Manco Capac

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manco Cápac
Manqu Qhapaq
Viracocha.jpg
Inca de Cusco
Reinado 1200 - 1230
Rainha Mama Ocllo
Sucessor(a) Sinchi Roca
Dinastia Hurin (Cusco)
Título(s) Capác (Senhor da Guerra)
Nome de nascimento Ayar Capac
Nascimento  ????
Tamputoco
Morte 1230
  Cusco
Pai Apu Tambo
Disambig grey.svg Nota: Para Manco Capac II, filho do Inca Huayna Capac, veja Manco Yupanqui.

Manco Capac (Quíchua: Manqu Qhapaq, O fundador real, também conhecido como Manco Inca e Ayar Manco) segundo vários cronistas foi o primeiro governante de Cusco e fundador do Império Inca, nasceu no século XIII , havendo várias lendas que recontam sua história:

Vida[editar | editar código-fonte]

Manco Cápac nasceu em Tamputoco ( na atual Província de Paruro, região de Cusco). [1] Um dos muitos povoados utilizados como local de descanso pelos sobreviventes da etnia Tiauanaco-Taipicala na sua fuga das invasões Aimarás em suas terras natais no Altiplano Andino. [2] Seu pai era Apu Tambo, [3] que foi o líder do êxodo dos taipicalas e passou esta liderança a seu filho Manco Cápac.

Este êxodo durou cerca de 20 anos percorrendo neste período cerca de 25 quilômetros e envolvia cerca de uma dezena de famílias (ayllus), acredita-se que 5 dessas famílias eram da dinastia Hanan e as outras 5 da dinastia Hurin ambas oriundas de Taipicala. [4] Durante este período adotaram um estilo de vida seminômade. [5]

Manco Capac reinou em Cusco por aproximadamente trinta anos estabelecendo um código de leis no qual proibiu o sacrifício humano, o homicídio, o adultério e o furto. Instituiu que os nobres se casassem com membros da própria família, mas as esposas não deveriam ter menos de 20 anos, ele próprio desposou sua irmã Mama Ocllo com a qual teve um filho chamado Sinchi Roca que se tornou o próximo Supa Inca. Foi ele também que propôs o culto ao sol como primeira divindade e construiu uma casa para as virgens consagradas para aquela deidade, as quais deveriam ter o sangue real dos incas.

Manco Capac morreu em 1230 de causas naturais. Seu corpo foi mumificado e permaneceu na cidade até o reinado de Pachacuti , que ordenou a sua mudança para a Tiwanaku (Tiauanaco), o templo no Lago Titicaca. Em Cusco só permaneceu uma estátua erguida em sua homenagem [6]. Manco Capac reinou antes de ser criado o título Supa Inca, tanto que seu nome incorpora o título Capac que até então se usava e que grosseiramente pode ser traduzido como senhor da guerra.

Lendas[editar | editar código-fonte]

A lenda do filho de Inti[editar | editar código-fonte]

Rota utilizada pelos Incas para chegar a Cusco

Neste mito, Manco Capac é tido como filho de Inti, o deus do sol e irmão de Pacha Kamaq. Ele foi enviados pelo deus sol e emergiu neste mundo no Lago Titicaca trazendo um cajado dourado chamado de Tapac-yauri. Ele teria sido instruído a construir um templo para o deus Sol no lugar onde emergiu da terra mas o lugar não era apropriado e então ele viajou por túneis subterrâneos até Cusco onde erigiu um templo em homenagem a Inti. [7]

A lenda dos irmãos Ayar[editar | editar código-fonte]

Nesta lenda Ayar Capac foi criado por Viracocha no monte Tambotoco, em Pacari-Tambu (na atual Pacaritambo a 32 quilômetros de Cusco), com seus irmãos Ayar Anca, Ayar Cachi e Ayar Uchu e suas irmãs Mama Ocllo, Mama Huaco, Mama Raua, e Mama Cura. A missão dada a eles por Viracocha era reunir todos os que viviam em Pacari-Tambu e a outros povos que encontrassem em suas viagens para conquistaram o fértil vale de Cusco. [8] Segundo a lenda durante a viagem para Cuzco, um de seus irmãos (Ayar Anca) e também uma de suas irmãs se transformaram em Huacas (locais sagrados). [9]

Precedido por
ninguém
Cápac Inca
Dinastia Hurin Cusco
Manco Capac.jpg

(1200-1230)
Sucedido por
Sinchi Roca
Precedido por
ninguém
1º Inca do Curacado de Cusco
(1200-1230)
Sucedido por
Sinchi Roca



Referências

  1. Pedro Cortázar, Documental del Perú: Cuzco, (em espanhol) Ed. Ioppe, 1968 p. 148
  2. Waldemar Espinoza,Los Incas: economia, sociedad y estado en la era del Tahuantinsuyo (em espanhol) Amaru Editores, 1987, pp 36-38.
  3. Arturo Gómez Alarcón, Los Incas, Manco Cápac (em espanhol).Página visitada em 20/12/2016.
  4. AndrÉ Luiz Palhardi, O Império dos Quatro Cantos do Mundo (em português) Clube de Autores, 2009 p 176.
  5. Espinoza, Los Incas, pp 47-48
  6. Peter V. N. Henderson, The Course of Andean History (em inglês) UNM Press, 2013 p. 41 ISBN 9780826353375
  7. Charles Stanish, Ancient Titicaca:The Evolution of Complex Society in Southern Peru and Northern Bolivia (em inglês) University of California Press, 2003 p. 272 ISBN 9780520232457
  8. Pedro Sarmiento de Gamboa, The History of the Incas (em inglês) University of Texas Press, 2009 p.60-63 ISBN 9780292774827
  9. Paul Richard Steele, Catherine J. Allen; Handbook of Inca Mythology (em inglês) ABC-CLIO, 2004 p. 19 ISBN 9781576073544


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Manco Capac