Maiores aglomerações urbanas de língua portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista das 50 maiores aglomerações urbanas mais populosas de língua portuguesa.

Lista geral[editar | editar código-fonte]

A cidade de São Paulo (1º na lista).
A cidade do Rio de Janeiro (2º na lista).
Luanda (3º na lista) é a capital e maior cidade de Angola.
A capital mineira, Belo Horizonte (4º na lista).
A cidade de Recife (5º na lista).
Brasília (6º na lista) é a capital do Brasil.
A área metropolitana de Maputo (11º na lista) inclui Matola, a maior cidade moçambicana.
Lisboa (12º na lista) é a capital e maior cidade portuguesa.

O quadro abaixo apresenta as cinquenta cidades inseridas na lista de maiores aglomerações populosas de língua portuguesa no mundo.[1][2][3][4]

Posição Grande concentração urbana País População Municípios participantes
1 São Paulo  Brasil 21 314 716 36[nota 1]
2 Rio de Janeiro  Brasil 12 389 775 21[nota 2]
3 Luanda  Angola 7 774 168 8[nota 3]
4 Belo Horizonte  Brasil 5 142 260 23[nota 4]
5 Recife  Brasil 4 021 641 15[nota 5]
6 Brasília  Brasil 3 986 425 11[nota 6]
7 Porto Alegre  Brasil 3 894 232 26[nota 7]
8 Salvador  Brasil 3 863 154 9[nota 8]
9 Fortaleza  Brasil 3 594 924 8[nota 9]
10 Curitiba  Brasil 3 387 985 18[nota 10]
11 Maputo  Moçambique 3 158 465 12[nota 11]
12 Lisboa Portugal Portugal 2 812 678 18[nota 12][5]
13 Goiânia  Brasil 2 347 557 12[nota 13]
14 Belém  Brasil 2 157 180 4[nota 14]
15 Manaus  Brasil 2 130 264 1[nota 15]
16 Campinas  Brasil 2 105 600 8[nota 16]
17 Vitória  Brasil 1 837 047 6[nota 17]
18 Porto Portugal Portugal 1 836 512 17[nota 18]
19 Baixada Santista  Brasil 1 702 343 7[nota 19]
20 Benguela-Lobito  Angola 1 599 361 3[nota 20]
21 São José dos Campos  Brasil 1 572 943 10[nota 21]
22 São Luís  Brasil 1 421 569 4[nota 22]
23 Natal  Brasil 1 349 743 5[nota 23]
24 Maceió  Brasil 1 231 965 9[nota 24]
25 João Pessoa  Brasil 1 168 941 7[nota 25]
26 Huambo  Angola 1 153 327 1[nota 26]
27 Aracaju  Brasil 1 052 464 12[nota 27]
28 Teresina  Brasil 1 035 408 4[nota 28]
29 Florianópolis  Brasil 1 021 465 10[nota 29]
30 Lubango  Angola 929 525 1[nota 30]
31 Sorocaba  Brasil 874 985 5[nota 31]
32 Campo Grande  Brasil 874 210 1[nota 32]
33 Cuiabá  Brasil 864 131 2[nota 33]
34 Jundiaí  Brasil 790 304 7[nota 34]
35 Nampula  Moçambique 743 125 1[nota 35]
36 Kuito  Angola 722 598 1[nota 36]
37 Londrina  Brasil 723 617 3[nota 37]
38 Beira  Moçambique 721 283 2[nota 38]
39 Ribeirão Preto  Brasil 694 534 1[nota 39]
40 Uberlândia  Brasil 683 247 1[nota 40]
41 Cabinda  Angola 664 539 1[nota 41]
42 Uíge  Angola 649 161 1[nota 42]
43 Macau Macau 640 700 1[6]
44 Malanje  Angola 629 370 1[nota 43]
45 Feira de Santana  Brasil 609 913 1[nota 44]
46 Juiz de Fora  Brasil 564 310 1[nota 45]
47 Joinville  Brasil 540 064 2[nota 46]
48 Porto Velho  Brasil 539 779 2[nota 47]
49 Caxias do Sul  Brasil 504 069 1[nota 48]
50 Campos dos Goytacazes  Brasil 503 424 1[nota 49]

Cidades da CPLP[editar | editar código-fonte]

Aglomerações urbanas importantes da CPLP não presentes no ranking.

País Cidade População
Guiné-Bissau Bissau 492 004[7]
Timor-Leste Timor-Leste Díli 277 279[8]
Flag of Galicia.svg Galiza Corunha 243 978[9]
Cabo Verde Cabo Verde Praia 131 602
Guiné Equatorial San Antonio de Palé[nota 50] 5 008

Aglomeração transfronteiriça[editar | editar código-fonte]

Tratam-se das aglomerações urbanas que se estendem por dois ou mais países.[10]

Principais cidades Países População
São Jorge do Oiapoque - Oiapoque Guiana Francesa, Brasil 29 534
Santana do Livramento - Rivera Brasil, Uruguai 156 663[11]
Chuí - Chuy Brasil, Uruguai 16 310[12]
Corumbá - Puerto Suárez Brasil, Bolívia 166 506
Leticia - Tabatinga - Santa Rosa de Yavari Colômbia, Brasil, Peru 109 268[13]
Ponta Porã - Pedro Juan Caballero Brasil, Paraguai 210 021
Foz do Iguaçu - Ciudad del Este - Puerto Iguazú Brasil, Paraguai, Argentina 850,000[14]
Bernardo de Irigoyen - Barracão - Dionísio Cerqueira Argentina, Brasil 30 000[15]
Uruguaiana - Paso de los Libres Brasil, Argentina 178 500[16]
Noqui - Matadi Angola, RD Congo 318 338[17]

Eurocidades de Portugal[editar | editar código-fonte]

São cidades que estendem-se além do território português.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Fazem parte da Concentração Urbana de São Paulo os municípios de Arujá, Barueri, Biritiba Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuiba, Cotia, Diadema, Embú das Artes, Embú-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquetuba, Jandira, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santa Isabel, Santana de Parnaiba, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Lourenço da Serra, São Paulo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.
  2. Fazem parte da Concentração Urbana do Rio de Janeiro os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Saquarema, Seropédica e Tanguá.
  3. Fazem parte os municípios de Cacuaco, Belas, Cazenga, Ícolo e Bengo, Luanda, Quiçama, Kilamba Kiaxi, Talatona e Viana.
  4. Fazem parte da Concentração Urbana de Belo Horizonte os municípios de Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Confins, Contagem, Esmeraldas, Ibirité, Igarapé, Lagoa Santa, Mário Campos, Nova Lima, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo e Vespasiano.
  5. Fazem parte da Concentração Urbana do Recife os municípios de Araçoiaba, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Igarassu, Ipojuca, Ilha de Itamaracá, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paudalho, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.
  6. Fazem parte da Concentração Urbana de Brasília a capital federal, Brasília no Distrito Federal, e os municípios de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cocalzinho de Goiás, Luziânia, Mimoso de Goiás, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás no estado de Goiás.
  7. Fazem parte da Concentração Urbana de Porto Alegre os municípios de Alvorada, Araricá, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Guaíba, Ivoti, Lindolfo Collor, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Picada Café, Portão, Porto Alegre, Presidente Lucena, São José do Hortêncio, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Viamão.
  8. Fazem parte da Concentração Urbana de Salvador os municípios de Camaçari, Candeias, Dias d´Ávila, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Simões Filho.
  9. Fazem parte da Concentração Urbana de Fortaleza os municípios de Aquiraz, Caucaia, Eusébio, Fortaleza, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape e Pacatuba.
  10. Fazem parte da Concentração Urbana de Curitiba os municípios de Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiuva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Contenda, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Mandirituba, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Rio Branco do Sul e São José dos Pinhais.
  11. Inclui o município da Matola e os distritos de Boane e Marracuene.
  12. Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal Sesimbra, Setúbal, Sintra, e Vila Franca de Xira
  13. Fazem parte da Concentração Urbana de Goiânia os municípios de Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bonfinópolis, Caldazinha, Goiânia, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo e Trindade.
  14. Fazem parte da Concentração Urbana de Belém os municípios de Ananindeua, Belém, Benevides e Marituba.
  15. A Concentração Urbana de Manaus corresponde ao município de Manaus.
  16. Fazem parte da Concentração Urbana de Campinas os municípios de Campinas, Cosmópolis, Hortolândia, Monte Mor, Paulínia, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
  17. Fazem parte da Concentração Urbana de Vitória os municípios de Cariacica, Fundão, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.
  18. Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia
  19. Fazem parte da Concentração Urbana da Baixada Santista os municípios de Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Santos e São Vicente.
  20. Fazem parte da os municípios de Benguela, Lobito e Catumbela.
  21. Fazem parte da Concentração Urbana de São José dos Campos os municípios de Caçapava, Jacareí, Jambeiro, Monteiro Lobato, Pindamonhangaba, Redenção da Serra, Santa Branca, São José dos Campos, Taubaté e Tremembé.
  22. Fazem parte da Concentração Urbana de São Luís os municípios de Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luís.
  23. Fazem parte da Concentração Urbana de Natal os municípios de Extremoz, Macaíba, Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante.
  24. Fazem parte da Concentração Urbana de Maceió os municípios de Barra de Santo Antônio, Coqueiro Seco, Maceió, Marechal Deodoro, Messias, Paripueira, Rio Largo, Santa Luzia do Norte e Satuba.
  25. Fazem parte da Concentração Urbana de João Pessoa os municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena e Santa Rita.
  26. Corresponde ao município de Huambo.
  27. Fazem parte da Concentração Urbana de Aracaju os municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Carmópolis, Divina Pastora, General Maynard, Laranjeiras, Maruim, Nossa Senhora do Socorro, Riachuelo, Rosário do Catete, São Cristóvão e Siriri.
  28. Fazem parte da Concentração Urbana de Teresina os municípios de Demerval Lobão, Lagoa do Piauí e Teresina no estado do Piauí e o município de Timon no estado do Maranhão.
  29. Fazem parte da Concentração Urbana de Florianópolis os municípios de Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Paulo Lopes, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.
  30. Corresponde ao município de Lubango.
  31. Fazem parte da Concentração Urbana de Sorocaba os municípios de Alumínio, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, Sorocaba e Votorantim.
  32. A Concentração Urbana de Campo Grande corresponde ao município de Campo Grande.
  33. Fazem parte da Concentração Urbana de Cuiabá os municípios de Cuiabá e Várzea Grande.
  34. Formada pelos municípios de Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Jarinu, Louveira, Itupeva e Cabreúva.
  35. Corresponde a Cidade de Nampula.
  36. Corresponde ao município Kuíto.
  37. Considerando apenas o núcleo urbano formado por Londrina, Ibiporã e Cambé, municípios conurbados que formam de fato uma única área urbana.
  38. Cidades de Beira e Dondo
  39. Corresponde ao município de Ribeirão Preto.
  40. Corresponde ao município de Uberlândia.
  41. Corresponde ao Município de Cabinda.
  42. Corresponde ao Município de Uíge.
  43. Corresponde ao município de Malanje.
  44. Corresponde ao município de Feira de Santana.
  45. Corresponde ao Município de Juiz de Fora.
  46. Considerando apenas o núcleo urbano formado por Joinville e Araquari, municípios conurbados que formam de fato uma única área urbana
  47. Municípios de PortoVelho e Candeias do Jamari.
  48. Município de Caxias do Sul.
  49. Município de Campos dos Goytacazes.
  50. A capital Malabo, e Bata, a maior cidade são hispanófonas.

Referências

  1. «Atlas da Urbanização de Angola». ONU Angola. 13 de julho de 2018. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  2. «IBGE :: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística». ww2.ibge.gov.br. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  3. «Resultados preliminares do Censo 2017». www.ine.gov.mz. Instituto Nacional de Estatística de Moçambique. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  4. Santana, Vanessa (25 de março de 2015). «Mais da metade da população vive em 294 arranjos formados por contiguidade urbana e por deslocamentos para trabalho e estudo». IBGE - Agência de Notícias. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  5. Marques da Costa, Eduarda. «Atlas sócio-econômico» (PDF). Atlas Digital - Área Metropolitana de Lisboa. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  6. «DSEC - Estatísticas Demográficas referentes ao 1º Trimestre de 2015». www.dsec.gov.mo. DESC Macau. 12 de maio de 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  7. «Africa Internet User Stats and 2018 Population by Country». www.internetworldstats.com (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  8. «Dili em números» (PDF). Statistica de Timor-Leste. 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  9. «INEbase / Demografía y población /Padrón. Población por municipios /Cifras oficiales de población de los municipios españoles: Revisión del Padrón Municipal / Resultados». www.ine.es (em espanhol). Instituto Nacional de Estadística. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  10. «Conheça as cidades e estados do Brasil». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  11. Luis Parzianello, Geder (3 de dezembro de 2009). «Livramento é reconhecida como símbolo do Mercosul». porteiras.unipampa.edu.br. Unipampa - Campus Santana do Livramento. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  12. «Censos 2011» (em espanhol). Instituto Nacional de Estadística - Rivera (salvo em Wayback Machine). 20 de novembro de 2016. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  13. «Wayback Machine». web.archive.org (em espanhol). DANE - Información Estratégica - República de Colombia (salvo em Wayback Machine). 23 de setembro de 2015. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  14. Fraga, Nilson Cesar; Cury, Mauro José Ferreira (24 de outubro de 2013). «Conurbação Transfronteiriça e o Turismo na Tríplice Fronteira: Foz Do Iguaçu (Br), Ciudad Del Este (Py) e Puerto Iguazú(Ar)». ROSA DOS VENTOS - Turismo e Hospitalidade. 5 (3). ISSN 2178-9061. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  15. Carlos Prieto Fernandes, Rafael; Cesar Fraga, Nilson. «FRONTEIRA E COMPLEXIDADE: Barracão (PR), Dionísio Cerqueira (SC) e Bernardo de Irigoyen (Arg) numa perspectiva territorial e turística.» (PDF). Observatório Geográfico de América Latina. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  16. Oliveira, Naia; M. de Barcellos, Tanya (Outubro de 1996). «A Fronteira na Integração Latino-Americana: o caso de Uruguaiana». Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  17. «World population clock». PopulationMondiale.com (em francês). Population Mondiale (salvo em archive.is). 7 de outubro de 2014. Consultado em 7 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]