Maicosuel Reginaldo de Matos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maicosuel
Maicosuel
Maicosuel em 2009 a camisa do Hoffenheim
Informações pessoais
Nome completo Maicosuel Reginaldo de Matos
Data de nasc. 16 de junho de 1986 (30 anos)
Local de nasc. Cosmópolis (SP),  Brasil
Altura 1,80 m
Destro
Apelido Mai, M7, Magocruel, Mago
Informações profissionais
Período em atividade 2005-presente (11 anos)
Clube atual Brasil Atlético Mineiro
Número 70
Posição Meia-Atacante
Clubes de juventude
1998–2001
2004–2005
Brasil Guarani
Brasil Atlético Sorocaba
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2005–2006
2007–2008
2008–2009
2008
2009
2009–2010
2010–2012
2012–2014
2014–
2015–2016
Brasil Paraná
Brasil Cruzeiro
Brasil Desportivo Brasil
Brasil Palmeiras (emp.)
Brasil Botafogo (emp.)
Alemanha Hoffenheim
Brasil Botafogo
Itália Udinese
Brasil Atlético Mineiro
=Emirados Árabes Unidos Al Sharjah (emp.)
0045 0000(9)
0026 0000(2)
000 0000(0)
0014 0000(1)
0019 000(11)
0027 0000(3)
0076 000(15)
0047 0000(4)
0064 0000(8)
0032 0000(7)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 8 de maio de 2016.

Maicosuel Reginaldo de Matos, mais conhecido como Maicosuel (Cosmópolis, 16 de junho de 1986) é um futebolista brasileiro que atua como meia-atacante. Atualmente, joga no Atlético Mineiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início destacado[editar | editar código-fonte]

Atuando pelo Atlético Sorocaba, Maicosuel chamou a atenção dos dirigentes do Paraná Clube, que, rapidamente, levaram o jogador para a Vila Capanema. Filho de uma tradicional figura de Cosmópolis, o Rebit, como era conhecido seu pai, a dona Cida e sua irmã Marquiria sempre o apoiaram desde cedo sua carreira, contando também com amigos e amigas que sempre estavam ao seu lado, impulsionando-o à vitoria.[carece de fontes?]

Em 2006, o meia do Paraná, apelidado pela torcida como Maicoshow, aos 19 anos, participou da conquista do Campeonato Paranaense e, mais do que isso: foi destaque na excelente campanha do Paraná no Brasileirão daquele ano, que garantiu ao clube paranaense sua primeira classificação para uma Copa Libertadores da América.

Interesse de clubes grandes e insucessos[editar | editar código-fonte]

O bom desempenho de Maicosuel no Paraná logo atraiu o interesse dos clubes grandes e, curiosamente, o jogador acabou sendo comprado através de uma sociedade entre Cruzeiro e Flamengo. Inicialmente, nos termos da parceria, ficou acertado que, em 2007, Maicosuel vestiria a camisa do Cruzeiro e, em 2008, a do Flamengo. Porém, o clube carioca não pagou sua fração, logo, o Cruzeiro passou a ser, naquele momento, o único clube detentor de seus direitos federativos e econômicos.

Depois de uma passagem sem brilho pela equipe mineira, Maicosuel foi adquirido no final do junho de 2008 por um grupo de investidores, a Traffic Sports, que o filiou ao clube com o qual mantém parceria, o Desportivo Brasil. Com isso, Maicosuel foi repassado ao Palmeiras, por empréstimo.[carece de fontes?] Em São Paulo, o meia não foi tão aproveitado e acabou atuando por poucas vezes, estando constantemente relacionado no banco de reservas da equipe alviverde.

Recomeço e grande desempenho[editar | editar código-fonte]

Na reserva do time paulista, o meio-campista finalizou seu vínculo com o Palmeiras e acertou novo empréstimo com o Botafogo.[1] Logo em sua estreia pelo alvinegro, Maicosuel marcou os dois gols da vitória de sua equipe sobre o Boavista, por 2-1, fora de casa.[2] Seu desempenho pelo clube foi acima da média, sendo o artilheiro, o melhor meia-esquerda, garçom e craque do Campeonato Carioca de 2009, além de ter sido o jogador que mais driblou e sofreu faltas durante o campeonato.[3]

Pelo Botafogo, Maicosuel foi campeão da Taça Guanabara de 2009 e vice da Taça Rio. No primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, entretanto, o meia lesionou-se enquanto o time vencia o jogo, ficando impossibilitado de prosseguir na decisão em que o Botafogo foi derrotado, posteriormente, nos pênaltis, para o Flamengo.

Ida para a Europa[editar | editar código-fonte]

Em fase final de recuperação da contratura muscular, Maicosuel teve sua passagem pelo Glorioso abrevidada ao ser vendido, em maio de 2009, ao Hoffenheim, da Alemanha por R$ 12,8 milhões,[4] deixando o Botafogo com a promessa de um dia retornar ao clube.[5]

.

Em sua estreia oficial pelo Hoffenheim, na Alemanha, Maicosuel marcou um dos dois gols da equipe. O meia era dúvida para o jogo por causa de um entorse no tornozelo, mas conseguiu se recuperar em tempo.

Retorno ao Botafogo[editar | editar código-fonte]

No dia 22 de julho de 2010 o Botafogo anunciou a volta do jogador. Os dirigentes do Hoffenheim aceitaram a proposta do Alvinegro e foi vendido. O montante foi pago em duas parcelas: R$ 6,5 milhões imediatamente e o restante no início do ano seguinte. No dia 7 de agosto, já no seu segundo jogo no Botafogo após sua volta, marcou seu gol no Engenhão.

Lesão[editar | editar código-fonte]

No dia 8 de setembro de 2010, Maicosuel sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo em jogo contra o Vasco válido pelo Campeonato Brasileiro. Com uma ruptura do ligamento cruzado anterior, o meia foi submetido à uma cirurgia para saber se ele encerraria a carreira ou não e o jogador do Botafogo teve 93% da sua perna reconstruída. Após a cirurgia, o Departamento Médico fez uma previsão de volta aos gramados só em oito meses após a lesão.

Retorno aos gramados[editar | editar código-fonte]

O dia 7 de maio de 2011 marcou a volta de Maicosuel aos gramados, em amistoso contra o Friburguense. Após quase oito meses longe dos gramados jogou cerca de 35 minutos do amistoso marcou um gol. Na comemoração, o choro de emoção de quem aguardou tanto tempo para voltar e chegou a temer seu futuro no futebol. De pé, os torcedores alvinegros presentes ao estádio, aplaudiram e gritaram “o Mago voltou”. Em campo, todos os jogadores correram em sua direção para o abraçar.[carece de fontes?]

Udinese Calcio[editar | editar código-fonte]

A Udinese da Itália o contratou até junho de 2017.[6] Marcou sua passagem pelo clube ao errar um pênalti contra o Sporting Clube de Braga nas Rodadas de Qualificação da Liga dos Campeões da UEFA de 2012–13 que eliminou sua equipe.

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Em 11 de junho de 2014 Maicosuel foi apresentado oficialmente como o primeiro reforço do Atlético na era Levir Culpi em 2014.[7] O clube pagou € 3,3 milhões (cerca de R$ 10 milhões) por 100% dos direitos econômicos do jogador, que assinou por cinco anos.[8] O primeiro gol dele com a camisa alvinegra foi marcado no dia 28/06/2014, foi o 4º do Atlético Mineiro na vitória contra o Guangzhou Evergrande, em um amistoso. Em pouco mais de um mês no Atlético Maicosuel conquista o seu primeiro título internacional, a * Recopa Sul-Americana: 2014, o Atlético venceu os dois Jogos contra o Lanús, 1x0 na Argentina e 4x3 no Mineirão, Maicosuel foi decisivo no segundo jogo marcando um dos gols da vitória alvinegra. 4 meses depois, na semi-final da Copa do Brasil contra o Flamengo no jogo de volta no Mineirão, marcou o 2º gol da partida (o Galo venceu heroicamente de novo por 4 a 1) levando o time à final contra o maior rival e contra o clube que ele defendeu entre 2007 e 2008: Cruzeiro.

Entrou no 2º jogo da final no lugar de Luan que havia se machucado aos 31 minutos do 1º tempo e poucos minutos depois ele quase fez o gol que poderia ser o gol do título, mas foi marcado pelo companheiro Diego Tardelli no final do 1º tempo e venceu por 1X0 o segundo jogo (o Galo já havia vencido o 1º jogo por 2X0 no estádio Independência) e foi campeão da Copa do Brasil garantindo vaga na Libertadores de 2015.

Em maio do ano seguinte foi campeão mineiro novamente, mas dessa vez com a camisa alvi-negra. Em seu melhor momento no Galo em que o 'Mago' estava fazendo gols e dando assistências aos companheiros, ele foi emprestado a um clube árabe.

Al Sharjah[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2015, foi emprestado para o Al Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos, por uma temporada.[9] Lá, ficou conhecido como Sempre Lúcido.

Retorno ao Galo[editar | editar código-fonte]

Após o término do empréstimo ao Al Sharjah, em meados de 2016, os árabes não exerceram o direito de compra do jogador, e ele voltou ao Galo.[10]

O jogador rapidamente reconquistou uma vaga no time, se tornando um dos destaques do Atlético no Brasileiro.[11]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paraná
Cruzeiro
Botafogo
Atlético Mineiro

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Botafogo

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Botafogo

Referências