Ma Mère l'Oye

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Ma mère l'oye (Mamãe Gansa) é uma obra musical do compositor erudito francês Maurice Ravel.


Criação[editar | editar código-fonte]

A peça foi escrita originalmente para o piano, como um presente a duas crianças afetas de Ravel, Mimie e Jean Godebsky e publicada em 1910 para ser tocada a quatro mãos. Foi inspirada em contos de fada de Charles Perrault e da condessa d'Aulnoy. No mesmo ano, seu amigo Jacques Charlot a transcreveu para piano solo e em 1911 a peça foi orquestrada pelo próprio Ravel que adicionou novas partes e a transformou num balé.

A Obra[editar | editar código-fonte]

Apesar do nome Mamãe Gansa, a obra foi inspirada em diversos contos de fada e não somente no conto homônimo de Perrault. Sua estrutura original é a seguinte:


  • I. Pavane de la Belle au bois dormant
Pavana da Bela Adormecida
  • II. Petit Poucet
O Pequeno Polegar
  • III. Laideronnette, Impératrice des pagodes
Laideronnete, Imperatriz dos Pagodes (inspirada no conto "A Serpente Verde")
  • IV. Les entretiens de la Belle et de la Bête
Os Colóquios da Bela e a Fera
  • V. Le jardin féerique
O Jardim Feérico


Além do já citado a versão orquestral contém um prelúdio, a Dança da Roca de Fiar e alguns interlúdios.