Malique Xá (sultão de Rum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o sultão seljúcida de Rum. Para do sultão do Grande Império Seljúcida, veja Malique Xá I.
Malique Xá
Nascimento século XI
Morte 1116
Cônia
Progenitores
Causa da morte afogamento

Malique, Maleque ou Melique Xá (em turco: Melikşah; em persa: ملكشاه; romaniz.: Malik, Melik ou Malek Shah, também chamado Rei dos Reis; em turco: Şehinşah; em persa: شاهنشاه) foi o sultão de Rum entre os anos de 1110 e 1116. Não deve ser confundido com o seu homônimo muito mais conhecido — e primo distante — Malique Xá I, do Grande Império Seljúcida.

Antes da ascensão de Malique, o trono havia permanecido vago por três anos após a morte de Quilije Arslã I em 11107. Malique Xá foi mantido como refém em Ispaã até 1110, quando ele retornou para a Anatólia para assumir seu trono. Pouco antes de sua morte, ele foi derrotado na Batalha de Filomélio, o que o obrigou a assinar um tratado de paz com o imperador bizantino Aleixo I Comneno (r. 1081–1118) concordando em devolver-lhes todas as suas possessões na Anatólia. Porém, o tratado foi cancelado após Malique ter sido deposto, cegado e finalmente morto por seu irmão Maçude I, que o sucedeu como sultão. Malique foi descrito por Ana Comnena como um tolo que geralmente ignorava as estratégias de seus generais mais experientes, à ponto de ser zombado e criticado por eles.


Precedido por
Quilije Arslã I
Sultões de Rum
1110–1116
Sucedido por
Maçude I