MPB FM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de MPB Brasil)
Ir para: navegação, pesquisa
MPB FM
{{{alt}}}
Rádio MPB S/A
País  Brasil
Cidade de concessão Bandeira Nilopolis.png Nilópolis, RJ
Frequência(s) FM 90.3 MHz
Sede Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Slogan Todo mundo ama
Fundação 1994 (1994)
Extinção 31 de janeiro de 2017 (2017-01-31)
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário(s) João Carlos Saad
Antigo(s) proprietário(s) Grupo O Dia (2002-2012)
Prefixo ZYD 484
Nome(s) anterior(es) Nova FM
Nova MPB FM
Cobertura Rio de Janeiro e região metropolitana, Baixada Fluminense, Região dos Lagos, Região Serrana, Região Sul, e parte da Região Norte
Potência 55 kW
Classe E1
RDS Sim
Página oficial www.mpbbrasil.com
Opus 90
BandNews FM Fluminense

MPB FM foi uma emissora de rádio brasileira sediada no Rio de Janeiro, capital do estado homônimo. Operava no dial FM, na frequência 90.3 MHz, concessionada na cidade de Nilópolis. Foi encerrada em 31 de janeiro de 2017, com a demissão dos funcionários e o fim da programação própria. A partir daquele momento, passou a ser uma rádio online somente com programação musical. Foi fundada pelo Grupo O Dia que teve no controle entre 2002 a 2012, quando a emissora teve uma parte vendida para Grupo Bandeirantes de Comunicação. Tocava apenas a chamada "Música Popular Brasileira".

História[editar | editar código-fonte]

Em 1994 o Grupo O Dia adquiriu a frequência FM 90.3 MHz, substituindo a Opus 90 (pertencente ao Jornal do Brasil), dando o nome de FM O Dia. A emissora tinha como planilha músicas românticas. Em 1998 a FM O Dia migra para a frequência FM 100.5 MHz com uma planilha voltada ao público popular. A frequência FM 90.3 MHz teve outros nomes como Nova FM e Nova MPB FM (Já tendo como visão o público que curte a Música Popular Brasileira.

Em 2002, passou a se chamar MPB FM. Em 2005, a proprietária da emissora, Ariane Carvalho, se desligou do Grupo O Dia. Em 2012, o Grupo Bandeirantes adquire 50% da emissora sem alterar a sua plástica e programação. Um dos seus maiores sucessos na programação foi o Pop Bola, um debate esportivo diferente e bem-humorado, que migrou para a Bradesco Esportes em abril de 2013. A emissora também teve o MPB Esportes apresentado por Jorge Eduardo que trazia as informações esportivas no início da manhã (mais tarde, passou a ser ancorado por Fábio Azevedo). Em 2012, foi criado o Prêmio Contigo! MPB FM de Música em parceria da revista Contigo!, que premiava os melhores artistas de MPB de cada ano. A última edição do prêmio foi realizada em 2014.

Na tarde de 31 de janeiro de 2017, os funcionários da emissora foram demitidos e, posteriormente, é anunciado o fim da MPB FM. Para o jornal O Globo, a ex-diretora artística da rádio Ariane Carvalho, afirmou que iria levar alguns programas da emissora para outras estações. Ela afirmou que ainda continua dona da marca MPB FM, mesmo tendo vendido seus 50% para o Grupo Bandeirantes. Artistas como Caetano Veloso, Paralamas do Sucesso, Ana Carolina e Jota Quest lamentaram o fim da emissora nas redes sociais.[1] O fim da emissora repercutiu pela internet[2] e entre outras emissoras de rádio com estilo semelhante, como a Nova Brasil FM de São Paulo.[3] Ex-funcionários da emissora afirmaram para a imprensa que não esperavam toda a repercussão do fim da MPB FM.[4]

Após o A Voz do Brasil, a MPB FM passou a executar programação musical em modo automático, sem locução. A emissora encerrou tocando a versão de Zeca Pagodinho para "Quem te viu, quem te vê", de Chico Buarque.[5][6] À 0h de 1º de fevereiro, a canção foi cortada e a transmissão da rádio foi substituída pela BandNews FM Fluminense, que passou a operar em duas frequências até consolidar o público na nova estação[7], com previsão para deixar o 94.9 MHz em maio. Através das redes sociais, a MPB FM informou que a programação musical iria continuar pelo site e pelo aplicativo Band Rádios.[8]

Referências

  1. «MPB FM sai do ar no primeiro minuto desta quarta-feira». O Globo. 31 de janeiro de 2017. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  2. «Artistas e funcionários lamentam fim da MPB FM». O Dia. 31 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de fevereiro de 2017 
  3. Carlos Massaro (2 de fevereiro de 2017). «NOVABRASIL FM divulga post nas redes sociais lamentando fim da MPB FM». Tudo Rádio. Consultado em 2 de fevereiro de 2017 
  4. Milena Coppi (1 de fevereiro de 2017). «Ex-funcionários da MPB FM lamentam o fim da emissora». O Globo. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  5. «MPB FM sai do ar ao som de 'Quem te viu, quem te vê', de Chico Buarque». O Globo. 1 de fevereiro de 2017. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  6. Marco Aurélio Canônico (2 de fevereiro de 2017). «Rio perde sua única rádio dedicada à MPB». Folha de S.Paulo. Consultado em 18 de fevereiro de 2017 
  7. Daniel Starck (31 de janeiro de 2017). «Plantão: MPB FM encerra hoje as suas atividades no Rio de Janeiro. BandNews FM assume o canal». Tudo Rádio. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  8. Mattos, Gabriela (1 de fevereiro de 2017). «Artistas e funcionários lamentam fim da MPB FM». Jornal O Dia. Consultado em 2 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]