Maço de fibras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em matemática, e particularmente em topologia, um maço de fibras (ou, em português europeu, feixe de fibras) é intuitivamente uma demonstração de que um espaço localmente "parece" com um determinado espaço produto, mas globalmente pode ter uma estrutura topológica diferente. Especificamente, a similaridade entre um espaço E e um espaço de produto B × F é definida utilizando um mapa sobrejetivo contínuo

que, em pequenas regiões de E. comporta-se como uma projeção a partir de regiões correspondentes de B×F para B. O mapa π, chamado a projeção ou submersão do maço, é considerado como parte da estrutura do maço. O espaço E é conhecido como o espaço total do maço de fibras, B, tal como o espaço é conhecido como base, e F de fibra.[1][2][3]

Referências

  1. Prof. Paul Selick (Set. 2009). «Fibre Bundles» (PDF). Consultado em 14 de novembro de 2013 
  2. Mario J D Carneiro & Marcio Gomes Soares (1985). «Introdução à Topologia de Singularidade Complexas» (PDF). Consultado em 18 de novembro de 2013 
  3. Welington de Melo (2011). «Topologia das Variedades» (PDF). Consultado em 17 de novembro de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.