M134 Minigun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
M134 Minigun
DAM134DT.png
Dillon Aero M134D-H
Tipo Metralhadora gatling
Local de origem Estados Unidos
História operacional
Em serviço 1963–presente
Utilizadores Ver operadores
Guerras
Histórico de produção
Criador General Electric
Data de criação 1960
Fabricante
  • General Electric
  • Dillon Aero
  • Garwood Industries
  • Profense
Período de
produção
1962–presente
Especificações
Peso 19 kg (41,9 lb) (modelo leve)
39 kg (86,0 lb)
Comprimento 801,6 mm (32 in)
Comprimento 
do cano
558,8 mm (22 in)
Cartucho 7,62×51mm NATO
Calibre 7,62 mm (0,30 in)
Cano de disparo 6
Ação Culatra rotativa eletricamente acionada
Cadência de tiro 2–6 000 rpm
Velocidade de saída 850 m/s
Alcance máximo 1 000 m (3 300 ft)
Sistema de suprimento Correia M13 ligada ou alimentação sem link de desintegração; dependente da instalação
Mira Depende da instalação; sem mira fixa

A M134 Minigun é uma metralhadora 7,62 mm de seis canos com uma elevada cadência de tiro (2.000 a 6.000 disparos por minuto), empregando tambores rotativos estilo Gatling, com uma fonte de alimentação externa. Na cultura popular, o termo "Minigun" tem sido aplicado a qualquer arma Gatling usando calibre de rifle e que receba energia externamente, ainda que o termo, por vezes, seja usado para se referir a armas de cadência de fogo e configurações similares, desconsiderando a fonte de energia e calibre. Especificamente, minigun refere-se a um modelo específico de arma, originalmente produzida pela General Electric.

O "mini" do nome é em comparação com desenhos que usam mecanismos de tiro similares, mas balas maiores, como a arma anterior da General Electric de 20 mm, M61 Vulcan.

História[editar | editar código-fonte]

1960-presente[editar | editar código-fonte]

Na década de 1960, as Forças Armadas dos Estados Unidos começaram a explorar as variantes modernas das armas do tipo Gatling, para uso na Guerra do Vietnã. Os militares norte-americanos no Vietnã, que utilizaram helicópteros como um dos principais meios de transporte de soldados e equipamentos pela densa selva, descobriram que estes meios eram muito vulneráveis ao ataque de armas leves e lança-granadas (RPG) quando diminuíam para pousar. Embora os helicópteros tivessem metralhadoras simples, usando-as para repelir os agressores ocultos na selva, muitas vezes ocorria o superaquecimento dos tambores ou atolamento de cartuchos.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Uma minigun montada em um helicóptero Huey.

Ficção e cultura popular[editar | editar código-fonte]

Minigun tem um lugar quase icônico na cultura popular. Principalmente devido à sua aparência como arma pessoal nos filmes Predator (1987) e Terminator 2: Judgment Day (1991), Minigun foi mencionado em múltiplos gêneros cobrindo quase toda a gama de mídia em livros, filmes, anime e jogos como a série Grand Theft Auto, Deadly Thriller 2, Return to Castle Wolfenstein (em uma variante chamada Venom), Call of Duty: Black Ops (chamado Death Machine), a série Resident Evil, Sven Co-op, Team Fortress Classic, Team Fortress 2, Left 4 Dead, Gears of War 2, Hitman Contracts e a série Fallout.

A notoriedade do Minigun em filmes como Matrix (1999) promoveu sua posição icônica, bem como o fascínio pela arma entre os fanáticos desse filme. Mas, na realidade, não é prático usar o Minigun como uma arma pessoal e nenhuma Força Armada realmente faz isso por vários motivos (retiro, peso, etc.), embora essa habilidade tenha sido descrita em uma ampla variedade de mídia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hogg, Ian (1989). Jane's Infantry Weapons 1989-90, 15th Edition. [S.l.]: Jane's Information Group. p. 351. ISBN 0710608896 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre M134 Minigun