Mangue-branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o bioma, veja Mangue branco.


Como ler uma infocaixa de taxonomiaMangue-branco
Laguncularia racemosa, em Bragança, Pará
Laguncularia racemosa, em Bragança, Pará
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Myrtales
Família: Combretaceae
Género: Laguncularia
Espécie: L. racemosa
Nome binomial
Laguncularia racemosa
(L.) C.F. Gaertn. 1807
Sinónimos
Conocarpus racemosa L.
Conocarpus racemosus L.
Laguncularia obovata Miq.
Laguncularia racemosa fo. longifolia J.F. Macbr.
Rhizaeris alba Raf.
Schousboea commutata Spreng.

O mangue-branco (Laguncularia racemosa) é uma árvore pioneira nativa e típica do manguezal brasileiro, encontrada no interior do mangue e na transição para a floresta de restinga.

Características[editar | editar código-fonte]

A árvore chega aos 18 m de altura, seu tronco é áspero e fissurado.

As raízes têm geotropismo negativo e portam penumatóforos, para oxigenar os tecidos no solo alagado. Apresentam lenticelas, que também permitem a troca de gases entre a planta e o meio externo.

O pecíolo de suas folhas é vermelho e seu florescimento ocorre entre janeiro e fevereiro. Os frutos são drupas vermelho-marrom, e as sementes são viáveis somente por 30 dias.

Tolera altas taxas de salinidade, devido à presença de estruturas especializadas em eliminar o sal absorvido pela planta, localizadas nos pecíolos, chamadas de glândulas de sal. O fato do mangue-branco existir em costas de baixa salinidade se deve ao fato de competir mais eficientemente em áreas de reduzido teor de sal.

A dispersão das sementes é por autocoria.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Nos mangues da costa oeste africana (do Senegal até Camarões), no Caribe e na costa atlântica americana da Flórida até o sul do Brasil, na costa americana banhada pelo Pacífico entre México e Peru, incluindo as Ilhas Galápagos.

Em São Paulo ocorre nos mangues de todo o litoral, sul e norte, e está ameaçada devido à destruição destes.

Usos[editar | editar código-fonte]

Adstringente e tônica, é usada na medicina popular contra disenteria, afta, febre e caspa. Com alto teor de tanino, tem propriedades antitumorais.[1]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Mangue-branco
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Mangue-branco

Referências

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre rosídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.