Mafersa 800

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carro Mafersa 800 ex E.F. Araraquara, usado no Expresso Turístico da CPTM.

Mafersa 800 foi uma série de carros de passageiros de aço inoxidável fabricada no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Esses carros inspirados no modelo norte americano Pioneer III (que possuía como sua maior características as janelas em formato oval) foram fabricados pela Mafersa sob licença de The Budd Company em 1962.

A produção total fora de 126 carros de aço inoxidável nas seguintes classes: Bagagem, Primeira Classe, Segunda Classe, Restaurante e Dormitório.[1] Esses carros foram adquiridos pelo governo de São Paulo e repassados às empresas estatais:

No fim dos anos 1960, 13 carros da Sorocabana são transferidos para a também estatal Companhia Mogiana de Estradas de Ferro operar o Trem Bandeirante (Campinas-Brasília).

Em 1971 essas ferrovias são incorporadas à Fepasa e assim todos os carros são incorporados à frota da empresa, que os utilizaria até 1998 quando a empresa foi incorporada à RFFSA sendo sua malha concedida à iniciativa privada.

Em 1998, a concessionária Ferroban adquire a concessão das linhas ferroviárias da Fepasa e assume temporariamente os serviços de trens de passageiros (além dos carros série 800) e continuou operando o serviço até 15 de março de 2001. Após essa data os carros de passageiros são estacionados em diversos pátios.

Atualmente boa parte dos carros foi sucateada, sendo poucos exemplares utilizados pela América Latina Logística para o transporte de funcionários de manutenção das ferrovias enquanto que a Estrada de Ferro Vitória a Minas utiliza alguns Budd 800 de bitola 1,00 m em seus trens. Alguns carros de bitola 1,00 m serão utilizados no trem turístico do Pantanal, gerenciado pela empresa Serra Verde Express.[2]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BUZELIN, José Emílio de Castro Horta; Carros Budd no Brasil - Os trens que marcaram época; Rio de Janeiro: editora Memória do Trem, 2002.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]