Magali Mendes de Menezes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox warning pn.svg
Este artigo foi proposto para eliminação semirrápida por um ou mais editores. A(s) justificativas apresentada(s) para eliminação foram:

Por favor, melhore o artigo se possível e procure enquadrá-lo dentro das regras do projeto.
Caso não haja oposição à eliminação desta página, ela será suprimida a partir de 15 de agosto. Para mais informações, veja Política de eliminação e Eliminação semirrápida.


Encontre referências para o artigo: Google (notícias, livros e acadêmico)


Usuário: Se esta página possui arquivos de mídia que não são utilizáveis em outras páginas, adicione uma nota em WP:PER, para que um administrador lusófono do Wikimedia Commons verifique se ela se encontra no escopo do projeto.

Aviso ao criador: Os principais editores da página podem ser avisados (recomendável) e seu criador (se registrado) deve ser notificado com
{{subst:Aviso-ESR|1=Magali Mendes de Menezes}} ~~~~
Aviso ao criador com nota de boas-vindas:
{{subst:Av-bv-ESR|1=Magali Mendes de Menezes|2=~~~~}}

Magali Mendes de Menezes é uma filósofa brasileira dedicada à pesquisa sobre Ética, Alteridade, Feminismo, Interculturalismo e Economia solidária. Graduou-se em Filosofia em 1988 pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição - FAFIMC. Concluiu o mestrado em filosofia em 1994 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul-PUCRS, com a dissertação "As diferentes figuras do feminino na obra de Emmanuel Lévinas", tendo como orientador o Dr. Pergentino Pivatto. Doutorou-se em Filosofia no ano de 2005 pela PUCRS, com a tese "O Dizer: um ensaio desde Emmanuel Lévinas e Jacques Derrida sobre a linguagem estrangeira do corpo, da palavra e da subjetividade", orientada pelo Dr. Ricardo Timm de Souza, tendo cursado o ano de 2004 do doutorado na Université de Toulouse Le Mirail (França). Organizou o livro Anais do II Congresso Brasileiro de Filosofia da Libertação: Historicidade e sentidos da libertação hoje (2014) e escreveu As mulheres e a Filosofia (2002) e Amor em Transeto (2002). Também tem uma ampla produção acadêmica em livros, revistas, periódicos e anais de congressos no Brasil e no exterior. É professora adjunta III da Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS,[1][2] professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS, presidenta da Associação Sul Americana de Filosofia e Teologia Interculturais-ASAFTI e sócia-fundadora do Centro de Estudos Brasileiros sobre Emmanuel Lévinas-CEBEL.[3][4]

Formação Acadêmica[editar | editar código-fonte]

Graduação em Filosofia, 1984–1988, Faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição-FAFIMC; Mestrado em Filosofia, 1990–1994, Universidade Católica do Rio Grande do Sul-PUCRS; Doutorado em Filosofia, 2001-2005, Universidade Católica do Rio Grande do Sul-PUCRS.[4]

Histórico Profissional[editar | editar código-fonte]

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS, Porto Alegre desde 2011[2]; Professora da Universidade Feevale, Novo Hamburgo (2001-2011)[1]; Professora assistente da Universidade La Salle, Canoas (1998 - 2005); Professora substituta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS, Porto Alegre (1999-2000)[2][4]

Contribuições filosóficas[editar | editar código-fonte]

No artigo "O Pensamento de Emmanuel Lévinas: uma filosofia aberta ao feminino",[5] Mendez traz a compreensão de que forma o conceito do feminino surge no pensamento de Lévinas, e se assume diante do masculino, da subjetividade e do pensamento sobre a ética. A questão abordada decorre de uma nova visão para o feminino, historicamente associado a sentidos pejorativos, como sensibilidade, passividade, etc. Essa nova visão diz respeito a multiplicidade que o femino traz pra o sujeito, o "eu".

Nas palavras da autora: "Por vezes, o feminino aparece como metáfora da morada, da subjetividade e, em outros momentos, como encarnado na figura da mulher. [...] Isso nos conduz a compreender que, nesse momento, o feminino está além do contraponto com o masculino, trazendo à tona, na subjetividade, a própria multiplicidade. Ou seja, uma subjetividade que não nasce como diferença de sexos (pois a subjetividade, embora tenha um corpo, não é erótica), mas como diferença em si mesma. [...] O feminino, a partir de sua equivocidade, faz surgir uma multiplicidade no próprio sujeito. O encontro com o feminino provoca um desfalecimento do eu heróico e viril que busca incessantemente se impor diante do mundo e dos outros, para desse modo se manter o mesmo. Através de sua delicadeza, doçura, o feminino fratura o universo hostil e frio do Mesmo. O feminino, através do vestígio do corpo, se faz subjetividade maternal – corpo que encarna o sentido da ética. Mas o feminino também penetra a palavra fazendo da escrita acolhimento, lugar de passagem a todo errante, sem nome, sem lugar, estrangeiro. O texto é feminino por permitir que o Outro fale, expressão que deixa seus rastros em um texto que está sempre aberto. [5]

Obras Publicadas[editar | editar código-fonte]

Artigos[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.; NUNES, Mirelle Barcos . Turismo de Base Comunitária: a reconstrução de identidades desde a experiência do encontro. REVISTA CENÁRIO, v. 5, p. 97-108, 2017.[6]
  2. MENEZES, M. M.; DORNELES, L. C. . Ética Intercultural: do conhecer ao reconhecer o Outro. EDUCACAO UNISINOS (ONLINE), v. 21, p. 366-373, 2017.[7]
  3. MENEZES, M. M.. Os encontros com o filósofo-educador: afetos do pensar. Revista Internazionale di Scienze, Filosofiche, Pedagogiche e Sociali, v. 19, p. 77-88, 2016.[8]
  4. BERGAMASCHI, M. A. ; PEREIRA, M. S. ; MENEZES, M. M. . Um olhar sobre o olhar indígena e suas Escol(h)as. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas / Education Policy Analysis Archives, v. 23, p. 01-29, 2015.[9]
  5. DORNELES, L. C. ; SILVA ; MENEZES, M. M. . Esboço de uma antropologia filosófica americana. Educação e Realidade, v. 39, p. 1251-1257, 2014.[10]
  6. ZUCHETTI, D. ; MENEZES, M. M. ; MOURA, E. P. . A ARTESANIA DE UM FAZER: A PRÁTICA DO TRABALHO DE EDUCADORES. Revista Brasileira de Educação, v. 19, p. 967-985, 2014.[11]
  7. ZUCHETTI, D. ; MOURA, E. P. ; MENEZES, M. M. . A auto-organização política da Economia Popular Solidária no Brasil. Um novo exercício do político?. Otra Economía, v. 8, p. 03-10, 2014.
  8. ZUCHETTI, D. ; MOURA, E. P. ; MENEZES, M. M. . Práticas de Educação não escolar entre a precarização e a profissionalização. Trabalho & Educação (UFMG), v. 23, p. 87-100, 2014.[12]
  9. MENEZES, M. M.. Experiência: Veredas possíveis entre Guimarães Rosa, M. Blanchot e W. Benjamin. Letras de Hoje (Impresso), v. 48, p. 199-205, 2013.
  10. MOURA, E. P. G. ; ZUCCHETTI, D. T. ; MENEZES, M. M. . Auto organización política dela economia popular solidaria en brasil. Un nueno ejercicio de política?. Cayapa. Revista Venezolana de Economia Social, v. 13, p. 29-40, 2013.
  11. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. G. ; ZUCHETTI, D. . Economia Solidaria: uma experiencia intercultural. Economía, Sociedad y Territorio, v. 11, p. 1-17, 2011.
  12. MENEZES, M. M.. Nos interstícios da cultura: as contribuições da Filosofia Intercultural. Educação (PUCRS. Impresso), v. 34, p. 324-329, 2011.
  13. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. . Cultura e Resistencia: a criação do popular e o popular como criação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 92, p. 663-677, 2011.
  14. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. . Hay espacio para economia solidaria en el ámbito de la educacion?. Diálogo (Canoas), v. 18, p. 37-51, 2011.
  15. MENEZES, M. M.. O feminismo e sua possibilidade de universalidade: sujeitos e lugares que se cruzar. Filosofia Unisinos, v. 14, p. 52-58, 2010.
  16. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. . Experiencias sociais: o que é possível ver de onde estamos?. Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 9, p. 37-46, 2010.
  17. MENEZES, M. M.; MICHEL, Cristiane . O tempo como invenção da vida: Reflexões em torno do pensamento de H. Bergson. Prâksis (FEEVALE), v. VII, p. 65-71, 2010.
  18. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. . Projetos Socioeducativos. A naturalização da exclusão nos discursos de educadores.. Sociedade e Estado (UnB. Impresso), v. 25, p. 465-478, 2010.
  19. MENEZES, M. M.. A linguagem como espaço de acolhida: reflexão sobre o pensamento ético de Emmanuel Lévinas. Razão e Fé, v. 11, p. 05-16, 2009.
  20. MENEZES, M. M.. O pensamento de Emmanuel Lévinas: uma filosofia aberta ao feminino. Revista Estudos Feministas, v. 16, p. 13-33, 2008.
  21. MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. ; MENEZES, M. M. . Hay espacio para la economia solidaria en el campo de la educación?. Cayapa. Revista Venezolana de Economia Social, v. 008, p. 16, 2008.
  22. MENEZES, M. M.; ZUCHETTI, D. . As cidades e seus (des)encontros: por uma educação que poetize a existência e teatralize a vida. Educação Unisinos, v. 11, p. 42-50, 2007.
  23. MENEZES, M. M.. A linguagem do dizer em um corpo que se apresenta como ético. Veritas (Porto Alegre), v. 52, p. 67-77, 2007.
  24. MENEZES, M. M.. É possível viver juntos? O encontro como reinvenção da vida. Ethica (Rio de Janeiro), v. 14, p. 65-74, 2007.
  25. MENEZES, M. M.. Derrida e Lévinas: a palavra que acolhe pode, ao mesmo tempo, ser também violenta?. Cadernos La Salle (Canoas), Canoas, v. 2, n.2, p. 141-148, 2006.
  26. MENEZES, M. M.. A Subjetividade: expressão de um corpo habitado pelo estrangeiro. Ethica (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 12, n.1 e 2, p. 199-229, 2005.
  27. MENEZES, M. M.. A maternidade como expressão da subjetividade na obra de Emmanuel Lévinas. Perspectiva Filosófica, Recife, v. 1, n.nº 19, p. 169-195, 2003.
  28. MENEZES, M. M.. O Terceiro como Fundamento da Justiça. Filosofia Unisinos, Unisinos, v. 3, n.5, p. 191-199, 2002.
  29. MENEZES, M. M.. A mulher enquanto Outro na obra de Simone de Beauvoir. Diálogo (Canoas), Canoas, v. 2, p. 89-109, 2001.
  30. MENEZES, M. M.. Um panorama histórico do pensamento feminista na filosofia do século XX. Cadernos da FAFIMC, Viamão, p. 63-85, 1998.
  31. MENEZES, M. M.. O conceito de feminino em Emmanuel Lévinas e sua relação ética. Veritas (Porto Alegre), Porto Alegre, v. 37, p. 413-422, 1992.

Livros publicados/organizados ou edições[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.; SILVA (Org.) . Anais do II Congresso Brasileiro de Filosofia da Libertaçao: historicidade e sentidos da Libertaçao hoje. 1. ed. Nova Petropolis: Nova Harmonia, 2014. v. 1. 438p .[13]
  2. MENEZES, M. M.. Amor em Transeto. 1. ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2002. v. 1. 184p .[14]
  3. MENEZES, M. M.. As Mulheres e a Filosofia. 1. ed. São Leopoldo: UNISINOS, 2002. v. 1. 285p .[15]

Capítulos de livros publicados[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.; COSTA, P. A. . O Reconhecimento seria suficiente para pensarmos os direitos humanos?. In: Ozanan Vicente Carrara. (Org.). A democracia em tempos de crise. 1ed.Passo Fundo: Saluz, 2017, v. 1, p. 59-78.
  2. MENEZES, M. M.; SILVA ; OLIVEIRA, E. ; SIDEKUN, A. ; MANCE, E. . A INTERCULTURALIDADE COMO PRÁXIS LIBERTADORA:OS SABERES INDIGENAS NA ESCOLA. In: PAULO CESAR CARBONARI, JOSE ANDRE DA COSTA E LUCAS MACHADO. (Org.). FILOSOFIA E LIBERTAÇÃO: HOMENAGEM AOS 80 ANOS DE ENRIQUE DUSSEL. 1ed.PASSO FUNDO: IFIBE, 2015, v. 1, p. 287-298.
  3. MENEZES, M. M.. A escola indigena: um espaço poetico entre o ser e estar. In: Raul Fornet-Betancourt. (Org.). Denktraditionen im dialog: studien zur befreiung und interkulturalitat. 40ed.Aachen: M Verlag Mainz, 2015, v. 40, p. 155-167.
  4. EGGERT, Edla ; MENEZES, M. M. . A filosofia feminista desde os olhares da filosofia intercultural: uma reflexão entre margens. In: Juliana Pacheco. (Org.). Mulher e Filosofia: as relações de gênero no pensamento filosofico. 1ed.Porto Alegre: Editora Fi, 2015, v. , p. 62-81.
  5. SILVA, R. D. ; PIASON, A. S. ; MENEZES, M. M. . O sujeito politico lébico-feminista: construções nas militâncias sociais no Sul do Brasil. In: Henrique Pereira. (Org.). Coming-out for LGBT Psychology in the corrent international scenario. 1ed.Lisboa, Portugal: University of Beira Interior, 2014, v. 1, p. 235-240.
  6. MENEZES, M. M.. O silêncio e sua forma. In: Elisangela R. Steinmetz, Patricia Silveira e Suzana Bins. (Org.). Estranhas ficções de tempo, morte e utopia. 1ed.Porto Alegre: Buqui, 2014, v. 1, p. 72-77.
  7. MENEZES, M. M.. A foto de uma cidade que se perde. In: Elisangela R. Steinmetz, Patricia Silveira e Suzana Bins. (Org.). Estranhas ficções de tempo, morte e utopia. 1ed.Porto Alegre: Buqui, 2014, v. 1, p. 78-83.
  8. MENEZES, M. M.. Experiências de leitura: veredas possíveis entre Guimarães Rosa, M. Blanchot e E. Levinas. In: Sandro Sayão. (Org.). Levinas: entre nós. 1ed.Recife: UFPE, 2014, v. 1, p. 239-247.
  9. MENEZES, M. M.. Interculturalidade. In: Sayão, Sandro e Pelizzoli, Marcelo. (Org.). Fragmentos Filosóficos:direitos humanos e cultura da paz. 1ed.Recife: UFPE, 2012, v. , p. 159-170.
  10. MENEZES, M. M.; NUNES, M. B. . Um olhar turistico sore a comunidade do bairro Restinga com vistas ao turismo de base comunitaria. In: Alice da Silva Costa et. al.. (Org.). Tendencias do turismo regional diante do novo perfil do consumidor: seleção dos melhores trabalhos apresentados no V Fórum Internacional de Turismo do Iguassu. 1ed.Foz do Iguaçu: Polo Iguassu Feiras & Eventos, 2012, v. 1, p. 61-83.
  11. MENEZES, M. M.; ROSA, G. R. . Apresentação. As Relações de gênero na Filosofia. 1ed.Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2012, v. , p. 11-15.
  12. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. G. ; ZUCHETTI, D. . Um ajuntamento de gente:o percurso e os percalços de um fórum municipal de economia solidária. In: ARAUJO, Margarete; RIBEIRO, Neusa. (Org.). Economia Solidária Experiências na extensão universitária. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2011, v. , p. 123-140.
  13. MENEZES, M. M.. O ensino da Filosofia e suas questões marginais. In: NOVAES, Jose Luis Correa; AZEVEDO, Marco Antonio Oliveira de.. (Org.). A Filosofia e seu ensino: desafios emergentes. Porto Alegre: Sulina, 2010, v. , p. 201-210.
  14. MENEZES, M. M.; LOUREIRO, J. A. ; MELLO, M. N. . A incubação como uma tecnologia que se recicla. In: Zanin, Maria. (Org.). Economia Solidaria: tecnologias em reciclagem de residuos para geração de trabalho e renda. 1ed.Sao Carlos: Claraluz, 2009, v. , p. 197-199.
  15. MENEZES, M. M.. A trama do corpo e da palavra em um dizer que se faz feminino. In: SOUZA, Ricardo T.;FARIAS, André B.; FABRI, Marcelo. (Org.). Alteridade e Ética. 204ed.Porto Alegre: PUCRS, 2008, v. , p. 227-258.
  16. MENEZES, M. M.. Um dizer Feminino: a maternidade como expressão da subjetividade no pensamento de E. Lévinas. In: TIBURI, Marcia; VALLE, Bárbara. (Org.). Mulheres, Filosofia ou coisas do gênero. Santa Cruz: EDUNISC, 2008, v. , p. 146-166.
  17. MENEZES, M. M.; GEBARA, Ivone ; DEIFELT, Wanda ; EGGERT, Edla . Escritas que emudecem ou fazem o corpo falar. In: NEUENFELDT, Elaine; BERGESCH, Karen; PARLOW, Mara. (Org.). Epistemologia, violência, sexualidade. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2008, v. , p. 51-64.
  18. MENEZES, M. M.; DERRIDA, Jacques ; QUEIROZ, Andre . A escrita e sua temporalidade: Maurice Blanchot e Emmanuel Lévinas. In: QUEIROZ, André; ALVIM, Luiza; OLIVEIRA, Nilson. (Org.). Apenas Blanchot. Rio de Janeiro: Pazulin, FAPERJ, 2008, v. , p. -.
  19. MENEZES, M. M.; SILVA . Em tempos pós-modernos: a educação como lugar de (des)encontros. In: Betancourt, Raul Fornet. (Org.). Menschenbilder interkulturell. Kulturen der Humanisierung und der anerkennung - Concordia Reihe Monographien. Aachen: M Verlag Mainz, Wissenschaftsverlang, 2008, v. Band48, p. 223-230.
  20. MENEZES, M. M.. A palavra como acontecimento: por uma pronúncia fora da ordem. In: Eliana Perez Gonçalves de Moura. (Org.). Educação, cultura e trabalho. 1ed.Novo Hamburgo: FEEVALE, 2006, v. , p. 33-42.
  21. MENEZES, M. M.; BETANCOURT . Apresentação. In: ASTRAIN, Ricardo Salas; ÁLVAREZ, David.. (Org.). Estúdios Interculturales,Hermenéutica y Sujetos Históricos. Santiago: Ediciones Universidad Catolica Silva Henriques, 2006, v. , p. 11-14.
  22. MENEZES, M. M.. Por que as mulheres e a Filosofia?. In: Marie Jane Soares Carvalho, Cristianne Maria Famer Rocha. (Org.). Produzindo Gênero. Porto Alegre: Sulina, 2004, v. , p. 122-127.
  23. MENEZES, M. M.. Um texto no Feminino atravessado pela diferença: uma leitura de Nietzsche através de Derrida. In: Neusa Vaz e Silva; João Miguel Back. (Org.). Temas de Filosofia Intercultural. São Leopoldo: Nova Harminia, 2004, v. , p. 113-122.
  24. MENEZES, M. M.. Nos vestígios de um pensamento ou por uma alteridade da palavra. In: Luiz Carlos Susan; Marcelo fabri; Pergentino Pivatto; Ricardo Timm de Souza. (Org.). Éticas em Diálogo. Lévinas e o Pensamento Contemporâneo: questões e interfaces. Porto Alegre: PUCRS, 2003, v. 159, p. 131-144.
  25. MENEZES, M. M.. Da Academia da Razão à Academia do Corpo. In: Marcia Tiburi; Magali Mendes de Menezes; Edla Eggert. (Org.). As Mulheres e a Filosofia. São Leopoldo: UNISINOS, 2002, v. , p. 13-22.
  26. MENEZES, M. M.. "O Diário do sedutor" de Soren Kierkegaard ou algumas considerações a respeito de um D. Juan que virou sapo. In: Magali mendes de Menezes. (Org.). O Amor em Transeto. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2002, v. , p. 69-79.

Textos em jornais de notícias/revistas[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.. com vocês elas, as mulheres. Filosofia (São Paulo), São Paulo, p. 5 - 7, 01 jul. 2011
  2. MENEZES, M. M.. A mulher, entre linhas. Filosofia (São Paulo), São Paulo, p. 07 - 14, 20 dez. 2008.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.. Os desafios do Intercultural na contemporaneidade. In: VI Seminário Transdisciplinar da UEFS, 2013, Feira de Santana. A complexidade da teia da\s culturas: tradição, pertencimento e diversidade - os desafios do intercultural. Feira de Santana: NUEG, 2013. v. 1. p. 22-36.
  2. MENEZES, M. M.. Feminismo e Interculturalidade: implicações para pensar a universalidade. In: III Simpósio Internacional Gênero, Arte e Memoria, 2011, Pelotas. Anais do III SIGAM Bienal, 2011.
  3. MENEZES, M. M.. NOS INTERSTÍCIOS DA CULTURA: AS CONTRIBUIÇÕES DOS DIÁLOGOS INTERCULTURAIS NA EDUCAÇÃO.. In: XII SIMPOSIO DE PENSAMIENTO LATINOAMERICANO, 2010, Santa Clara/Cuba. Ata do XII SIMPOSIO DE PENSAMIENTO LATINOAMERICANO. Santa Clara: UCLV, 2010.
  4. MENEZES, M. M.; ZUCHETTI, D. ; MOURA, E. P. G. . A palavra que se tece na experiencia coletiva. In: XII Congresso ARIC, 2009, Florianópolis. XII Congresso da ARIC. Florianópolis: UFSC, 2009.
  5. MENEZES, M. M.. A pós-modernidade e a emergência de uma educação intercultural. In: VII Congresso Internacional de Filosofia Intercultural, 2007, Buenos Aires. VII Congresso Internacional de Filosofia Intercultural, 2007.
  6. MENEZES, M. M.; ZUCHETTI, D. ; MOURA, E. P. . Aprender-a-aprender e a fazer-aprender: desafios ao trabalho de extensão Universitária. In: VIII Congresso Ibero-Americano de Extensão Universitária, 2006, Rio de Janeiro. VIII congresso Ibero-Americano de extensão Universitária. Rio de janeiro: Universidade Federal do Rio de janeiro, 2006. v. 2. p. 544-549.

Resumos publicados em anais de congressos[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. G. ; ZUCHETTI, D. ; SILVA, D. R. . Fórum Municipal de Economia Solidária: marcas de um percurso. In: III Colóquio Internacional: Economia Social e Solidaria em perspectiva internacional, 2009, São Leopoldo. Resumo das comunicações do II Colóquio Internacional: Economia Social e Solidaria em perspectiva internacional. São Leopoldo: UNISINOS, 2009.
  2. VALLS, Álvaro ; MENEZES, M. M. . Por uma escrita que grita no murmúrio da palavra: encontros possíveis entre Blanchot e Lévinas. In: XIII ANPOF, 2008, Canela. XIII Encontro Nacional de Filosofia. São Leopoldo: UNISINOS, 2008. p. 438-439.
  3. MENEZES, M. M.. A educação no desejo: a linguagem e a Ética em Emmanuel Lévinas. In: 31ª Reunião Anuel da ANPED: constituição brasileira, direitos humanos e educação, 2008, Caxambu. 31ª Reunião Anual da ANPED: constituição brasileira, direitos humanos e educação. Rio de Janeiro: ANPED, 2008. p. 223-223.
  4. MENEZES, M. M.. O dizer poético: a palavra como encontro em Blanchot e Lévinas. In: XII Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF, 2006, Salvador. Livro de ATAS. Salvador: ANPOF, 2006. v. 1. p. 351-352.
  5. MENEZES, M. M.. Dizer - subjetividade maternal tecida pelo Outro. In: Congresso Internacional de Filosofia Pessoa e Sociedade, perspectivas para o século XXI, 2005, Braga. Pessoa e Sociedade. Braga: Revista Portuguesa de Filosofia, 2005. v. 1. p. 110-110.
  6. MENEZES, M. M.. O Feminino como anúncio de uma ética da hospitalidade. In: X Encontra Nacional de Filosofia- ANPOF, 2002, São Paulo. Atas do X Encontro Nacional de Filosofia. Campinas: Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia, 2002. v. I. p. 34-34.

Apresentações de Trabalho[editar | editar código-fonte]

  1. MENEZES, M. M.; SANTOS, A. I. M. . Saberes Interculturais na educação Infantil: práticas e vivências construtivas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
  2. MENEZES, M. M.. A experiencia poética como exercício ético. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
  3. MENEZES, M. M.; NUNES, Mirelle Barcos . Um olhar turístico sobre a comunidade do bairro Restinga com vistas ao turismo de base comunitária. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).
  4. MENEZES, M. M.. NOS INTERSTÍCIOS DA CULTURA: AS CONTRIBUIÇÕES DOS DIÁLOGOS INTERCULTURAIS NA EDUCAÇÃO.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
  5. MENEZES, M. M.. Nomadismos de saberes: as contribuições dos diálogos interculturais na educação. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
  6. MENEZES, M. M.; MOURA, E. P. ; ZUCHETTI, D. . A palavra que se tece na experiencia coletiva. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
  7. MOURA, E. P. G. ; ZUCHETTI, D. ; MENEZES, M. M. . A Economia Solidaria e a Interculturalidade: uma nova epistemologia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
  8. LOUREIRO, Juliana Alves ; MELLO, Marcelo Noronha ; MENEZES, M. M. . A Incubação como uma metodologia que se recicla. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  1. BETANCOURT, R. F. ; MENEZES, M. M. . Manual de Filosofia Sul-Sul. Marocco: UNESCO, 2014 (Livro).
  2. MENEZES, M. M.. Entre Nós, ensaios sobre a alteridade. Petrópolis: Vozes, 1997. (Tradução/Livro).
  3. MENEZES, M. M.. Humanismo do Outro Homem. Petrópolis: Vozes, 1993. (Tradução/Livro).

REFERÊNCIAS[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Equipe Editorial». periodicos.feevale.br. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  2. a b c «Docentes | PPGEDU - UFRGS». www.ufrgs.br. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  3. «Pesquisadora Ciência para Educação» 
  4. a b c «Currículo do Sistema de Currículos Lattes (Magali Mendes de Menezes)». lattes.cnpq.br. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  5. a b Menezes, Magali Mendes de (2008-4). «O pensamento de Emmanuel Lévinas: uma filosofia aberta ao feminino». Revista Estudos Feministas. 16 (1): 13–33. ISSN 0104-026X. doi:10.1590/S0104-026X2008000100002  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. Nunes, Mirelle Barcos; Menezes, Magali Mendes de (16 de janeiro de 2018). «Turismo de Base Comunitária: a reconstrução de identidades desde a experiência do encontro». Revista Cenário. 5 (9): 96–108. ISSN 2318-8561 
  7. «Ética Intercultural: do conhecer ao re-conhecer o Outro». webcache.googleusercontent.com. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  8. «Topologik - Rivista Internazionale di Scienze Filosofiche, Pedagogiche e Sociali [Testo stampato], numero 6, a cura di Michele Borrelli - Francesca Caputo, 2009, pp. 159, ISSN: 2036-5683, Euro 16,00 - TOPOLOGIK. RIVISTA INTERNAZIONALE DI SCIENZE FILOSOFICHE, PEDAGOGICHE E SOCIALI». www.topologik.net. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  9. Menezes, Magali Mendes; Bergamaschi, Maria Aparecida; Pereira, Mateus da Silva (3 de outubro de 2015). «Um olhar sobre o olhar indígena e suas escol(h)as». education policy analysis archives. 23 (0). ISSN 1068-2341 
  10. Menezes, Magali Mendes de; Silva, Neusa Vaz e; Dorneles, Leonardo Castro (2014-12). «Esboço de uma antropologia filosófica americana». Educação & Realidade. 39 (4): 1251–1257. ISSN 2175-6236. doi:10.1590/S2175-62362014000400016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. «A ARTESANIA DE UM FAZER» (PDF) 
  12. qu4rtin. «PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO NÃO ESCOLAR ENTRE A PRECARIZAÇÃO E A PROFISSIONALIZAÇÃO». webcache.googleusercontent.com. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  13. «Anais do II Congresso Brasileiro de Filosofia da libertação | II Congresso Brasileiro de Filosofia da Libertação: historicidade e sentidos da libertação hoje». www.ufrgs.br. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  14. «Livro: Amor Em Transeto - Magali Mendes de Menezes Org | Estante Virtual». Estante Virtual. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  15. Sinos), Simpósio Nacional As Mulheres e a Filosofia; Tiburi, Marcia; Menezes, Magali M. de; Eggert, Edla (2002). As mulheres e a filosofia (em Portuguese). [S.l.]: São Leopoldo, RS, Brasil : Editora Unisinos. ISBN 857431126X