Música de elevador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: "Muzak" redireciona a este artigo. Para outros significados, veja Muzak (desambiguação).

Música de elevador (também conhecida como muzak) refere-se a um tipo de música instrumental suave, executada em arranjos simplificados de peças musicais, que se destina a tocar em locais onde muitas pessoas transitam ou permanecem, em situações de espera, sem qualquer intenção de ouvir música: centros comerciais, elevadores, lojas de departamentos, aeroportos e salas de espera de médicos e dentistas, centrais de atendimento telefônico (quando a ligação está em espera).

Geralmente constitui-se de temas instrumentais simples de música popular "suave" ou de música clássica "leve", executada por instrumentos de cordas ou piano. Esse tipo de música foi produzido, por exemplo, por Mantovani, Franck Pourcel e James Last, atingindo seu pico de popularidade por volta dos anos 1970. A música pode ser reiniciada de forma suave, como um loop, com o objetivo produzir um ambiente calmo e relaxante.

Mais recentemente, a música de elevador já pode ser produzida por computador, sendo a partitura inteiramente composta por meio de algorítmos.[1][2]

O termo também pode abranger certos tipos de easy listening e smooth jazz.,[3] em formato de rádio.

Muzak é uma marca registrada desde 21 de dezembro de 1954. Anteriormente de propriedade da Muzak Holdings, foi comprada em 2011 pela Mood Media, por US$345 milhões.[4][5]

Por ter dominado o mercado por tantos anos, a marca acabou se convertendo em termo genérico, aplicável a qualquer música ambiente.[6] Embora a Muzak Holdings tenha sido por muitos anos a fornecedora mais conhecida de música de fundo e ainda seja associada a música de elevador, a própria empresa não fornecia música para elevadores. Desde 1997, Muzak usa artistas originais para sua fonte musical, exceto no canal de música ambiente.

Referências

  1. Murphy, Michael (26 de agosto de 2015). «People are confusing computer-generated music with the works of J.S. Bach». Quartz 
  2. Wilson, Chris (19 de maio de 2010). «I'll Be Bach: A computer program is writing great, original works of classical music. Will human composers soon be obsolete?». Slate 
  3. Mark Ammons (6 de agosto de 2010). id=vSpqAgAQBAJ&pg=PA52 American Popular Music, Graus 5 - 8 Verifique valor |url= (ajuda). [S.l.]: Mark Twain Media. p. 52. ISBN 978-1-58037-983-0 
  4. Das, Anupreeta (24 de março de 2011). «Mood Media to Acquire Muzak for $305 Million». The Wall Street Journal 
  5. «Toronto's Mood Media buys Muzak». National Post. 25 de março de 2011 
  6. Luke Baumgarten (27 de setembro de 2012). «Elevator Going Down: The Story Of Muzak». Redbull Music Academy