Mahmoud Jibril

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mahmoud Jibril (World Economic Forum Special Meeting 2011).jpg

Mahmoud Jibril el-Warfally (em árabe: محمود جبريل الورفلي) (Jibril equivale à Gabriel em português), nascido em Benghazi, no dia 28 de maio de 1952, é um político da Líbia, que pertence à tribo Warfalla[1] , que presidiu o conselho executivo do Conselho Nacional de Transição entre 5 março e 23 outubro de 2011, tendo destacada atuação representando o interesse dos rebeldes líbios junto a outros países.

Durante as eleições de julho de 2012, liderou a maior coalização política na Líbia a Aliança das Forças Nacionais.

Durante o Regime de Muammar Gaddafi[editar | editar código-fonte]

Em 1975 obteve o grau de bacharel em economia e ciência política pela Universidade do Cairo, depois passou a integrar o corpo diplomático líbio no Chipre e na Organização das Nações Unidas (ONU).

Em setembro de 1978 chegou à Universidade de Pittsburgh, onde, em 1980, obteve o grau de Mestre em Ciência Política, e, em 1985, o grau de PHD em Planejamento Estratégico e Tomada de Decisão, na época impressionou os professores por sua compreensão das realidades políticas e econômicas do Oriente Médio.

Após concluir o doutorado, mudou-se para o Egito, onde fundou uma empresa de consultoria no Cairo, que chegou a ter escritórios em Trípoli, no Bahrein, nos Emirados Árabes Unidos, em Omã e no Sudão. Foi o autor de 10 livros, incluindo sua dissertação de mestrado: "Imagens e Ideologia na política dos EUA em relação a Líbia, 1969-1982", publicada em 1988, pela Editora da Universidade de Pittsburgh.

Depois de ter passado grande parte de sua vida adulta no exterior, principalmente nos Estados Unidos e no Egito, era pouco conhecido na Líbia até que Saif Al Islam o viu na Al-Jazeera o convidou para o Ministério do Planejamento da Líbia.

Apesar da recusa inicial, em 2007 voltou para a Líbia e começou a trabalhar no Líbia Visão 2025, que era um projeto do qual participaram cerca de 100 intelectuais líbios, incluindo economistas e defensores dos direitos humanos, o que o credenciou para presidir o Conselho Nacional Líbio de Desenvolvimento Econômico e dirigir o Conselho Nacional de Planejamento da Líbia, suas metas eram atualizar a infraestrutura do país, incentivar o investimento estrangeiro e criar intercâmbios entre universidades americanas e da Líbia[2] .

Durante a Guerra Civil Líbia[editar | editar código-fonte]

Foi um dos principais representantes do CNT no exterior, tendo se reunido com Nicolas Sarkozy em Paris no dia 10 de março de 2011 e também com Hillary Clinton em Paris, em meados de março, e pouco tempo depois em Londres[3] [2] .

Referências

  1. Que em 2011 era a maior das tribos líbias, com cerca de 1,5 milhões de integrantes em 2012 que representavam um sexto da população do país(Libyan rebels look to Pitt grad for voice, em inglês, acesso em 02 de novembro de 2012)
  2. a b Libyan rebels look to Pitt grad for voice, em inglês, acesso em 02 de novembro de 2012
  3. Libyan Rebels Name Mahmoud Jibril Their Prime Minister, em inglês acesso em 2 de novembro de 2012
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mahmoud Jibril
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.