Malique Xá (sultão de Rum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o sultão seljúcida de Rum. Para do sultão do Grande Império Seljúcida, veja Malique Xá I.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Malique Xá
Nascimento Século XI
Morte 1116
Cônia
Progenitores Pai:Suleiman ibn Qutalmish
Causa da morte afogamento

Malique, Maleque ou Melique Xá (em turco: Melikşah; em persa: ملكشاه; transl.: Malik, Melik ou Malek Shah, também chamado Rei dos Reis; em turco: Şehinşah; em persa: شاهنشاه) foi o sultão de Rum entre os anos de 1110 e 1116. Não deve ser confundido com o seu homônimo muito mais conhecido — e primo distante — Malique Xá I, do Grande Império Seljúcida.

Antes da ascensão de Malique, o trono havia permanecido vago por três anos após a morte de Quilije Arslam I em 11107. Malique Xá foi mantido como refém em Ispaã até 1110, quando ele retornou para a Anatólia para assumir seu trono. Pouco antes de sua morte, ele foi derrotado na Batalha de Filomélio, o que o obrigou a assinar um tratado de paz com o imperador bizantino Aleixo I Comneno (r. 1081–1118) concordando em devolver-lhes todas as suas possessões na Anatólia. Porém, o tratado foi cancelado após Malique ter sido deposto, cegado e finalmente morto por seu irmão Maçude I, que o sucedeu como sultão. Malique foi descrito por Ana Comnena como um tolo que geralmente ignorava as estratégias de seus generais mais experientes, à ponto de ser zombado e criticado por eles.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Malique Xá
(1110-1116)
Precedido por: WLA lacma Anatolia Konya Silver Dirham Coin 1242-1243.jpg
Sultões de Rum
Sucedido por:
Quilije Arslam I 3.º Maçude I