Madison Square Garden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Madison Square Garden
Madison Square Garden (MSG) - Full (48124330357).jpg

Nomes
Nome Madison Square Garden
Apelido MSG / The Garden
Características
Local Nova Iorque,  Nova Iorque
 Estados Unidos
Capacidade Basquete: 20,812
Hockey/Lacrosse: 19,200
shows/concertos: 20,000
Wrestling : 24,292
Inauguração
Data 1879 (141 anos) e 1968 (52 anos) (reconstruído)
Mandante New York Knicks (NBA)
New York Liberty (WNBA)
New York Rangers (NHL)
New York Titans (NLL)

Madison Square Garden, chamado às vezes simplesmente de MSG ou The Garden, é um complexo de quatro arenas localizado na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos.

A primeira arena de hóquei foi inaugurada em 12 de fevereiro de 1879, na Madison Square Garden. Desde então, a região da Praça Madison recebe eventos desportivos. A atual estrutura foi inaugurada em 11 de fevereiro de 1968. Tem capacidade para mais de 20 mil torcedores em jogos de basquetebol e mais de 19 mil em jogos de hóquei no gelo. Incluindo duas grandes reformas, seu custo total de construção é de aproximadamente US$ 1,1 bilhão, e foi classificado como um dos 10 estádios mais caros já construídos.[1]

É lugar onde por muitos anos foi palco de concertos e música clássica, incluindo a famosa e histórica exibição da comemoração dos 30 anos de carreira do cantor Michael Jackson em 2001. Hoje jogam quatro times profissionais da cidade, o New York Knicks (NBA), o New York Rangers (time de hóquei no gelo da NHL), o New York Liberty (WNBA) e o New York Titans (time de lacrosse da NLL). Madison Square Garden foi também o palco das primeira, décima e vigésima edições da WrestleMania da WWE.

Recebeu o All-star game da NBA de 1998, da WNBA de 2003 e 2006, da NHL de 1994, alguns jogos da Copa do Mundo de Hóquei no Gelo de 1996. Também recebeu confrontos de boxe históricos, como Joe Frazier contra Muhammad Ali.

Houve várias tentativas de mudar os Knicks e os Rangers - os principais usuários do ginásio - para o subúrbio da Nova Iorque e até para East Rutherford, New Jersey, todas sem sucesso.

Em 2016, o Madison Square Garden era a segunda arena com mais ingressos vendidos do mundo, ficando atrás apenas da O2 Arena, em Londres.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Complexos antigos[editar | editar código-fonte]

Dois locais chamados Madison Square Garden estavam localizados a nordeste da praça, o primeiro de 1879 a 1890, e o segundo de 1890 a 1925. O primeiro Garden, alugado para P. T. Barnum[3], não tinha telhado e era inconveniente para uso durante o mau tempo, por isso foi demolido 11 anos depois. O Madison Square Garden II foi projetado pelo arquiteto Stanford White. O novo edifício foi construído por um sindicato que incluía J. P. Morgan, Andrew Carnegie, P. T. Barnum[4], Darius Mills, James Stillman e W. W. Astor. Madison Square Garden II foi malsucedido como o primeiro Garden[5], e a New York Life Insurance Company, que mantinha a hipoteca sobre ele, decidiu demoli-lo em 1925 para abrir caminho para um novo prédio da sede, que se tornaria o marco histórico do New York Life Building projetado por Cass Gilbert.

Um terceiro Madison Square Garden foi inaugurado em um novo local, na 8ª Avenida entre as ruas 49 e 50, de 1925 a 1968. A inauguração do terceiro Madison Square Garden ocorreu em 9 de janeiro de 1925.[6] Projetado pelo arquiteto teatral Thomas W. Lamb, foi construído ao custo de $ 4,75 milhões em 249 dias pelo promotor de boxe Tex Rickard[3]; a arena foi apelidada de "a casa que Tex construiu".[7] A arena tinha 200 pés (61 m) por 375 pés (114 m), com assentos em três níveis e capacidade máxima de 18.496 espectadores para o boxe.[3]

A demolição começou em 1968 após a abertura do atual Garden[8], e foi concluída no início de 1969. O site agora é a localização do One Worldwide Plaza.

Complexo atual[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 1959, Graham-Paige comprou uma participação de 40% no Madison Square Garden por $ 4 milhões[9] e mais tarde obteve o controle do complexo.[10] Em novembro de 1960, o presidente da Graham-Paige, Irving Mitchell Felt, comprou da Pennsylvania Railroad os direitos de construção na Penn Station.[11] Para construir a nova instalação, as partes acima do solo da Estação Pensilvânia original foram demolidas.[12]

A nova estrutura foi uma das primeiras do tipo a ser construída acima das plataformas de uma estação ferroviária ativa. Foi um feito de engenharia construído por Robert E. McKee de El Paso, Texas. O clamor público sobre a demolição da estrutura da Estação Pensilvânia - um excelente exemplo de arquitetura Beaux-Arts - levou à criação da Comissão de Preservação de Marcos da Cidade de Nova York. O local foi inaugurado em 11 de fevereiro de 1968. Comparando a nova Penn Station com a antiga, o historiador da arquitetura de Yale, Vincent Scully, escreveu: "Alguém entrou na cidade como um deus; agora entra correndo como um rato".[13]

Proprietários do Garden gastaram US $ 200 milhões em 1991 para renovar instalações e adicionar 89 suítes no lugar de centenas de assentos de nível superior. O projeto foi desenhado por Ellerbe Becket. Em 2004-2005, a Cablevision lutou com a cidade de Nova York sobre o proposto West Side Stadium, que foi cancelado. A Cablevision então anunciou planos para demolir o Garden, substituí-lo por prédios comerciais altos e construir um novo Garden a um quarteirão de distância no local do correio James Farley. Enquanto isso, um novo projeto para renovar e modernizar o Garden completou a primeira fase a tempo para as temporadas 2011-12 dos Rangers e Knicks,[14] embora o vice-presidente do Garden diga que continua comprometido com a instalação de uma extensão da Penn Station no local do Farley Post Office. Enquanto os Knicks e Rangers não foram deslocados, o New York Liberty atuou no Prudential Center em Newark, Nova Jérsei, durante a reforma.

Madison Square Garden é a única arena da NBA e NHL a não ter o nome de um patrocinador corporativo.[15]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Madison Square Garden

Referências

  1. «11 Most Expensive Stadiums in the World». Total Pro Sports. 27 de outubro de 2011. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  2. «Pollstar Pro's busiest arena pdf» (PDF). Cópia arquivada (PDF) em 3 de março de 2017 
  3. a b c «Madison Square Garden/The Paramount». Consultado em 9 de agosto de 2020 
  4. New York City Guide. Nova York: Random House. 1976. p. 330-333. ISBN 978-1-60354-055-1 
  5. Burrows e Wallace, Edwin G. e Mike (1999). Gotham: A History of New York to 1989. Nova York: Oxford University Press. ISBN 0-19-511634-8 
  6. «Madison Square Garden III». Ballparks.com 
  7. Schumach, Murray (14 de fevereiro de 1948). «Next and Last Attraction at Old Madison Square Garden to Be Wreckers' Ball». The New York Times 
  8. Eisenband, Jeffrey. «Remembering The 1948 Madison Square Garden All-Star Game With Marv Albert». The Post Game 
  9. «Investors Get Madison Sq. Garden». Variety: 20. 4 de fevereiro de 1959 
  10. Salpukas, Agis (24 de setembro de 1994). «"Irving M. Felt, 84, Sports Impresario, Is Dead"». The New York Times 
  11. «The Fall and Rise of Pennsylvania Station -Changing Attitudes Toward Historic Preservation in New York City» (PDF). Massachusetts Institute of Technology. 1999 
  12. Tolchin, Martin (29 de outubro de 1963). «Demolition Starts At Penn Station; Architects Picket; Penn Station Demolition Begun; 6 Architects Call Act a 'Shame'». The New York Times. ISSN 0362-4331. Cópia arquivada em 23 de maio de 2018 
  13. Muschamp, Herbert (20 de junho de 1993). «Architecture View; In This Dream Station Future and Past Collide». The New York TImes. ISSN 0362-4331. Cópia arquivada em 6 de setembro de 2018 
  14. Staple, Arthur (3 de abril de 2008). «MSG Executives Unveil Plan for Renovation». Newsday 
  15. Mayo, David (9 de abril de 2017). «With two arena closings in two days, Detroit stands unique in U.S. history». Booth Newspapers 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]