. «Getafe despede Michel após início sem vitórias em 2021/22». FuteNews. 4 de outubro de 2021. Consultado em 2 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]