Magnavox Odyssey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Magnavox Odyssey
Magnavox Odyssey Logo.svg
Magnavox-Odyssey-Console-Set.jpg
Fabricante Magnavox
Tipo Console de videogame
Geração 1ª Geração
Lançamento
Descontinuado 1975
Unidades
vendidas
330.000[1]
Mídia Cartões de circuitos (jumpers)
CPU Nenhuma
Sucessor Magnavox Odyssey²

O Magnavox Odyssey foi o primeiro console caseiro de videogame da história. Foi apresentado pela primeira vez em abril de 1972[1] e lançado em agosto do mesmo ano, antecipando o jogo Pong do console Atari em três anos. É um console digital, embora muitas vezes seja erroneamente definido como analógico, devido à incompreensão de seu projeto de hardware.

O Odyssey foi desenvolvido por Ralph Baer, que começou a trabalhar em um protótipo em 1966 e o terminou por volta de 1968.[2] Este protótipo, conhecido como Brown Box,[2] está agora no Museu Nacional de História Americana do Smithsonian Institution em Washington.[3][4] Apenas em Maio de 1986 a marca chega ao Brasil trazendo o Odyssey 2, concorrente do Atari 2600.

Design[editar | editar código-fonte]

Películas do Odyssey, utilizadas na tela da televisão.

Como todos os outros consoles de videogame, o Odyssey é um console digital. No entanto, como todos os consoles até a oitava geração, ele utilizava um circuito analógico de saída de vídeo, devido ao fato dos televisores da época serem analógicos; além disso, assim como o Nintendo 64 e posteriores, contava com um joystick analógico. Devido a estes dois fatores, muitos colecionadores erroneamente consideram o Odyssey um console analógico, o que levou Baer a esclarecer que o console realmente era digital. Os sinais eletrônicos trocados entre as várias partes (geradores de sincronização, matriz de diodos etc.) são binários.[5]

O Brown Box era capaz de mudar a cor da tela para simular diversos cenários, mas no final a função foi removida, e no produto final de 1975 foi substituída por 12 folhas de acetato. Assim, o jogo exigia a fixação das folhas na tela do televisor para jogar, uma vez que o programa não era capaz de desenhar a linhas de demarcação de cada tipo de jogo.[6][7]

História[editar | editar código-fonte]

A Magnavox estabeleceu um processo judicial contra o Atari, por violação de patente no projeto Pong da Atari, por ser parecido com o jogo de tênis do Odyssey. Durante a próxima década, a Magnavox processou outras grandes empresas comoColeco, Mattel, Seeburg e Activision.[8][9]

Videogames da série[editar | editar código-fonte]

Odyssey 100[editar | editar código-fonte]

O primeiro videogame do mundo a ser comercializado. Esta versão do Odyssey, bem como seu sucessor, perderam a concorrência futura para o Pong,

Odyssey 200[editar | editar código-fonte]

Foi o segundo videogame da série, lançado no mesmo ano de seu antecessor. Vinha com dois chips da Texas Instruments, que adicionavam o jogo smash e algumas marcações na tela. Ele podia ser jogado por até 4 pessoas.

Odyssey 300[editar | editar código-fonte]

Terceiro console da série. Lançado em 1976, a grande diferença para o antecessor era o design.

Odyssey 400[editar | editar código-fonte]

Quarto console da série. Também foi lançado em 1976 e foi o primeiro a ter um placar digital (graças a um chip da Texas Instruments).

Odyssey 500[editar | editar código-fonte]

Quinto console da série. Também foi lançado em 1976 e teve os tradicionais batedores trocados por desenhos de jogadores, além de mais 4 jogos.

Odyssey 2000[editar | editar código-fonte]

O sexto console da série. Lançado em 1977, tinha quatro jogos (Tênis, Hockey, Smash e Practice) e só era possível jogar com um ou dois jogadores.

Odyssey 2001[editar | editar código-fonte]

Lançado somente na Europa em 1977, é o equivalente ao Odyssey 4000 americano. Ele tinha três jogos coloridos (Tennis, Hockey e Squash), graças ao chip National Semiconductor MM-57105-N. O som e a pontuação são controlados pela TV.

Odyssey 2100[editar | editar código-fonte]

É a versão européia do que seria um Odyssey 5000 americano. Por causa do chip National Semiconductor MM-57186-N, ele tinha seis jogos coloridos com variantes, o que somava 23 jogos.

Odyssey 3000[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1977, ele foi o sétimo console da série. Vinha com controles destacáveis e com os quatro jogos de sempre (Tennis, Hockey, Smash e Pratice).

Odyssey 4000[editar | editar código-fonte]

Foi o último console da série Odyssey nos EUA e terceiro de 1977. Vinha com os controles destacáveis e novos jogos (Soccer, Tênis, Hockey, Gridball, Smash, Smash Practice, Basketball e Basketball Practice).

Odyssey 5000[editar | editar código-fonte]

O último console oficial. Nunca foi lançado.

Lista de Jogos[editar | editar código-fonte]

Somando-se o Odyssey e suas atualizações, o console possuía ao todo 33 jogos.

  • Analogic
  • Baseball
  • Basketball
  • Basketball Practice
  • Brain Wave
  • Cat & Mouse
  • Dogfight
  • Football
  • Fun Zoo
  • Gridball
  • Handball
  • Haunted House
  • Hockey
  • Invasion
  • Interplanetary Voyage
  • Percepts
  • Practice
  • Prehistoric Safari
  • Roulette
  • Shooting Gallery
  • Shootout
  • Simon Says
  • Ski
  • Smash
  • Soccer
  • Squash
  • States
  • Submarine
  • Table Tennis
  • Tennis
  • Volleyball
  • Win
  • Wipeout
  • Practice
  • Prehistoric Safari
  • Roulette
  • Shooting Gallery
  • Shootout
  • Simon Says
  • Ski
  • Smash
  • Soccer
  • Squash
  • States
  • Submarine
  • Table Tennis
  • Tennis
  • Volleyball
  • Win
  • Wipeout

Referências

  1. a b PONG-Story : Magnavox Odyssey - the first video game system
  2. a b Benj Edwards (15 de maio de 2007). «Video Games Turn 40». 1UP.com. Consultado em 27 de abril de 2012 
  3. «Article: Ralph Baer: Recovering the History of the Video Game :: Smithsonian Lemelson Center». Invention.smithsonian.org. 1 de setembro de 1966. Consultado em 20 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 2 de novembro de 2014 
  4. «Stories From the Vaults: Pong». Smithsonian Channel. Consultado em 20 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 24 de março de 2012  |urlmorta= e |datali= redundantes (ajuda)
  5. Bub, Andrew (7 de junho de 2005). «The Original GamerDad: Ralph Baer». GamerDad. Consultado em 10 de novembro de 2006. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2006 
  6. Stanton A. Glantz. Fundamentos para o Desenvolvimento de Jogos Digitais: Série Tekne. ISBN 978-85-8260-144-0. p. 33.
  7. Mark J. P. Wolf. Encyclopedia of Video Games: The Culture, Technology, and Art of Gaming. ABC-CLIO; 2012. ISBN 978-0-313-37936-9. p. 270.
  8. «Magnavox Patent». New York Times. 8 de outubro de 1982. Consultado em 25 de fevereiro de 2007  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  9. «Magnavox Settles Its Mattel Suit». New York Times. 16 de fevereiro de 1983. Consultado em 25 de fevereiro de 2007  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.