Maceração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A maceração é o nome dado a uma operação física que consiste em retirar ou extrair de um corpo, certas substâncias que são consideradas princípios ativos. Esses princípios ativos podem ser posteriormente utilizados com certas finalidades, quer farmacológicas, quer químicas.

A maceração é normalmente feita, moendo previamente o corpo ou substância a macerar, seguido-se a utilização de um solvente para extração do ou dos princípios ativos.

O processo não leva ao esgotamento do princípio ativo devido a saturação do líquido extrator e equilíbrio difusional entre o meio extrator e o interior da célula vegetal. A técnica é geralmente simples e muito utilizada na preparação de tinturas mães em homeopatia e tinturas oficiais[carece de fontes?]. A extração é feita a frio, em que a droga vegetal deve entrar em contado com o liquido extrator de 6 horas a 10 dias com agitação esporádica do recipiente.[1]

O líquido extrator mais utilizado é o álcool ou misturas hidroalcoólicas.

Produção[editar | editar código-fonte]

Tipos[editar | editar código-fonte]

É realizada em recipiente fechado, em temperatura ambiente, durante um período prolongado, sob a agitação ocasional e sem renovação do líquido extrator. A solução extrativa final é chamada de macerado.

Podem ocorrer algumas variações nesta operação, visando aumentar a eficiência da extração:

  • Maceração Dinâmica: maceração feita sob constante agitação mecânica.
  • Remaceração: quando a operação é repetida utilizando o mesmo material vegetal, renovando apenas o líquido extrator.

Eficiência[editar | editar código-fonte]

Fatores que podem influenciar na eficiência da maceração:

  • Vinculados ao material: quantidade, natureza, teor de umidade, tamanho das partículas, capacidade de intumescimento;
  • Vinculados ao líquido extrator: seletividade e quantidade;
  • Vinculados ao sistema: proporção droga-líquido extrator, temperatura, agitação, pH, tempo de extração.

Referências

  1. Miyake, Thaila. «MÉTODOS DE EXTRAÇÃO E FRACIONAMENTO DE EXTRATOS VEGETAIS» (PDF). UEPG. Consultado em 14 de Setembro de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.