Músculo deltoide

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2013)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Músculo delitoide
Deltoideus.png
Músculo deltoide
Gray410.png
Músculos superficiais do peito e porção anterior do braço
Latim musculus deltoideus
Gray's subject #123 439
Origem terço lateral da clavícula, acrômio, espinha da escápula
Inserção    úmero (tuberosidade deltoídea)
Vascularização primarily posterior circumflex humeral artery
Inervação Nervo axilar
Ações flexão, abdução e extensão do braço
Antagonista Músculo grande dorsal

O músculo deltoide, deltoideus,[1] é um músculo proeminente que recobre o ombro.[2] Tal nome deve-se à forma do músculo, que lembra a letra grega delta invertida.[3] É comumente utilizado para citar a força de vontade de um indivíduo[carece de fontes?]. Possui três porções, que se dividem de acordo com a origem do feixe: a porção anterior (clavicular) fixa-se ao terço lateral da clavícula; a parte média (acromial) prende-se à margem lateral do acrômio da escápula e a parte posterior (espinal) origina-se na parte inferior da margem posterior da espinha da escápula.[1][2] As três partes convergem lateralmente para inserirem-se na tuberosidade deltoide do úmero.[4]

Biomecânica[editar | editar código-fonte]

Uma boa parte da força do músculo deltoide leva a translação do úmero para direção superior, levando à compressão das estruturas moles no espaço supraumeral entre a cabeça do úmero e o arco coracoarcomial.[5]

A sua atividade máxima se estabelece ao redor dos 90° de abdução, onde pode realizar sozinho o movimento de abdução.[6]

Função[editar | editar código-fonte]

É o principal levantador do braço, sendo capaz de movimentá-lo em todos os sentidos, inclusive no plano horizontal. É também responsável pela coesão das faces articulares do ombro.[3] Todas as porções trabalham juntas para a abdução do ombro. A porção anterior efetua a flexão e rotação medial e a porção posterior é extensora e rotadora lateral.[1][2] Estando o ombro abduzido em mais de 90°, as porções anterior e posterior contribuem para a adução do ombro.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Calais-Germain, Blandine (2010). Anatomia para o movimento. volume 1: Introdução à análise das técnicas corporais 4ª ed. Barueri, SP: Manole. 132 páginas. ISBN 978-85-204-2529-9 
  2. a b c Carpes, Felipe Pivetta; Bini, Rodrigo Rico; Diefenthaeler, Fernando; Vaz, Marco Aurélio (2011). Anatomia funcional. São Paulo: Phorte. p. 43. ISBN 978-85-7655-305-2 
  3. a b Tittel, Kurt (2006). Anatomia descritiva e funcional do corpo humano. São Paulo: Santos. p. 143. ISBN 85-7288-548-X 
  4. a b Zalpour, Christoff; et al. (2005). Anatomia e fisiologia para fisioterapeutas. São Paulo: Santos. p. 319. ISBN 85-7288-533-1 
  5. Kisner, Carolyn (2016). Exercícios Terapêuticos: fundamentos e técnicas. 6ª ed. ed. Barueri, SP: Editora Manole. p. 545. ISBN 978-85-2043677-6 
  6. Kapandji, A.I. (2000). Fisiologia Articular. V.01 5ª ed. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p. 70. ISBN 85-303-0042-4 
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.