Mac Pro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mac Pro
2ª geração do Mac Pro.
Fabricante Apple Inc.
Tipo Workstation
CPU Intel Xeon,
1 × quad-core 2.8 GHz 64-bit
2 × quad-core 2.8, 3.0, or 3.2 GHz 64-bit
Sítio oficial www.apple.com/macpro/

O Mac Pro é um computador workstation fabricado pela Apple Inc. As máquinas são baseadas em um Intel 5400 chipset (com arquitetura PCI Express) e em microprocessadores Xeon, mas são semelhantes ao Power Mac G5 que substituiu, em termos de aparência externa e expansão das capacidades. Eles são atualmente os mais poderosos computadores desktop da linha Macintosh.

A primeira geração do Mac Pro foi formalmente anunciada em 7 de agosto de 2006 na WWDC. Juntamente com o Mac Pro, e um novo Xeon de base Xserve, completando a transição da Apple do PowerPC de arquitetura x86 para os processadores Intel. Em 8 de janeiro de 2008 a Apple apresentou a primeira 3,2 GHz, 8-core Intel Xeon (Harpertown 45nm)- baseado no Mac Pro.

A segunda geração do Mac Pro foi lançada em dezembro de 2013. A Apple afirmou que o modelo no geral atinge o dobro da performance do anterior.[1] Ele tem um novo design cilíndrico e ocupa menos que um oitavo do volume do modelo anterior. Ele apresenta especificações até um processador Xeon E5 de 12 núcleos, GPUs dual da série AMD FirePro D e armazenamento do tipo flash baseado em PCIe. Possui comunicação sem fio atualizada e suporte a seis telas Thunderbolt a partir das portas Thunderbolt 2 e uma porta HDMI. As análises inicialmente foram positivas, com ressalvas. Devido as limitações causadas pelo design cilíndrico, a Apple não foi capaz de atualizar a segunda geração do Mac Pro com um hardware mais poderoso.

A terceira geração do Mac Pro foi lançada em dezembro de 2019. Ele retornou ao formato de torre que remete ao Power Mac G5 de 2003 a 2005 e o modelo de primeira geração de 2006 a 2012, porém com passagens para refrigeração maiores. Ele apresenta especificações até um processador Xeon-W de 28 núcleos, oito portas PCIe, GPUs AMD Radeon Pro Vega e substitui a maioria das portas de dados por portas USB-C.

1ª geração (torre)[editar | editar código-fonte]

Uma base Intel em um substituto para o Power Mac G5 já era esperado há muito tempo, antes do lançamento do Mac Pro. O iMac, Mac mini, MacBook e MacBook Pro já haviam se mudado para uma arquitetura baseada na Intel, começando em janeiro de 2006, deixando o Power Mac G5 como a única máquina na linha Mac que continuava baseada na PowerPC. Especulações sobre a eventual substituição do G5 foram comuns. Rumores inicialmente esperados da máquina a diferir materialmente dos atuais G5 e considerado um número de diferentes configurações internas possíveis, baseados em diferentes chipsets. Mas a coincidência da Intel lançando um novo Core 2-Xeon workstation plataforma baseada apenas na anterior Worldwide Developers Conference de 2006 (WWDC) tornou bastante óbvio que a máquina resultante seria baseada nele. Mesmo com a nomeação sendo "óbvia"; a Apple tinha tirado o termo "Power" de outras máquinas, em sua linha, e começou a utilizar o termo "Pro", em seus recentes laptops, o nome "Mac Pro" foi amplamente utilizado antes da máquina ser anunciada.[2]

O Mac Pro é um computador, semelhante ao mais poderoso Unix trabalhado por fabricantes como SGI ou Sun Microsystems. Embora a técnica de mercado não tenha sido tradicionalmente um espaço de resistência para a Apple, a empresa posicionou-se como uma empresa líder na área digital de vídeos de alta definição, que exige a armazenagem e a memória muito superiores do que uma máquina comum de desktop. Além disso, os codecs utilizados nestas aplicações são geralmente de processamento intensivo e altamente tecnológico, acelerando quase linearmente com o processador e seus núcleos. As máquinas anteriores destinadas a este mercado, o Power Mac G5, tinha até quatro processadores, mas faltava o armazenamento, a expansão das capacidades mais recentes do projeto. A fim de servir este mercado, a Apple vende uma grande variedade de feixes padronizados combinando um Mac Pro com bastantes componentes, por exemplo, todas as configurações disponíveis podem ser vistas na 30" Cinema Display.

Em geral, o Mac Pro foi bem recebido pela imprensa. A combinação de alta performance, expansibilidade razoável, muita operação silenciosa e soberba concepção mecânica torna rotina aparecerem como a comparação de sistema contra os quais outros sistemas são medidos. A plataforma Xeon é, no entanto, um extremo sistema Intel que não visa finalidades gerais de utilização. No entanto, a atual geração de Xeons, tem preços que são competitivos com as suas grandes desktop plataformas, permitindo à Apple vender um poderoso sistema com preços que são considerados bastante competitivos.

Referências

  1. Cunningham, Andrew (10 de junho de 2013). «At long last! Apple announces new Mac Pro with cylindrical design». Ars Technica (em inglês). Consultado em 22 de dezembro de 2019 
  2. Bangeman, Eric (17 de julho de 2006). «Peering inside the aluminum ball: Woodcrest, Conroe, and the "pro" Macs». Ars Technica (em inglês). Consultado em 22 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]